Um filme com tiro, explosões e sangue fervendo, nas primeiras cenas já podemos imaginar o que virá. Este é 22 Milhas!

Mark Wahlberg como o brucutu de pavio curto que agrada a todos, colocam 22 Milhas em um patamar não só 99,9% de ação, como se torna um trem desgovernado o qual ninguém consegue respirar com diálogo dinâmico e trama acelerada à jato: ou você segura na cauda desse foguete, ou se perde no vácuo escuro, não há melhor exemplo para esse filme do que isso.

22 Milhas
22 Milhas (Pôster Divulgação)

O Grande Destaque do Filme

Acima de tudo deve se dar um grande destaque no roteiro desse filme, que mesmo sendo acelerado e dinâmico a ponto de quase se perder, ainda sim é fácil de se acompanhar por não ser algo tão profundo, muito pelo contrário, é simples, raso e óbvio, nitidamente pareceu proposital pela velocidade que tudo acontece.

O desenvolvimento da trama é jogado em tela e vai escalando em uma rapidez que se você for um pouco lento, acaba se perdendo e literalmente o filme não irá mais fazer sentido, chega a ser impressionante em todos os sentidos da palavra um filme brucutu desse ser rápido a ponto de atropelar o próprio desenvolvimento, mas que ainda te deixa focado em toda a evolução que a trama passa e como cada situação é resolvida de forma improvisada, isso te deixa com a expectativa lá em cima por grande parte das cenas de ação do filme.

22 Milhas
Lauren Cohan em 22 Milhas (Imagem Divulgação)

Conclusão e Final Inesperado

Para absorver tudo isso sem ficar extremamente confuso, temos Mark Wahlberg como protagonista, seu personagem têm um distúrbio que faz com que ele seja excepcional, e toda essa aceleração se deve a esse distúrbio, de certa forma nos dá uma visão de como funciona a cabeça dele dentro daquelas situações, é incrível e confuso ao mesmo tempo.

Além disso, a conclusão do filme te deixa atordoado, um final inesperado que ainda deixa aberto para uma sequência quem sabe, mas com toda a experiência que esse filme causa, é bem discutível se poderia ser transformado em franquia, uma trama rasa dessa apenas impressiona por ser acelerada e pelo plot, mas continua sendo um filme estilo guerrilha que não têm um leque de novidades para explorar e resulta no mesmo resultado clichê dos filmes de ação.

22 Milhas
Iko Uwais em 22 Milhas (Imagem Divulgação)

Um bom blockbuster…

Mesmo trazendo pontos positivos, esse filme é cansativo e sem tempero, um blockbuster que se mostrou genial em roteiro, porém fraco em ideias, colocando 22 Milhas em cheque.

Um desenvolvimento da simplicidade não têm grandes atrações, fica apenas nas costas daquele que soube carregar o filme nas costas sem problemas, Mark Wahlberg convence com seu papel, salva o filme em alguns pontos e pode rotulá-lo como um brucutu moderno em terras hollywoodianas, mas que seja em um próximo filme, e não em uma possível franquia de 22 Milhas.