Do mesmo produtor de ShrekJohn H. Williams, mais uma animação da era medieval estreia nos cinemas, num mundo o qual pode ser explorado muitas vezes para filmes infantis, contudo o nível açucarado de Encantado faz o público mais adulto perder o interesse facilmente e as crianças dividirem opiniões quanto a questionada produção desse filme.

 

Musical Infantil

Acima de tudo o filme é estilo musical, para o público infantil é válido, canções bonitas e amorosas para explicar situações e construção de personagens, casando com o roteiro que nos primeiros minutos se mostrou bem dinâmico, com uma história que aguça a curiosidade, e ainda com personagens que facilmente o público se apegue, unindo traços que apenas acrescentam ao filme, visualmente o filme é maravilhoso, mas apenas isso não basta.

O desenvolvimento do roteiro toma um caminho um tanto questionável para a trama, muitas mudanças drásticas de personalidade e conclusão do terceiro ato atropelado que cansa os olhos e a mente de tudo que já foi elogiado, um toque bem infantilizado que poderia ser usado como argumento se ele não tivesse um início bem diferenciado de um filme conto de fadas e terminasse com o mesmo casamento felizes para sempre que já cansou a tantos, a própria Disney que tanto usou esse artifício já mudou esse padrão, e ver um filme ter essa conclusão é um retrocesso e uma confirmação de uma trama sem graça e incômoda.

encantado
Encantado (Imagem Divulgação)

Utilizando vozes famosas

Antes fosse o roteiro óbvio o maior dos problemas, a maioria dos filmes adora utilizar vozes famosas ou conhecidas apenas pelo público alvo do filme para atrair mais pagantes, no caso crianças, as quais podem não perceber, mas a dublagem foi algo desastroso a ponto de incomodar demais a quem assistiu, principalmente nas músicas, onde as edições amadoras para esconder a desafinação é tão nítida que é possível perceber pelas divisões nas caixas de som da sala de cinema. Para um editor, chega a ser ofensivo, não há orçamento curto que justifique tamanha falta de qualidade, mas até para alguém fora da área, é algo gritante o bastante para não passar batido.

Ainda na dublagem, as vozes de Cuca Roseta e David Carrera se mostraram muito infantis para um príncipe acima de vinte anos e uma ladra madura e esperta, fez com os protagonistas que estavam funcionando bem em tela, fosse estragado por vozes que não casaram com o que eram.

Bateu a curiosidade para saber como seriam as vozes originais de algumas personagens, um elenco de ser aclamado por toda criançada, nada mais nada menos que Ashley Tisdale, Avril Lavigne e Demi Lovato, nomes não dão qualidade ao filme, mas não pessoas desconhecidas, quem conhece do talento delas, sabe que pode confiar.

REVIEW
Encantado
Artigo anteriorCCXP 2018 | Especial Cosplay
Próximo artigoSaint Seiya Saintia Sho | Primeiro Gole
Baraldi
Editor, escritor, gamer e cinéfilo, aquele que troca sombra e água fresca por Netflix e x-burger. De boísta total sobre filmes e quadrinhos, pois nerd que é nerd, não recusa filme ruim. Vida longa e próspera e que a força esteja com vocês.