Anúncio

Parallel Paradise é um mangá de autoria de Lynn Okamoto, autor Elfen Lied e Brynhildr in the Darkness, que atualmente é publicado no Japão na Young Magazine, revista japonesa de mangá publicada semanalmente que tem como alvo o público masculino adulto, da editora Kodansha.

As séries publicadas pela Young Magazine geralmente possuem conteúdo violento e erótico e Parallel Paradise não foge a essa cartilha. A obra pode ser definida como um ecchi hardcore, não é um hentai, mas parece que o autor gostaria que fosse. O próprio mangá refere-se a se mesmo como uma fantasia sexual.

A história conta a jornada Tada Youta, um estudante colegial que é secretamente apaixonado pela amiga de infância/colega de classe mas acaba indo parar em um outro mundo.

Isekai Para Maiores de Idade

Em um dia aparentemente normal Youta estava dando aquela tradicional “moscada” entre uma aula e outra, até que, ele observa, pela janela, uma criatura bizarra entrando em sua escola.

Essa criatura acaba jogando Youta do terceiro andar e quando ele recobra os sentidos ele está em outro mundo. Um mundo paralelo com dragões, duas luas, um céu noturno purpura e garotas, muitas garotas.

A primeira pessoa que ele encontra naquele mundo é Roomi uma paladina, que ele ajuda na luta contra um lagarto gigante. Mas quanto ele toca a garota ela acaba ficando excitada, delirando de excitação a ponto de transbordar pela parte do corpo que só as garotas tem, já citei que essa mangá não é um hentai. Para resolver esse problema ele tem que satisfazer a garota, eu já falei que esse mangá não é um hentai.

Anúncio

Uma situação muito vergonhosa de descrever depois, Roomi revela para Youta que ele está no Reino de Ceasar e que não existem homens naquele mundo a três mil anos. Devido ao fator de não existirem homens naquele mundo, as mulheres ficariam excitadas com um simples toque de Youta, isso obriga Youta a se vestir de mulher.

Com o desenrolar dos acontecimentos Youta acaba se encontrando com Genius, um deus vinculado a cidade de Mies, esse deus conta para ele que se as mulheres daquele mundo chegarem a fase adulta, 20 anos, sem copular elas morrem e que isso foi uma maldição colocada pelo Shittobukai-san, o Deus da Inveja Profunda. Youta então decide que vai matar esse deus e salvar todas garotas de uma morte precoce, de todas as formas possiveis.

Uma Evolução da Personalidade do Protagonista

Naquele mundo paralelo existem criaturas chamadas de Kall, monstros humanoides que são os inimigos naturais das mulheres. Em um confronto é descoberto que as criaturas tem medo Youta. Isso faz com ele crie um complexo de grandeza em relação a se mesmo, em três mil anos aquele mundo evoluiu para funcionar sem homens, as próprias mulheres vem de um castelo e ninguém sabe como elas nascem, então a presença dele mudar tanto aquele lugar em tão pouco tempo, fez com que ele inflasse seu ego.

O protagonista fica meio arrogante, acreditando que pelo fato dele ser homem ele pode conseguir qualquer coisa naquele mundo, mas com o tempo ele vê que não é bem assim. Depois de ser salvo por Roomi algumas vezes ele vê que sem ela provavelmente ele já estaria morto e a relação começa a ficar intima, quer dizer mais intima.

Vendo suas limitações Youta começa a colaborar da maneira que pode, compartilhando conhecimentos da Terra. Como a expectativa daquele mundo é baixa, conhecimentos básicos como matemática e literatura foram se perdendo.

Talvez Uma Crítica, Mas Pode Ser Apenas Fanservice

Depois de toda essa documentação sobre Parallel Paradise é chover no molhado dizer que o mangá tem muitas cenas de sexo, não é explicito mas o mangaka chega o mais perto que a censura de publicação do Japão permite.

Depois de páginas e mais páginas de sexo você começa a ficar cansado daquilo e as declarações sinceras de afeição entre os protagonistas começam a ganhar mais valor, talvez seja um crítica a objetificação do corpo da mulher pela indústria de entretenimento. Bem ao menos foi isso que eu senti, mas pode ser apenas fanservice mesmo.

parallel paradise volume 1
Volume 1 de Parallel Paradise (Capa Divulgação)
Anúncio