Revisions foi o primeiro anime da Temporada de Inverno 2019 que finalizou. Lançado no dia 10 de janeiro, terminou rapidamente, por se tratar de um anime lançado diretamente pela internet. Possui um total de 12 episódios – o Primeiro Gole você confere AQUI.

É um original do estúdio Shirogumi, não muito conhecido já que não possui muitos trabalhos relevantes. Mas, em compensação, o diretor do anime é o criador de Code Geass, Taniguchi Gorou.

Revisions é uma ficção científica, com foco em mechas e viagem no tempo. É um anime de ação, com alguns mistérios que rondam a série.

O Centro de Shibuya

O centro de Shibuya foi transportado para 300 anos no futuro, o chamado “Shibuya Drift”. Nesse futuro, há monstros chamados de “Revisões” que atormentam a população. Para lutar contra esses monstros, uma organização chamada AHRV recrutou jovens para pilotar robôs gigantes chamados de “Marionetes”.

Milo é a agente principal da organização. Viajou para o passado, onde encontrou um grupo de amigos: Daisuke, Gai, Lu, Marimari e Keisaku. Ela lhes contou que eles salvariam o mundo um dia de um grande perigo. E o grande dia foi quando Shibuya foi enviada para o futuro.

Daisuke foi o único que acreditou nas palavras de Milo e ficou esperando o dia de lutar. Mas isso o deixou desconfiado com tudo, o que o afastou de seus amigos, que não sabiam se o que aconteceu no passado era verdade ou não.

Personagens e Protagonismo

O protagonista Daisuke é o pior de todos. Ele pensa que é melhor que todo mundo, é egoísta, egocêntrico, e o poder logo sobe a cabeça. Como a Milo disse que ele era o único que podia derrotar os inimigos, queria fazer tudo sozinho. Ele é bem irritante e enche o saco boa parte do anime. Mas todas essas falhas o guiam para uma melhora no final.

Quem realmente vale a pena na obra são os demais membros do grupo. Os irmãos, Gai e Lu, são os mais talentosos, centrados e estratégicos. Keisaku é o amigão do grupo, mais simpático, e o que cuida de todos. Marimari é cheia de medos, vive chorando, mas representa exatamente o que um adolescente normal faria numa situação como essa.

Milo é mais velha que todos eles. No começo ela é fria e só segue o que foi ordenado, mas conforme passa um tempo com o grupo, cria laços com eles, se tornando amiga deles no final.

Revisions
Revisions (Pôster Divulgação)

Clichês

Revisions tem muitos clichês, como o complexo de “herói” e “único salvador”. Fora o fato de jovens serem escolhidos para pilotar os mechas, assim como em Evangelion. Algumas reviravoltas não surpreenderam tanto, já que vimos coisas parecidas em Shingeki no Kyojin e Darling in the Franxx.

Outro ponto negativo é a animação. No começo é bem pior, pois ainda precisa se acostumar, mas no final já está assistindo no automático, sem ligar tanto para a animação. Por mais que tentaram dar um movimento aos personagens e elementos em cena, o CGI não dá tanta abertura para isso, então ficou aquela animação mais “dura”.

Viagem no Tempo

Mas para compensar esses clichês, o anime usou viagem no tempo. O modo que abordaram e inseriram o tema foi bem interessante, ajudando a dar uma cara mais única a obra, a diferenciando um pouco de outros animes aclamados.

Outro ponto positivo do anime é a trilha sonora. As músicas dão o tom certo para as cenas, tanto de ação quanto de drama, e foram muito bem produzidas e inseridas. Além disso, Revisions conta com a abertura cantada pela grande The Oral Cigarettes e se chama “Wagamama de Gomakasanai de”. Combina perfeitamente com o anime e passa o clima certo da obra. O encerramento é da banda Weaver e se chama “Curtain Call”. É uma música mais lenta que a de abertura, mas tem a mesma qualidade.

A obra termina com um final fechado por concluir os acontecimentos do início, e, ao mesmo tempo, aberto por deixar pontas para uma continuação. Mas não há nada confirmado de que haverá uma sequência de fato.

Revisions
Revisions (Imagem Divulgação)

Elementos que chamam a atenção

Revisions é um anime que, ao mesmo tempo, é fácil e difícil de agradar. Como possui elementos que já fizeram sucesso anteriormente pode chamar atenção, mas pode afastar público pelo mesmo motivo. Mas, como disse anteriormente, ainda possui elementos originais, como a forma que usaram viagem no tempo, então vale a pena conferir por conta disso. Eles souberam balancear os clichês e deixar com uma carinha nova.

É feito para pessoas com mente mais aberta, que consigam engolir os clichês e a animação horrível de CGI. E para quem gosta desse viés de ficção científica com mechas, que pode ser um tema saturado para algumas pessoas.

ASSISTA AGORA NA NETFLIX

REVIEW
Revisions
Artigo anteriorAlita estreia em primeiro lugar nos EUA e bate os 130 milhões no mundo
Próximo artigoDescendentes 3 | Teaser e sinopse são revelados pela Disney
Nanossauro
Sou aquela pessoa que gosta de ouvir uma música clássica seguida de uma abertura de anime. Que adora finais tristes, e histórias bizarras que ninguém entende. Que joga videogame desde sempre e nunca fica boa. A pessoa que tem dificuldade para falar de si mesma, e demorou quase quatro meses para escrever só 55 palavras.