Anúncio

A Universal TV têm produzido grandes séries que estão sendo colocadas na lista de favoritos de muitos, não só isso como trabalhando uma vasta lista de séries nacionais que abordam problemas reais que o Brasil vive ou viveu.

Nós do Suco de Mangá fomos convidados para assistir ao primeiro episódio da série Jungle Pilot, abordando todo o caos que vive os táxis aéreos que sobrevoam a Amazônia, conflitos políticos e sociais que giram em torno de uma série fantástica, ou o que se espera dela, pois só o primeiro episódio já nos deixou no hype.

O Mundo Decadente de Jungle Pilot

Primeiro episódio já traz aquele mundo decadente de um negócio mal planejado e rumo a falência, Jungle Pilot táxi aéreo precisa de dinheiro para se manter viva, entre uma viagem ou outra, pode acontecer de um trabalho ilegal para fins lucrativos, e a partir desse pontapé, começa um arco que te coloca vibrado por cada história paralela que será construída, todas ligadas ao elemento mais chamativo de um drama/suspense, dinheiro sujo.

Basta acrescenta-lo e tudo que você pode imaginar pode vir para a série, de políticos corruptos à classe baixa sem dinheiro, trabalhando todos os elementos de história criminal em contraponto a suspense policial, tudo isso fugindo das grandes cidades e levando para matagal a dentro, poucos aparições de civilização em terras amazonenses mostram que trabalhar no oculto da floresta amazônica densa em meio a chuvas se torna algo mais difícil para ambos os lados, construindo  esse ambiente claustrofóbico de matas fechadas que é desconhecido para o público sul/sudeste, a emoção trazida nesse primeiro episódio é além da surpresa de uma série ambientada em terras nortistas , vêm da trama dramatizada em meio a arco policial, trazendo o protagonista para o lado contrário, sendo que os “criminosos” da história são rotulados como tal porque pegaram algo que não era deles, o dinheiro sujo, logo, quem é o criminoso?

Sair dos velhos centros urbanos

A série estreará momentos depois de todo o incêndio que marcou o mundo, com gráficos divulgados sobre os últimos anos e causando alvoroço entre os dois extremos lados político, Jungle Pilot não trará os casos de incêndios e sim uma trama mais crime/suspense.

Em coletiva o diretor Belisário Franco comentou sobre os bastidores da série, o problema que foi a chuva, sair dos velhos centros urbanos e se arriscar no meio da mata, e reforçou a roteirista Bianca Lenti sobre a série em relação ao desmatamento que sempre ocorre na Amazônia, um patrimônio histórico que o Brasil a muito tempo destrói e passa governo atrás de governo com esses problemas sem solução.

A idéia da Universal TV é espalhar suas produções para outras plataformas e seguir com o bom trabalho de produções nacionais, como dito em coletiva da terceira temporada em Rotas do Ódio, muitas séries estão na folha de planejamento da Universal TV, dentre elas a série Jungle Pilot que tem tudo para conquistar o público.

Jungle Pilot estreou em 15 de setembro nas plataformas da Universal TV às 23 horas, e aguardo ser uma excelente série pelo episódio apresentado.