not me
Imagem Divulgação
Anúncio

O primeiro episódio do tão aguardado lakorn Not Me (GMMTV) foi ao ar no último domingo (12/12), e sua estreia já deixou um gostinho do teor sério e político do enredo.

Embora os leitores da novel que deu origem à produção já tenham dito que ocorreram várias mudanças no enredo, foi salientado que as mudanças foram feitas do jeito certo, deixando intacta a essência da história.

Separados durante a infância, Black (Gun Atthaphan) se tornou um ativista político, e White (Gun Atthaphan) busca seguir o caminho do pai, um diplomata tailandês na Rússia. Na trama, o grupo do qual Black faz parte tem uma linha de atuação no melhor estilo de justiceiros fora-da-lei — mas nunca “rebeldes sem causa”. Black e Gram (Mond Tanutchai) são alunos de Direito, Sean (Off Jumpol) é aluno de Ciências Políticas e Yok (First Kanaphan) é aluno de Belas Artes e Artes Aplicadas, todos assuntos e habilidades que são utilizados por cada um em prol das atividades do grupo.

Logo no primeiro episódio, temos uma breve lição sobre Direito Constitucional durante uma cena na faculdade frequentada por Black e Gram, onde um dos personagens explica a diferença entre os conceitos de Rule by Law e Rule of Law. Para melhor contrastar esses dois conceitos, podemos traduzir mais livremente como “Lei do Império” (Rule by Law) e “Império da Lei” (Rule of Law), o segundo conceito sendo o que conhecemos como Estado de Direito — um termo que, mesmo que você não saiba definir, certamente já deve ter ouvido por aí algumas vezes.

E qual é a diferença?

Rule of Law (Estado de Direito) é o sistema jurídico em que mesmo o poder do Estado é regulado pela legislação existente no país, e todos os cidadãos são julgados de forma igual perante a Lei. Nenhuma decisão jurídica deve ser tomada fora das leis preexistentes na Constituição do país, garantindo a observância dos direitos sociais, políticos e administrativos de todos os cidadãos, assim como seus deveres.

Enquanto isso, o conceito de Rule by Law [Lei do Império] consiste em utilizar a lei como uma ferramenta de controle, interpretando-a de forma desigual, criando regras diferentes para setores e grupos diferentes dentro da sociedade; essa forma de aplicação da lei pode se transformar em um instrumento de opressão contra os mais desfavorecidos e opositores do governo vigente.

Anúncio

Se você tem acompanhado a situação política da Tailândia, pode concluir qual dos dois conceitos tem sido posto em prática pelas lideranças do país. A definição dos conceitos no episódio veio obviamente com uma crítica aos atuais líderes, e a Prachatai, um dos veículos independentes da Tailândia, não perdeu essa oportunidade! Como gancho para o debate, eles aproveitaram parte do diálogo entre Gram e White:

Gram: “O Estado de Direito é a maior e mais sagrada lei. Todo o Estado é submetido a ela. Todos são iguais sob a mesma lei. Agora, você acha que a Tailândia é regida em um Estado de Direito?”

White: “É claro.”

Gram: “Black, quer me deixar maluco? A Tailândia está obviamente sob a ‘Lei do Império’ [Rule by Law]. Os cidadãos são governados pela lei. As autoridades governamentais fazem e aplicam as leis para benefício próprio. Eles interpretam as leis para perseguir aqueles que se opõem a eles. Isso se chama ‘dupla moral’.

Do escancaro à sutileza

Esta também não é a primeira vez em dois meses que temos alguma forma de protesto nos dramas tailandeses.

Há algumas semanas, quando o primeiro episódio de Bad Buddy foi lançado, alguns fãs tailandeses no Twitter chamaram a atenção para um detalhe especial em uma das cenas: Durante uma perseguição a Pran (Nanon Korapat) por estudantes da Faculdade de Engenharia, Pat (Ohm Pawat) ajuda o amigo a se esconder do grupo entrando em um beco:

bad buddy
Bad Buddy, GMMTV

“Tá, Malu, mas e daí?”

Daí que se olharmos com atenção para o número pintado na porta, acima da cabeça de Pran, 112, percebe-se é o mesmo número do artigo de Lesa-Majestade no Código Criminal Tailandês, que pune aqueles que “ofendem, insultam ou ameaçam” os membros da família real. Combinemos isso à atitude de Pat (aqui tentando proteger o amigo), cobrindo a boca de Pran e fazendo um gesto para que ele permanecesse calado. Seria muita coincidência, não?

Pode não parecer muita coisa para nós aqui deste lado do globo, mas em um país onde a Lei de Lesa-Majestade é aplicada contra aqueles que ousam criticar a monarquia, ver cenas deste tipo serem incluídas nos dramas de um canal grande como a GMM25, é algo a se admirar.

O primeiro episódio de Not Me já alcançou mais de 380 mil visualizações (13/12), e os fãs aguardam ansiosos pelo desenrolar da história, que desde o primeiro trailer promete trazer uma história diferente e abordar assuntos mais sérios do que de costume. O lakorn vai ao ar todos os domingos às 10h30 (BRT) no canal da GMMTV no YouTube.

Anúncio