Anúncio

Uma das estreias reveladas durante a premiação do Crunchy Awards, Joran: The Princess of Snow and Blood é um grande nome para a Temporada de Primavera 2021. Acompanhe neste Primeiro Gole a jornada de Sawa para sua vingança no melhor estilo Kill Bill!

TOKUGAWA CONTINUA

Okay, fato é que existem outras histórias de vingança além de Kill Bill, mas as semelhanças mais básicas estão lá: (anti?) heroína com katana em busca de justiça contra seus entes queridos. Dessa vez estamos no passado, mas num passado contrafactual. O ano é 1931; o Japão ainda está se modernizando, ele se comunica com outros países maaaaas… a Restauração Meiji nunca aconteceu. O xogunato Tokugawa ainda existe e o último xogum da história, Yoshinobu Tokugawa, ao invés de se retirar tranquilamente da vida pública como fez na vida real, comanda uma distopia com mão de ferro.

Como não foi diferente com os ninjas de Iga nos tempos de Ieyasu Tokugawa, fundador da Era Edo, Yoshinobu Tokugawa tem o seu próprio clã de assassinos profissionais para trabalharem nas sombras e manter as aparências de sua distopia perfeitamente limpas. É aí que mora Nue, organização secreta onde Sawa Yukimura trabalha como assassina para o xogunato. Mas seu trabalho não é um fim e sim um meio: Sawa está determinada a matar o homem responsável pelo massacre em seu vilarejo: o cientista Janome.

ANIMAÇÃO FORA DO COMUM

Essa é uma expressão que a gente costuma usar quando vê algo muito bom, mas aqui quero dizer que a animação de Jouran é literalmente fora do comum. Há um tom mais pálido, com traços que lembram os dos pinceis das pinturas japonesas que fazem de Joran um colírio para os olhos. Tanto é que até agora não deu para pular sua abertura, pois ela se agarra aos olhos (sim tenho esse mau hábito de pular abertura, mil perdões).

Mas que temos além de excelente animação? Até agora nadinha de nada. Sua história de vingança, com direito a estereótipos feitos ao pé da letra, dão mais indícios de que Joran será um bom tributo a um filme de gosto duvidoso do Quentin Tarantino. Isso foi uma reclamação? De jeito maneira nenhuma. Okay, pode até ser que ele se encaixe na categoria “edgy”, mas não seria aquele edgy que te deixando morrendo de vergonha alheia por dentro. Jouran é um pouco melhor que isso, mas é bom abaixar as expectativas caso você espera por uma ótima narrativa.

Independente do que vier pela frente, Joran: The Princess of Snow and Blood já está entregando desde o começo uma das melhores animações para a Primavera. Se muita ação e um tanto de sanguinolência é a sua praia, este anime é para você!

Anúncio

ASSISTA AGORA NA CRUNCHYROLL

Anúncio