Anúncio

Quando falamos de Revolução Francesa, a primeira coisa que nos vem a cabeça são as tediosas aulas de história do colégio, com longos monólogos e livros didáticos, pouco se fala sobre alternativas para tornar o ensino algo mais dinâmico, lúdico ou divertido.

Porém, iniciativas internacionais – e também brasileiras – têm-se utilizado de ferramentas pouco convencionais para comunicar-se com os públicos mais jovens, entre elas os quadrinhos e mangás.

Já foi percebido que a junção do diálogo mais as imagens, auxilia como facilitador na hora da passagem do conteúdo por crianças, adolescentes e até adultos, sendo assim, para audiências mais juvenis, materiais visuais tem se mostrado mais eficientes na comunicação e compreensão de novos fatos e informações.

Um Mangá Histórico

Innocent, mangá de Shinichi Sakamoto, é uma obra que tem como categoria Seinen Histórico de Suspense, ou seja, é um título que tenta abordar fatores históricos a partir de um roteiro com personagens fictícios. Nesse caso, o mangá fala a respeito da mesma Revolução Francesa citada no inicio do texto, de uma maneira diferente do que estamos acostumados.

Não há melhor maneira de compreender eventos históricos do que associando-os a uma narrativa, Innocent, é uma das poucas obras publicadas no Brasil que garante ao seu leitor imersão total em uma trama que poderia muito bem ter sido real. Ambientada na França do século 18, a história narra os fatos ao redor do protagonista Henry Charles Sanson, quarta geração de carrascos de Paris. O jovem, ainda em sua adolescência, precisa aceitar o pesado fardo da sua família, que não somente é ceifar a vida de criminosos, mas também ser detestado por toda uma sociedade abandonada no caos e no preconceito.

Henry é um delicado rapaz que não consegue compreender o trabalho de sua família, e se vê forçado a aceitar a maldição da profissão de seus antecessores através da tortura paterna. Ele possui uma mãe cruel, e um destino velado: ser odiado e temido por todos os franceses, como uma doença que se detesta, mas não pode viver sem.

innocent manga panini
Primeiro volume de Innocent, pela Panini (Capa Divulgação)

 

França crua e real

A trama apresenta aos leitores uma visão crua e real do que foi a França durante o período, não nos poupando da feiura das pessoas e da própria época. Recomendado para maiores de 18 anos, o título aborda a questão da violência, do preconceito, do desprezo e da própria inocência, essa sendo representa pelo protagonista que não consegue lidar com o fato de se tornar um assassino, mesmo que aos serviços do rei.

Completo em 9 volumes, a obra é um belo mergulho histórico que serve não só como forma de entretenimento, mas também aprendizado, sobre a Europa pós Revolução Francesa e seus personagens caricatos. Com uma abordagem drástica, mas incrivelmente bela, somos apresentados a eventos reais através da visão de um personagem imaginário, mas que nas mãos de Sakamoto se torna quase um confidente dos fatos terríveis ocorridos durante o período.

Se você nunca foi um fã de história, mas tem apresso por suspenses gráficos com requintes da crueldade humana, leia Innocent, e desfrute dessa obra genial e detalhista sobre o que já foi a sociedade humana há séculos atrás.

Relacionados

PRIMEIRO GOLE DE INNOCENT