Hayao Miyazaki era um gênio, e disso todo mundo sabe. Suas animações marcaram a vida de muitas pessoas. Mas o Japão possui outros gênios, e esse post é para enaltecer alguns deles, e expandir seus trabalhos para mais pessoas.

Alguns diretores abaixo não trabalham somente com direção, mas focamos em trabalhos onde eles são os diretores.

1Hideaki Anno

Hideaki Anno nasceu em 1960 e tem 58 anos. Um dos seus trabalhos mais notáveis foi o anime Evangelion, de 1995. E depois dirigiu um filme desse anime, chamado The End of Evangelion. O filme era um final alternativo para a série animada.

2Isao Takahata

O Co-Fundador do Studio Ghibli faleceu nesse ano de 2018, com 82 anos. Antes de morrer, deixou seu legado. Seus filmes tem uma importância não só artística, como também história. No ano de 1988, Takahata dirigiu um dos filmes mais importantes sobre a Segunda Guerra Mundial, O Túmulo dos Vagalumes. Em 2013 dirigiu o delicado O Conto da Princesa Kaguya, deixando sua marca pouco antes de falecer.

3Katsuhiro Otomo

Otomo nasceu em 1954, e hoje tem 64 anos. É conhecido mundialmente por ter criado a grande obra, que se tornou maior que seu próprio nome, Akira, de 1982. Em 1988 teve a oportunidade de dirigir o filme de sua obra, que se tornou um clássico, lembrado e amado até hoje. Outra obra de Otomo que pode ser destacada é Steamboy de 2004. Os traços da animação são bem semelhantes à Akira, tornando impossível não reconhecer que é de Otomo.

4Makoto Shinkai

Nascido em 1973, Shinkai tem 45 anos. Todos os seus trabalhos receberam destaque, desde o primeiro curta Kanojo to Kanojo no Neko (Ela e seu gato) de 1999. Em 2007 dirigiu 5 Centímetros por segundo, que é um de seus mais conhecidos trabalhos. Até que em 2016, um de seus trabalhos ficou famoso mundialmente, elevando mais ainda seu nome. Kimi no Na Wa alcançou um público enorme, e até mesmo quem não assiste animações japonesas com frequência acabou conhecendo.

5Mamoru Hosoda

Hosoda nasceu em 1967 e hoje tem 50 anos. Hosoda tem uma filmografia extensa, cheia de grandes obras como Toki o Kakeru Shoujo, filme de 2006 e Summer Wars de 2009. Os grandes destaques são Ookami Kodomo no Ame to Yuki, de 2012 e Bakemono no Ko de 2015. Não tem erro, qualquer filme dele é maravilhoso.

6Satoshi Kon

De 1963 a 2010, Satoshi Kon deixou sua marca no mundo, principalmente com suas animações que nos faziam pensar. Faleceu aos 47 anos em 2010, mas continua fazendo história. Entre seus trabalhos, podemos citar alguns de renome, como Perfect Blue, de 1997, Tokyo Godfathers, de 2003 e o grande Paprika do Studio Ghibli, em 2006. Seus trabalhos fazem tanto sucesso que muitos filmes americanos se inspiraram nele e recriando suas cenas clássicas em referência.

7Shinichiro Watanabe

Nascido em 1965, Watanabe tem 53 anos. É conhecido por dirigir grandes obras clássicas dos animes, como Cowboy Bebop de 1998 e Samurai Champloo de 2004. Seu trabalho mais recente foi Zankyou no Terror, em 2014. Watanabe preza muito pela trilha sonora em seus trabalhos, tanto que Bebop e Champloo são conhecidos por ter uma trilha sonora intrínseca à animação.

8Naoko Yamada

A única diretora mulher da lista e a mais nova também. Nascida em 1984, Yamada tem 33 anos. Conhecida pelo seu trabalho em animações fofas como K-On! de 2009 e Tamako Market de 2013, Yamada surpreendeu a todos quando dirigiu Koe no Katachi, filme de 2016, que encantou grande público por tratar de um assunto tão delicado. Yamada fez um ótimo trabalho, e conseguiu passar a mensagem que precisava.

9Hiromasa Yonebayashi

Nascido em 1973 e tem 44. Yonebayashi é conhecido por seus trabalhos com o Studio Ghibli, que são os mais recentes inclusive, como O Mundo dos Pequeninos de 2010. E As Memórias de Marnie de 2014. Seu filme mais recente é Mary and the Witch’s Flower, lançado em 2017.

10Rintaro

O diretor nasceu em 1941 e hoje tem 77 anos. Ficou bastante conhecido com seu trabalho de 2001, Metropolis, uma ficção científica baseada no mangá de Osamu Tezuka. Antes disso, um de seus trabalhos notáveis foi em 1987, quando Rintarou trabalhou na antologia Neo Tokyo, também de ficção científica.

Todos esses diretores possuem uma visão única de mundo, e cada trabalho contém uma mensagem que nem sempre está logo a vista. São muito profundos e cativantes. Vale a pena conhecer um por um, inclusive os trabalhos menores.