Anúncio

O Japão é muito conhecido pelos seus inúmeros templos e santuários que as pessoas visitam para pedir e agradecer pelas bênçãos. Porém, existe um lado sombrio que poucos conhecem fora do Japão, as maldições.

Feitiço ou praga, como queira chamar, as maldições no Japão conseguem ser bem assustadoras e são mal vistas pela sociedade e a comunidade religiosa, podendo até mesmo causar problemas com a lei.

Juen Koka – A Maldição dos 10 Ienes

Como o próprio nome diz, a maldição é feita usando uma moeda de 10 ienes (cerca de R$ 0,50) o mais suja e enferrujada possível, mais ou menos o preço da pessoa que você vai amaldiçoar. Além da moeda, você precisará de um item pessoal da vítima, como fios e prendedores de cabelo, que tem um efeito maior; ou uma peça de roupa, um pedaço de papel com o nome da pessoa escrito ou uma foto da pessoa, mas que tem um efeito mais fraco.

Você irá colocar esse item pessoal dentro de um jarro de vidro ou plástico com a moeda de 10 ienes e fechar. Em seguida, você precisa dizer algumas palavras e enterrar o jarro do lado de fora de um templo ou santuário. A maldição na vítima funciona conforme o estado da moeda, quanto mais passa o tempo mais a moeda e a vítima se deterioram. E como essa é uma maldição simples, ela é uma das mais populares.

Matsuba Hi no Noroi – A Maldição das Agulhas de Pinheiro em Chamas

Sendo de origem desconhecida, mas provavelmente do leste do Japão, a Maldição das Agulhas de Pinheiro (matsuba) em Chamas é bem poderosa, podendo causar a miséria, doença e até a morte da vítima.

Anúncio

Você vai precisar de 13 agulhas de pinheiro, 3 fios do seu próprio cabelo, um recipiente de metal e sal. Com os itens em mãos, você vai amarrar as 13 agulhas de pinheiro com 3 fios do seu cabelo, espalhar sal (cerca de 1 cm) no fundo no recipiente de metal e acender o fogo no sal. Enquanto o conteúdo queima, você precisa recitar “Zerumu aparishu simitaniru, matsuba no sei yo *nome completo da pessoa* ni wazawai are“. Também é importante contar as agulhas de pinheiro uma por uma e não em pares.

Inugami – A Maldição do Cachorro

Atenção, o texto a seguir contém descrição de crueldade contra animais. Leia por sua própria conta e risco.

Muito conhecida no leste do Japão, principalmente na região da ilha de Shikoku, a maldição do Inugami é muito temida e cruel, e deve ser feita com muito cuidado por ser muito poderosa.

O ritual consiste em cavar um buraco em um lugar que não seja visível, como um jardim ou qualquer lugar que atraia cachorros. Depois disso, será preciso enterrar o cachorro só deixando a cabeça para fora da terra. Em seguida, você colocará um pouco de comida em frente a ele, mas fora de seu alcance. Você não poderá dar água ou comida para ele, assim, o cachorro ficará com ódio das pessoas conforme definha. Quando o cachorro já estiver fraco demais e à beira da morte, será preciso cortar sua cabeça. Depois disso, você deverá enterrá-la em um local onde a pessoa que você quer amaldiçoar vá pisar.

Ushi no Koku Mairi – A Maldição da Hora do Boi

Também conhecida como Ushi no Toki Mairi, ou Visita ao Santuário na Hora do Boi (entre 1h e 3h da manhã), essa deve ser a maldição mais popular do Japão e com diversas versões. Uma prática que se originou de uma lenda na Era Edo (1603–1868) e que virou peça de teatro de Noh e tema recorrente de xilogravuras de ukiyo-e.

Apesar de tão conhecida, a maldição é bem complexa de se fazer. Você vai precisar de um quimono branco, uma waraningyou (boneca de palha) com alguma parte do corpo da vítima (como fios de cabelo, sangue, unhas ou pele), um gosun kugi (prego de 15 centímetros), um martelo, geta (sandálias de madeira japonesas), um espelho pendurado na altura do peito, um gotoku (uma espécie de tripé de metal usado para colocar a panela ou chaleira acima de uma fogueira) para colocar na cabeça como se fosse uma coroa com velas acesas em cada ponta, um kushi (pente de madeira) na boca e uma adaga presa na parte detrás do obi (faixa do quimono)

Ufa, pouca coisa.

Quando tiver todo o material e com os trajes e acessórios no lugar, será a hora de começar o ritual. Primeiro, será preciso entrar em um santuário e encontrar uma shinboku (árvore sagrada). Em seguida, você pregará a boneca de palha na árvore com o martelo, simbolizando a quebra da barreira para chegar no mundo espiritual. Depois disso, você irá pedir para que os espíritos malignos, demônios e youkais venham a esse mundo. A maldição deverá ser feita entre 1h e 3h da manhã, durante 7 dias seguidos, e não pode ser vista por ninguém ou não funcionará e você será amaldiçoado. Portanto, boa sorte para não ser pego pela polícia ou câmeras de vigilância nos locais.

Dois lugares que se tornaram muito famosos por essa prática foram os santuários de Jishu e Kifune, em Quioto, que tem as marcas e pregos das maldições até hoje. Outra curiosidade sobre essa maldição é que ela não é proibida por lei no Japão, mas se você disser a alguém que você está fazendo o ritual ou enviar uma waraningyou para ela, você pode ser preso por crime de ameaça. Além disso, segundo estudos das leis japonesas, a tentativa de cometer assassinato por meio do Ushi no Koku Mairi são frequentemente citadas como um “exemplo clássico de crime sem possibilidade de defesa”.

Amaldiçoador Profissional

Se você não quiser fazer o trabalho sujo, existem lugares no Japão onde você pode contratar uma empresa de amaldiçoamento. Essas empresas fornecem um amaldiçoador profissional, que fará o trabalho da maldição por você. Os preços variam entre 20,000 (cerca de R$ 1.000) e 300,000 (cerca de R$ 14.850) ienes, dependendo do tipo de maldição que escolher.

Além disso, existem lugares onde você pode comprar kits de maldição, onde um suposto pedaço de tronco de árvore sagrada é enviado para você de forma discreta para você lançar uma maldição nos seus inimigos do conforto da sua casa.


O Suco de Mangá não incentiva as maldições. Elas dão muito trabalho, são caras (porque você vai precisar viajar para o Japão) e, se você fizer algo errado no processo, a maldição cairá sobre você. Como dizem no Japão, quando você for amaldiçoar alguém, cave 2 covas. Portanto, tome muito cuidado.

Anúncio