Anúncio

The Ancient Magus Bride (Maho Tsukai no Yome) é um título que eu não tive qualquer conhecimento até o lançamento da série animada em 2017. Baseado em um mangá do mesmo nome, que aqui no Brasil foi lançado pela editora Devir, a história é um shonen que mistura fantasia, sobrenatural e mistério com doses dramáticas.

No primeiro volume do mangá (que ainda está em publicação) nós somos apresentados a protagonista, Chise Hatori, uma adolescente que após ser abandonada por sua família, e ver sua mãe se suicidar na sua frente, decide vender a si mesma com uma esperança de ganhar um novo lar. Em um leilão sombrio ela é comprada por uma figura monstruosa humanoide que afirma ser um mago. A criatura, Elias, informa que a comprou por dois motivos: o primeiro para torná-la sua aprendiz, e o segundo para torná-la sua noiva.

Diferente de muitas séries que optam por abordam os temas de fantasia, magia, e mundos imaginários, The Ancient Magus Bride possui um ritmo muito acelerado que não dá espaço para os dramas comuns de ficção x realidade. A protagonista, Chise, desde criança é capaz de ver coisas “invisíveis” aos olhos comuns, mesmo assim ela não tem nenhum conhecimento de magia, e – quando apresentada a esse universo – ela não tem uma resposta comum, de medo ou dúvida, ela aceita tudo da forma mais comum possível, e isso se dá principalmente pelo motivo pelo qual ela escolheu ser vendida: uma pouca esperança de conseguir mudar o próprio destino.

Sem tempo para as dúvidas comuns, o primeiro volume da série já nos apresenta a vários conceitos desse mundo de magia, assim como a outras personagens e conflitos. Por ser muita informação, pode ser que em alguns pontos seja necessário voltar algumas páginas e reler com mais atenção, além disso, há muitos diálogos, a obra é uma daquelas que tem constante narração, não deixando espaço para tanta interpretação.

Apesar de não trazer conceitos revolucionários quando se trata de um mundo fantasioso, The Ancient Magus Bride acaba conquistando por outros fatores, como o carisma das personagens, o próprio ritmo da trama, e os dramas que são construídos a partir da discussão sobre sentimentos e humanidade.

A editora Devir descreveu a obra como uma mistura de Harry Potter e a Bela e Fera, e é bem verdade que você pode encontrar facilmente elementos que lembrem esses outros dois sucessos. Porém, apesar de conter elementos de bruxaria e de contos de fadas, The Ancient Magus Bride acaba – com uma receita já conhecida – entregando algo mais original a partir do momento que opta por discussões mais modernas e densas sobre sociedade e relacionamentos.

Anúncio

Se você for fã de temas de fantasia e drama, ou ainda de outros títulos como Witch Hat Atelier, é bem possível que você seja conquistado pela trama (da mesma forma que eu fui) e queira acompanhar essa série que promete bastante.

the ancient magus bride

INFORMAÇÕES
Título original: 魔法使いの嫁 (The Ancient Magus Bride)
Editora Original: Mag Garden
Roteiro e desenhos: Kore Yamazaki
Tradução: Arnaldo Oka
Formato: 19 x 12,5 cm
Estrutura: 180 páginas PB
Acabamento: Brochura com sobrecapa

Anúncio