Anúncio

Como muitos já sabem, dia 25 de novembro vamos receber o filme de número 60 da Walt Disney Animation Studios, Encanto! E me perguntei muito o que esperar desse filme, com um certo receio eu confesso, afinal sabemos que grandes produtoras muitas vezes deixam a desejar quando se trata de representar a cultura sul-americana. Mas parece que podemos ir com expectativas altas dessa vez!

Como a produtora faria para trazer a cultura, o povo e seus costumes de forma representativa e respeitosa? No dia 15 de novembro tive a honra de participar de uma masterclass de narração visual onde estavam presentes alguns membros da equipe do filme, incluindo duas consultoras culturais Alejandra Espinosa Uribe e Edna Liliana Valencia Murillo que esclareceram muitas dessas dúvidas. Além delas, a equipe foi composta por diversos colombianos em todos os campos de criação, permitindo o desenvolvimento de um conteúdo rico e coerente, atento a detalhes e evitando a criação de estereótipos.

Um ponto muito relevante trazido por Edna foi a importância de produções como essa para trazer outra visão a certos lugares que muitas vezes acabam ficando marcados pelos seus problemas, de forma que toda sua riqueza histórica e cultural acaba sendo esquecida. A Colômbia, assim como o próprio Brasil, é um país diverso e cheio de belezas prontas para serem mostradas ao mundo, esse filme vem trazer um pouco disso para nós.

Parte da equipe de desenvolvimento fez uma viagem à Colombia, visitando não só pontos famosos, mas também pequenos vilarejos rurais, sentando e conversando de tudo um pouco com os habitantes, presenciando a fauna, a flora e a vida na Colômbia da forma mais completa possível.

A magia presente em Encanto dá um dom único às crianças da família Madrigal, com exceto Mirabel. Os poderem interferem na interação de cada um com o restante da família, na forma com que são vistos ou tratados. Me parece que poderemos traçar um paralelo com nossas próprias relações, onde cada um tem sua individualidade (“poder”) que molda a forma com que somos vistos e como agimos, e assim como Mirabel, muitas vezes levamos mais tempo para entender qual é nosso “poder”, qual é o nosso objetivo, ou até se realmente precisamos ter um grande poder para cumprir nosso papel.

Podemos esperar desse filme, com o perdão do trocadilho, um cenário encantador, um ambiente bem construído, personagens representativos e bem pensados e como todo filme da Disney podemos espera 1000 filmes em 1, um filme que é divertido para crianças, profundo pra adultos e nos toca de forma individual.

Anúncio
Anúncio