Governo japonês analisa lei para regulamentar os direitos autorais de cosplays

Anúncio

De acordo com o Nikkan Sports, o governo japonês está avaliando a criação de uma lei regulamentadora para cosplayers. O jornal informa que só serão afetadas as pessoas que exercem essa atividade com fins lucrativos. A discussão questiona se os cosplayers profissionais que reproduzem e adaptam essas figuras não estão violando as leis de direitos autorais.

Os cosplays são uma característica marcante do universo geek, sendo quase impossível não esbarrar em algum durante os eventos. Deste modo, os cosplayers que fazem isso por lazer, sem qualquer tipo de remuneração, não serão afetados pela nova lei. Somente aqueles que vendem fotos, as fantasias, que são remunerados por seguidores ou para comparecerem em eventos, devem ser taxados de alguma maneira.

O governo japonês está buscando opiniões tanto de detentores de direitos autorais quanto de cosplayers profissionais, como é o caso de Enako. A cosplayer se manifestou em seu Twitter afirmando que aconteceram alguns mal-entendidos na divulgação da notícia, mas que através do Nikkan Sports será mais fácil de entender. Além disso, ela comentou que não está numa posição de se posicionar com facilidade sobre o assunto.

Tarou Yamada, membro da Câmara dos Conselheiros Japonesa e líder do “Partido para Proteger a Liberdade de Expressão”, disse que é possível manter um “ecossistema” que beneficia tanto os detentores de direitos autorais quanto os cosplayers de maneira justa. Também afirma que, como um dos membros da Câmara Legislativa do Japão considerando a questão, ele está investigando cuidadosamente uma alternativa para a lei de direitos autorais japonesa na “era do conteúdo gerado pelo usuário”.

Imagem de capa por: Aung Khant Maung (via Unsplash)

Anúncio
Anúncio