Eu nunca esperei que Jojo’s Bizarre Adventure fosse ser publicado no Brasil. Apesar de extremamente popular, a série nunca se destacou comparada a outros títulos mais modernos que ganharam as telinhas. Porém, com o lançamento do novo anime, parece que a popularidade da animação atiçou as editoras brasileiras, e a obra foi lançada pela Panini, em uma versão maior que o convencional e mais luxuosa que os mangás correntes.

A trama, dividida em partes, tem como início a saga “Phantom Blood”, completa em três volumes. O enredo trata a respeito de uma misteriosa máscara de pedra que concede a seu usuário poderes assustadores, similares aos de um vampiro, tornado aquele que a usar praticamente imortal.

O protagonista, Jonathan Joestar, herdeiro único de uma família aristocrata britânica é um jovem ingênuo e bondoso, e protetor da máscara que – por a caso – acabou junto a outros artefatos da sua família. Porém, após a mesma cair em mãos erradas, ele terá que usar todo o seu conhecimento e habilidades para impedir que o mal se alastre pelo mundo.

Phantom Blood não possui “bizarro” em seu título por puro charme. De fato, durante sua realização o mangá acaba sendo bastante… peculiar, por assim dizer. Os personagens têm certas proporções que lembram muito as dos super-heróis americanos nas décadas de 80. Aqueles aspectos estereotipados do másculo, com todas as personagens masculinas assemelhando-se a body-builders.

Ainda assim, confesso que acho os traços bem charmosos. O exagero, devido até mesmo a própria data de lançamento do mangá (1987), da ares de nostalgia a obra, o próprio conteúdo também. A escolha do período em que o enredo se desenvolve dá a sensação de assistir uma novela de época, e – pessoalmente – eu adoro.

Sem muitas explicações plausíveis, e com saídas mirabolantes, a gente até deixa passar as bizarrices devido ao entretenimento que o mangá gera. Jojo é divertido, carismático, emocionante, instigador e nos prende do começo ao fim, tirando ideias malucas e incríveis a cada nova página.

Com as demais partes já em lançamento no Brasil, eu já soube que seremos apresentados a velhos e novos personagens, e estou muito ansiosa por continuar essa série e me deliciar com as aventuras saídas da cabeça de Hirohiko Araki.

ASSINE AGORA