Anúncio

O mês de janeiro teve diversos lançamentos no cenário musical japonês que incluíam bandas e artistas como ONE OK ROCK, Mai Kuraki, Mrs. GREEN APPLE, Suchmo, Acid Black Cherry, Sayaka Shionoya, ART-SCHOOL, Mr.Children, PASSEPIED entre outros.

Tommy Heavenly6 – Tommy Ice Cream Heaven Forever | Review

Dito isso, nós decidimos garimpar todo esse cenário e escolher entre eles os mais sustentáveis (para não dizer melhores) trabalhos lançados em janeiro.

MAN WITH A MISSION

Dead End in Tokyo – EP
Sony Music Labels Inc.

Quem começou o ano com um level up foram os “lobos” do MAN WITH A MISSION que ainda continuam apostando na união entre riffs, grooves e percussões acalentadas as peripécias eletrônicas, proporcionado um trabalho composto por apenas quatro faixas com destaque para a canção de nome homônimo: Dead End in Tokyo.

Dead End in Tokyo funciona perfeitamente como main track e lembra vagamente o swing da canção The Adventures Of Rain Dance Maggie do Red Hot Chili Peppers. Ponto para o vocalista Tokyo Tanaka que canta às palavras em inglês sem aquelas trocas grotescas de r por l ou vice-versa.

Hey Now e Brave It Out possuem as suas próprias características, por exemplo, Hey Now tem como ápice o MC [estilo Rage Against the Machine] e o remix, enquanto Brave It Out permeia mais para o rock.

Raise your flag (Takkyu Ishino Twitching Acid Mix) foi o fiasco do EP servindo apenas como faixa complemento. Um progressive com quase 5 minutos de duração que remete rapidamente a um enjoo auditivo.

Goose house

Goose house Phrase #14 (Bokura Dake no Toshindai) ????????
Sony Music Records

Delicado, alegre e profundo. Esses são alguns dos adjetivos que não são suficientes para ilustrar o quão bom é o som dessa banda. O septeto que compõe Goose house agraciou janeiro com um single que apesar de possuir apenas quatro faixas (sendo as outras duas um instrumental das canções do single) não deixa de ter a magia que sempre acompanhou o grupo.

Bokura Dake no Toshindai [????????] passa uma ideia da harmonia que um grupo como Goose house dispõem a seu favor, e a faixa apresenta uma sincronia entre os instrumentos e as vozes que soa tão nostálgico quanto os trabalhos anteriores da banda. Já o belo arranjo de Fusen [??] delineado ao som do violino e piano, acompanhado somente dos vocais femininos demonstra o lado doce e profundo do Goose house.

ClariS

Fairy Castle
SME Records

Depois da saída de Alice da banda, muitos boatos surgiram a respeito do fim de ClariS, porém, Clara desmentiu tais boatos e após 4 anos, Clara e Karen (a nova integrante e a sucessora de Alice) lançam o 4°álbum da banda com destaque na inclusão das três regravações que fizeram parte da franquia Puella Magi Madoka Magica: “Connect”, “Luminous” e “Colorful”.

Fairy Castle é também o primeiro álbum em que Karen faz parte, além disso, as garotas tiveram uma parceria com a GARNiDELiA na canção “clever”.

A versão limitada + DVD ainda inclui seis vídeos das canções “border”, “Anemone”, “Hirahira Hirara”, “Gravity”, “clever” e “again”.

BAND-MAID

Just Bring It
Crown Stones (Japan) – JPU Records (Europe)

Não se deixe enganar pela capa bonitinha, por que o “primeiro” álbum da BAND-MAID não tem nada disso, muito pelo contrário, é um álbum constituído totalmente por riffs pesados, grooves intensos e percussões fortes.

O destaque vai para as canções “Don´t You Tell Me” e “YOLO” (You Only Live Once) tendo a segunda ganhado um PV.

O outro ponto forte da banda são os solos, os vocais e os arranjos que parecem ter saído do anime NANA.

MUCC

Myakuhaku
Universal Music

O MUCC tardou para lançar Myakuhaku, mas a demora foi compreensível levando em conta que a banda decidiu fazer a mesma coisa que o the GazettE: a jogada de marketing com os tais movimentos, só que o MUCC foi mais além e para comemorar o seu 20° aniversário criaram um projeto que consiste em 20 movimentos.

O álbum ainda teve a honra de ser produzido pelo guitarrista Miya e Ken da banda L´arc~en~Ciel que também colaboraram com a produção do recente single do MUCC – Classic.