As histórias mais assistidas no cinema são baseadas em ficções a muito tempo criadas em livros, quadrinhos ou filmes de décadas passadas.

O excesso dessas estreias acabam ofuscando alguns filmes que são muito melhores do que as velhas histórias baseadas na jornada do herói, mas faz sentido quando o público não busca a realidade nas grandes telas, Carfanaum é exatamente isso, para alguns, mais um filme cult, para outros, um filme genial, pode ser rotulado assim, se não fosse tratado como algo normal, ou melhor, como algo real.

Realidade

A realidade do oriente médio é algo que choca a todos aqui do ocidente, no caso do filme, Carfanaum significa lugar que há tumulto, tanto que o início do filme a legenda traduz para “caos”, mas também foi uma cidade bíblica, próximo do norte do mar da Galileia, ligava a Síria e o Egito ao Líbano, lugar onde Jesus realizou alguns milagres, dentre eles a cura de um paralítico.

Se pensar no sofrimento que é retratado no filme, a situação pode ser levemente comparada ao Brasil, um nordestino que vive em situações de pobreza, sonha em vir para o sudeste ter uma vida melhor, e quando alguém daqui vai para o norte do país, se impressiona com a pobreza do povo, sendo que isso está nítido a muito tempo, no oriente médio, o desenvolvimento da trama se baseia nessa realidade do filme, meninas de onze anos casando e tendo filhos, crianças não sendo registradas no hospital por questões da política da região.

Uma criança que não possui identificação, não têm esperanças de uma vida melhor e sobrevive em um lugar largado por Deus, pois qualquer coisa que queira fazer, é necessário a apresentação de documentos, inclusive trabalhar ou estudar, tanto que o único momento em que a criança protagonista sorri, acaba não confortando como deveria, pois o mundo em que ele vive é tão sujo e precário que um único sorriso é um alívio ilusório em um mundo desgraçado.

Ainda na trama, foi criado mais um arco que se tornou outra realidade presente no mundo, o imigrante não registrado, uma mãe vai para outro país para uma vida melhor para trazer melhores cuidados ao filho, o qual precisa ficar atenta para não perdê-lo para um maluco que quer vender a criança e trancar em um depósito de refugiados, a cada detalhe desse mundo podre, um alívio era mostrado, que poderia parecer apenas uma barriga, mas na verdade ela precisa ser aproveitada, pois não é um filme feliz, não tem final de conto de fada, única coisa que existe é aquilo que foi dito, o momento ilusório em um mundo esquecido.

cafarnaum
Cafarnaum (Imagem Divulgação)

Fotografia

Se existe algo impecável nesse filme é a fotografia, a mais pura realidade de uma favela do oriente médio, muitos filmes já exploraram essa arte, e ainda mais continua impactando pela sua maravilha assistida, Carfanaum consegue explicar a realidade dos personagens só na fotografia, o roteiro só solidifica a grande produção desse filme.

Existe uma discussão que pode ser gerada nesse filme, aqueles que desconhecem a realidade da pobreza da classe baixa, têm a visão desse grande filme uma obra de arte maravilhosa que explana a situação de alguns países que ninguém se importa, e por mais cruel e arrogante que seja esse argumento, é a mais dura verdade, porém do outro lado existem aqueles que irão comparar com o Brasil e o oriente médio, e dane-se a coerência, o vitimismo do ser humano faz com que a comparação seja feita, mas na verdade a mensagem que pode ser absorvida pelo público e fazer coerência é a culpa daqueles que acham que a falta de dinheiro é um problema enorme, que os bens materiais conseguem suprir a depressão e a tristeza, a bolha virtual seja o melhor mundo para se viver, Carfanaum é um tapa na cara para dizer o seguinte: Você não tem problema, e sai cabisbaixo e triste do cinema, se considerando sortudo por pelo menos ter água e comida na mesa.

cafarnaum
Cafarnaum (Imagem Divulgação)

Conscientização 

Realidade não leva pessoas aos cinemas, mas conscientiza melhor que um blockbuster, não diverte, mas se mostra genial, Carfanaum é o típico filme que as pessoas precisam assistir, para refletir e chocar a cabeça de todos.

Para um filme triste que foge do costume de Hollywood, dos universos de franquia e da alegria superficial da geração moderna, mesmo lembrando, que a pobreza é dominante no planeta Terra, se usar a suspensão de descrença ao máximo, Carfanaum pode ser retratado como é Tropa de Elite, não é um filme, é um documentário.

REVIEW
Cafarnaum
Artigo anteriorGreen Book: O Guia | Review
Próximo artigoO Menino Que Queria Ser Rei | Review
Baraldi
Editor, escritor, gamer e cinéfilo, aquele que troca sombra e água fresca por Netflix e x-burger. De boísta total sobre filmes e quadrinhos, pois nerd que é nerd, não recusa filme ruim. Vida longa e próspera e que a força esteja com vocês.