O Japão possui diversas representações culturais muito características por todo o país, o que o levou a ter 21 elementos culturais reconhecidos como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO, que reconhece eventos e representações culturais como algo exclusivo de um país ou região.
Você conhecerá agora um pouco desses patrimônios tão importantes para a cultura nipônica.

Nōgaku (2008)

Inclui dois tipos de teatro – o nō, que são movimentos de dança baseados em contos, e o kyōgen, que é o teatro de comédia. Ambos tiveram uma grande influência nas formas teatrais mais recentes, como o bunraku e kabuki.

Ningyō jōruri bunraku (2008)

O teatro de fantoches acompanhado de uma narrativa cantada e música shamisen. Cada fantoche é controlado por três pessoas, que performam movimentos realísticos e característicos.

Kabuki (2008)

Uma forma de teatro muito famosa na Era Edo (1603–1868). Sua arte é apresentada até os dias atuais, representando histórias baseadas em lendas, fatos históricos e outro temas, bem como dramatizações de suicídios reais por amor.

Gagaku (2009)

Uma combinação das danças tradicionais do Japão, China e Coreia acompanhadas por música. As danças são ensinadas principalmente na corte imperial japonesa e são apresentadas durante cerimônias e festas da corte.

Ojiya-chijimi, Echigo-jōfu (2009)

Técnicas de tecelagem para fazer tecido de cânhamo feito com rami (planta) na região de Uonuma, na prefeitura de Niigata. Durante a Era Edo, esse tecido também era usado como uma forma de pagamento para o xogunato.

Oku-noto no Aenokoto (2009)

Ritual agrícola da prefeitura de Ishikawa onde as pessoas rezam em fevereiro para a divindade dos campos de arroz para que a colheita seja boa antes da plantação começar, e em dezembro para expressar sua gratitude pela colheita. Durante o ritual, os plantadores de arroz agem como se a divindade realmente estivesse presente.

Hayachine Kagura (2009)

Danças mascaradas em Hanamaki, na prefeitura de Iwate, que começaram com os monges das montanhas fazendo adoração ao Monte Hayachine como se fosse uma divindade. As danças são feitas em um festival no dia 1º de agosto, no Santuário de Hayachine.

Akiu no Taue Odori (2009)

Uma dança de Sendai, na prefeitura de Miyagi, que simula o plantio do arroz e é realizada para pedir por uma colheita abundante no ano. Originalmente era um evento lunar do ano novo, mas hoje em dia a dança é feita nos festivais dos templos e santuários.

Chakkirako (2009)

Um festival para pedir boa sorte, colheita abundante e prosperidade nos negócios. O evento acontece no dia 15 de janeiro, em Miura, na prefeitura de Kanagawa, onde as meninas dançam com leques e bambus decorados com tiras de papéis coloridos e sinos..

Dainichidō Bugaku (2009)

Uma dança bugaku realizada no segundo dia do ano novo no Santuário de Ōhirumemuchi, em Kazuno, na prefeitura de Akita, para pedir boa sorte e boa saúde. As pessoas mais velhas das quatro comunidades continuam passando a dança de geração em geração.

Daimokutate (2009)

Um ritual que ocorre no festival de outono no Santuário de Yahashira, no dia 12 de outubro em Nara, na prefeitura de Nara. Um por um, os artistas apresentam as falas dos comandantes militares dos clãs Genji e Heike utilizando técnicas de intonação. O ritual é principalmente representado por jovens recrutas.

Dança Ainu Tradicional (2009)

Diversas danças que foram passadas de geração em geração pelo povo Ainu em Hokkaidō. Além das danças ritualísticas com forte aspecto cerimonial, também há danças para o entretenimento e de improvisação.

Kumiodori (2010)

Uma dança realizada pelo Reino de Ryūkyū, que durou de 14 a 19 séculos, para dar as boas-vindas às delegações vindas da China imperial. Nos dias de hoje o Teatro Nacional de Okinawa continua as tradições e fazer performances.

Yūki-tsumugi (2010)

Tecelagem de seda, principalmente nos arredores de Yūki, na prefeitura de Ibaraki, e Oyama, na prefeitura de Tochigi. Ambas as regiões tem uma longa história de sucesso na indústria da sericultura. Durante a Era Nara (710–94), este tecido era utilizado como pagamento à Corte Imperial.

Mibu no Hana Taue (2011)

Este ritual é realizado no primeiro domingo de cada junho para pedir boas colheitas ao deuses em Kitahiroshima, na prefeitura de Hiroshima. O gado é decorado com belas selas para arar os campos enquanto as meninas fazem uma fileira para plantar sementes de arroz.

Sada Shin Nō (2011)

Uma série de danças de purificação xintoístas realizadas como uma oferenda no festival anual de Gozakae do Santuário de Sada, no dia dia 25 de setembro em Kashima, na prefeitura de Shimane. Essas performances influenciaram as danças kagura por todo o país.

Nachi no Dengaku (2012)

Uma performance artística xintoísta dedicada aos deuses no Festival do Fogo de Nachi, que acontece anualmente no dia 14 de julho no Santuário de Kumano Nachi, em Nachikatsuura, na prefeitura de Wakayama. O santuário está na lista dos Locais Sagrados e Rotas de Peregrinação do Patrimônio Mundial da UNESCO, na Cordilheira de Kii, onde a performance tem mais de 600 anos de história.

Washoku (2013)

Culinária tradicional caracterizada por ingredientes frescos e variados, uma apresentação que remete à beleza da natureza e um excelente equilíbrio nutricional. Esse tipo de culinária tem uma estreita relação com eventos anuais como os festivais de ano novo, plantação de arroz e colheita.

Washi (2014)

Papel artesanal tradicional representado por três variedades: hosokawashi da prefeitura de Saitama, honminoshi da prefeitura de Gifu e sekishūbanshi da prefeitura de Shimane. Esses tipos de washi são feitos utilizando técnicas artesanais tradicionais do século oito, e seus métodos antigos de produção, como o uso das fibras do papel da amoreira, continuam a ser preservados.

Festival dos Carros Alegóricos (2016)

O Japão tem 33 festivais em 18 prefeituras com desfiles de carros alegóricos, como os yamahoko no Festival de Gion em Quioto, e os do Festival de Gion em Hakata. Os carros agem como o transporte de divindades e são utilizados para pedir segurança para a comunidade, proteção contra o mal e boa sorte.

Raihō-shin (2018)

Ritual de visitas de divindades mascaradas e fantasiadas, representado por 10 eventos em 8 prefeituras, incluindo Oga no Namahage (em Akita) e Akusekijima no Boze (em Kagoshima). As divindades mascaradas visitam as casas das pessoas em datas especiais do ano, como o ano novo, para espantar a ociosidade e rezar para ter uma boa saúde e segurança.