Anúncio

Com uma ótima construção de ângulos e um enredo extremamente interessante, Kissable Lips tinha tudo para ser um BL excepcional. Mas, infelizmente, o drama possui um desenvolvimento precário demais.

Embora a junção dos aspectos positivos seja responsável por demonstrar uma direção assertiva, houve pressa de entregar uma produção curta aos moldes coreanos. Assim, acabou sucateando todo o desenvolvimento dos personagens, os quais são inseridos rapidamente em tela, e pouco explorados como deveriam ser.

Um vampiro precisa beber sangue puro para se tornar um humano e evitar a sua morte. E um dos meios de tornar isso realidade, é fazendo com que uma pessoa de sangue puro se apaixone por ele. Na tentativa de colocar o seu plano em prática, o vampiro (Kim Ji Woong), acaba se interessando de verdade pela vítima (Yoo Seo Bin). Com isso, se inicia um verdadeiro dilema que irá resultar em uma decisão entre vida ou morte.

De começo, o grande destaque de Kissable Lips vai para a química dos atores principais. Não há o que dizer sobre a atmosfera tentadora que eles criam a todo momento. E mesmo com uma atuação pra lá de clichê, Kim Ji Woong e Yoon Seo Bin ainda assim conseguem conduzir muito bem os seus personagens rumo a um clímax excelente, cheio de amor, negação e paixão. Além deles, o elenco de apoio também brilha em seus momentos mais decisivos. Desse modo, é impossível não citar a gigantesca performance de Go Hye Ran, uma atriz verdadeiramente dedicada independente de qual papel ela for interpretar.

Quanto aos cenários, podemos dizer que a locação universitária ajuda muito na construção de um plano de fundo para o plot recheado daqueles aspectos colegiais que já estamos acostumados em BLs coreanos, embora este não seja o foco principal. Em relação à direção, sem nenhuma surpresa, temos aqui um belíssimo trabalho, principalmente se formos pontuar o aproveitamento admirável de cortes e ângulos destacados para elevar o nível de uma obra adaptada, mesmo que, por outro lado, o roteiro falhe algumas vezes.

Por se tratar de um drama que mistura fantasia e realidade, são poucas as vezes que de fato nos vemos entretidos ou imersos na ideia de que, em um mundo alternativo, realmente existem vampiros.  E diferente de tudo que já vimos, esses vampiros fogem do cânon sombrio e, por vezes, sobrenatural. As únicas coisas que realmente trazem um diferencial em relação a isto, são as cores alteradas nos olhos dos personagens vampirescos e as mordidas que eles dão em suas vítimas, o que, por sua vez, é uma breguice sem tamanho. Os efeitos visuais são péssimos e o sangue, puramente artificial, não convence ninguém.

Anúncio

No geral, Kissable Lips fica dividido entre diversas questões, tanto positivas, quanto negativas. Mas, felizmente, o drama conseguiu arrastar-se para um final positivo, e novamente, a química dos atores fez com que tudo se tornasse ainda mais atraente e agradável.

Anúncio