Andrzej Sapkowski the witcher
Anúncio

Já tivemos livros, games e agora The Witcher ganhou uma série estrelando Henry Cavill. Cada um aborda esse universo de uma forma diferente e em uma entrevista para o site io9 Gizmodo, perguntaram ao autor dos livros se ele ajudou na produção da série e sua resposta foi um tanto inusitada.

Na entrevista, o polonês Andrzej Sapkowski falou sobre o quanto estava com um pé atrás quando surgiu a conversa de uma adaptação de The Witcher para as telinhas, o que o surpreendeu mais na produção e porque ele não joga os vídeo games. Confira a entrevista abaixo:


P: Quando lhe foi sugerido a possibilidade da adaptação dos livros para uma série de tv, como você se sentiu? Você tinha alguma ressalva quanto a isso?

R: Eu confesso que estava relutante no início. Outras pessoas já haviam me proposto isso antes, na maioria das vezes eram só conversas vazias. […] Mas nesse caso específico [da Netflix] foi uma oferta bem profissional e as pessoas por trás eram muito simpáticas. Eu tinha todas as razões de reagir a isso positivamente.

P: O quão envolvido você estava no processo de produção da série?

R: Não muito, por minha própria escolha. Eu não gosto de trabalhar muito duro ou por muito tempo. Na verdade, eu não gosto de trabalhar. “Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela.” João 8:7

P: Houve alguma coisa que você insistiu para que aparecesse na série?

R: Só para deixar claro: eu acredito veemente na liberdade do artista e sua expressão artística. Eu não interfiro e não imponho meu ponto de vista em outros artistas. Eu não insisto ou brigo por nada. Eu apenas aconselho. Quando é necessário ou quando me pedem.

P: Há alguma mudança na série em relação aos livros que fez você mudar sua visão sobre o que você já escreveu?

R: É inevitável. O processo de transformar palavras em imagens não pode ser feito sem algumas perdas. Mas eu prefiro manter esses detalhes para mim mesmo

P: O que mais te surpreendeu no processo de produção da série?

R: Várias coisas, mesmo que eu não seja facilmente pego de surpresa,. Acredite ou não, quando eu estou escrevendo eu não imagino nenhuma imagem na minha mente. Para mim, não é um processo visual. Eu vejo apenas as letras e trabalho com isso. Então, quando eu realmente vejo o meu trabalho (seja histórias em quadrinhos, ou jogos ou filmes) eu fico muito surpreso, na maioria das vezes é encantador.

P: O que você acha que ficou melhor representado na série?

R: Meu nome aparece nos créditos. Eu não posso elogiar assim a série, não seria decente

P: O que você acha que não ficou tão bem representado na adaptação da Netflix?

R: Meu nome aparece nos créditos da série então seria idiotice minha revelar algo assim.

P: Como você vê as diferenças entre os jogos e a série? Quais são as vantagens e desvantagens de cada um?

R: Eu não tenho como comparar nada com os jogos porque eu nunca joguei nenhum deles. Eu não jogo nada desde que eu era uma criança, com exceção talvez de baralho e poker. Video games não são pra mim, eu prefiro livros como forma de entretenimento. De qualquer forma, minha opinião é a seguinte: não há como comparar os jogos e a série. A abordagem de ambos é diferente, a produção e seus objetivos também. Não tem como você comparar um espaguete à carbonara e uma bicicleta, mesmo os dois tendo vantagens e desvantagens.

P: A popularidade de The Witcher cresceu com o surgimento da série, tanto os livros quando os jogos. Por que você acha que isso aconteceu?

R: Fico tentado a responder que isso se deu por causa do excepcional talento do autor, mas não farei isso, sou muito modesto. Vou responder sua pergunta com o proverbio em latim “habent sua fata libelli”, livros tem seu próprio destino.

P: Para os fãs que assistiram a série antes de ler seus livros, o que você espera que eles sintam lendo-os pela primeira vez?

R: Deixe que os livros os convençam. Então não demorem muito mais, garotos e garotas. Leiam os livros.

P: Sobre o que você está mais ansioso sobre o futuro da série, tendo em vista que ela foi renovada para sua segunda temporada?

R: Permita-me responder com uma citação de  Joe Abercrombie, autor de livros que são muito meu estilo de entretenimento: “Life is, basically, fucking shit. Best to keep your expectations low. Maybe you’ll be pleasantly surprised.”

A segunda temporada de The Witcher ainda não tem data de estreia.