Anúncio

Após o sucesso de Chernobyl, HBO coloca em desenvolvimento séries nos padrões biográficos, depois dos acidentes radioativos de Pripyat, o foco agora são os conflitos na Faixa de Gaza, a guerra que assombra território do oriente médio a anos, hoje têm seus defensores na redes sociais para cada lado, a maioria não lê sobre e prefere apoiar um lado por rejeição ao oposto, brasileiro sendo brasileiro.

Agora uma série fresquinha está saindo sobre o assunto, Our Boys trará para o mundo das séries mais um aprendizado sobre algo corriqueiro no noticiário do povo ocidental, do oriental e dos que vivem o terror da guerra, essa a qual ao estrear, já emocionou os habitantes de Jerusalém.

Faixa de Gaza

Antes de mais nada, lembre-se que uma série tem o objetivo de entreter, seja lá o gênero da mesma, o foco ainda é entretenimento, logo existe coisas fantasiadas, mas ainda sim colocada para ensinar sobre mais um fato histórico negativamente marcante para a humanidade, a Faixa de Gaza possui uma grande porcentagem de refugiados palestinos em seu território, em 1967 Israel ocupou a Faixa de Gaza na Guerra dos Seis Dias e transformou esse território em uma zona de guerra.

Entretanto os maiores conflitos começaram a partir de 2008 e foram até 2012, em destaque os caças israelenses que bombardearam Gaza, deixando mais de quatrocentos mortos, porém o primeiro episódio da série já trás a morte de três adolescentes israelenses na Cisjordânia, que gerou um ato de vingança por parte de Israel, isso aconteceu em 2014, todos aqueles noticiários do século XX destacaram isso, ou seja, esse é o estopim do conflito que destacam a Faixa de Gaza como uma terra destroçada e ensanguentada pela guerra de palestinos e israelenses durante anos, a qual segue até os dias atuais, talvez a série possa trabalhar o vínculo do que se tornou hoje, mas só assistindo para saber.

Trabalhando Acontecimentos Históricos

O primeiro episódio te joga no meio de tudo, não da guerra, e sim no dia a dia das duas nações, os palestinos que vivem na Faixa de Gaza e os israelenses que vivem o terror do terrorismo, após esses três adolescentes mortos, o conflito escala para algo maior que vai se tornar aquela guerra já conhecida por muitos, possivelmente a maioria que acompanhou as notícias sobre o caso já sabem o que acontecerá no próximo episódio, mas o mais interessante será para quem nem se quer lembra, viu ou leu sobre a Faixa de Gaza e conflitos próximos desse território, a experiência de assistir Our Boys será algo forte e marcante como Chernobyl, quem não conhece a história, saberá ao assistí-la, a HBO pode ter encontrado aí uma fórmula de sucesso duradouro.

Trabalhar acontecimentos históricos em séries provou funcionar melhor que um filme genérico de guerra, como os tempos mudaram, qualquer filme de guerra é ignorável, simplesmente porque uma guerra produzida em filme é igual a muitas outras, então é uma linguagem ultrapassada, isso que ainda têm os historiadores de plantão que vão parecer leitor de quadrinho e livro, pois eles têm uma visão mais cirúrgica de uma adaptação por conhecer, ou no caso estudar esse ocorrido, então saberão o que é fantasioso ou exagerado, mesmo com uma visão diferente, talvez a experiência deles também pode ser algo marcante.

Trabalhar isso em uma série se torna muito melhor que um filme, pois têm tempo para trabalhar a trama e construir os personagens, dentro do ocorrido histórico que manchou uma civilização e se prolonga até hoje, Our Boys têm tudo para se manter no nível que Chernobyl de audiência, pois só no primeiro episódio se coloca no mesmo tom de qualidade que já é conhecida quando o selo HBO aparece na tela.

Mais uma grande produção da HBO

Dessa vez com dez episódios semanais, Our Boys terá vários adjetivos como educativa, interessante, intrigante, chocante, pesada e muitos outros que surgirem, coisas que o povo ignora em noticiário por não ser com eles agora terá uma atenção maior por ser um entretenimento fora dos níveis apresentados normalmente, dentro dos padrões biográficos vistos em Chernobyl, acontecimentos históricos sendo a base de um roteiro bem trabalhado pela direção faz com que se destaque dos velhos padrões apresentados em outras séries de massa.

Sendo assim, quem ganha não é só a HBO em pontos de audiência e assinatura de serviço, mas também o público que vai se deliciar com mais uma grande produção da HBO.