A música sempre guia nossas emoções e Distortions carrega esses sentimentos. A Review de hoje traz o estudo dessa partitura e como ela pode levar você Sucogamer ao profundo vale de sua mente.

Veja também: Primeiro Gole -Distortions

A jornada de 9 anos

Distortions é um jogo fora dos padrões e Among Giants recebeu inúmeros prêmios em 2017 e considerado um dos melhores jogos brasileiros na #BGS10.

Conheça a protagonista de Distortions: a Menina. Vestida elegantemente para um dia chuvoso e confusa num turbilhão de eventos catastróficos. Você é levado para um local familiar, porém fragmentado, congelado e observado por uma criatura mascarada ao fim de uma rodovia.

distortions
O que é o mascarado? Por que esse lugar onde o tempo está congelado?

São várias perguntas que você e a Menina terão dentro de Distortions e elas podem ser respondidas. Vocês estão dentro de um plano materializado por realidade e distorção da imaginação e lembranças dela. Dessa forma, os confrontos de lapsos de memória e a presença de um ser mascarado traz vários assuntos do passado e do momento. Assim o quebra cabeça começa e a você: separar as peças.

A Menina é uma violinista e sua música rege a realidade criando fenômenos a qual ela mesmo descreveu em outra oportunidade. Confuso não? Algumas anotações encontradas em páginas dispersas levam a um paradoxo: as anotações são dela, mas por que ela não se lembra disso?

É incrível a maneira que Distortions faz você mergulhar nessa mistura de memórias e com o violino e suas notas começam a moldar toda a trama.

Música é a Solução!

Distortions é um jogo de exploração com roteiro linear divididos em capítulos. Não existe uma mecânica de combate direta, porque a partir do momento que você obtém o violino, “os Mascarados”, sombras que captam barulho e movimento, aparecem e vão entrar na sua jornada contra você. O uso das composições são soluções para evitar elas e prosseguir seu caminho.

distortions
Em Distortions, a Menina e o mascarado tocam e compartilham música desvendando o mistério

Dentre as mecânicas do jogo, a Menina compartilha uma barra de vida a qual pode ser regenerada com maçãs brancas espalhadas nos cenários. O violino apresenta dois modos de uso: O Livre e o das partituras. Durante o caminho você encontrará partituras que remetem ao ambiente e proteção configurando suas habilidades, por exemplo temos a música “Light” e com ela a chance de iluminar lugares escuros.

Cada música de partitura em Distortions apresenta três níveis de uso, por exemplo na partitura “Bridge” (Ponte) com apenas uma nota você consegue fazer um caminho bem esburacado enquanto ela em totalidade, você forma uma passagem segura. O Modo Livre resolve puzzles dentro dos diversos ambientes apresentados: cavernas, florestas e mar.

O Baile das Memórias

Os controles são simples: movimento, salto e corrida e o uso do violino. Mas preste atenção por que a imersão do jogo faz com que partes ele tenha a câmera em 2D ou em primeira pessoa, que pode confundir um pouco. E não corra demais pois a Menina não evita a fadiga!

O grande ponto de Distortions é o conceito artístico do jogo! Paisagens lindas, baseadas em lugares reais, com traço e cores marcantes. A caracterização da Menina e de suas lembranças são únicas também, você imerge para a ideia do enredo.

distortions
Apenas um lapso de memória ou realidade? Bem vindo ao Distortions

A trilha sonora é um guia para você durante o jogo, com composições próprias e bandas: LabiritoAnatema. Traz aquela intensidade e o calor do momento, principalmente na parte que você deve correr e sobreviver!

Distortions: Um acidente? Ou um segredo?

Distortions traz para você muitas perguntas sobre o que realmente está acontecendo com a Menina. E dessa forma conduz você até o final do jogo. É surpreendente os acontecimentos e refleti muito sobre a vida real, é algo impressionante a mensagem que vem carregado ao som do violino.

Alguns problemas ocorrem durante a gameplay e isso pode frustrar um pouco a experiência e, em alguns momentos importantes, a vontade de continuar jogando. Bugs ocorrem, e eu imagino que tem relação ao processamento do mapa.

Os movimentos da Menina, por exemplo, podem oscilar com os comandos e uma interação rápida com o violino. Alguns pulos não saem direito e faz você cair ou a ação de correr fica confusa permitindo as sombras te alcançarem.

Alguns momentos, após uma cena o jogo a próxima ação é seu, tocar algo no violino ou seguir um caminho foi feito e você fica travado no “limbo”.

Algo de soltar o controle vem dos salvamentos automáticos e o voltar ao último ponto salvo. Por exemplo, dentro de uma caverna em alguns pontos serão salvos, porém se um bug não permitir o avanço, ao recarregar você voltará a estaca zero da caverna.

Eu tive esse problema no fim do último capitulo e fiquei meio frustrado. Nada tão problemático porque é uma parte curta, mas sabe como é… bate aquela sensação que a corda do violino estourou.

Mas o fórum de Distortions e a equipe do Among Giants estão à disposição para receber os bugs e glutchs e ajudar você a encontrar uma solução.

Uma Obra de Arte

Distortions mostra como a indústria e desenvolvimento de games no Brasil está se destacando. Esse grande projeto artístico mostra que com vontade e disposição você pode mostrar ao mundo uma experiência singular.

distortions
Você pode reviver as emoções de Distortions no Compedium.

Distortions, produzido pela Among Giants, está disponível na STEAM! Acompanha interface e legendas em português. Pegue o violino, brinque um pouco de “Guitar Hero” e desvende o mistério! O final é surpreendente, é o que eu posso dizer!

Agradeço a Among Giants pela obra de arte e por todos os momentos e conversas no fórum resolvendo não só minhas duvidas como de outros jogadores!

REVIEW
Distortions
Artigo anteriorNo Heroes Here é escolhido como Melhor Jogo Brasileiro no BIG Festival 2018
Próximo artigoConheça Warlords Awakening, novo MMORPG que chega ao Brasil em breve
O Soket é um cara comum que geralmente tem umas idéias de conteúdo ilógico, consegue ser um piadista ruim em 99,9% dos casos. Gosta de um bom e velho rock n’ roll além de jogar RPG de mesa. Se um apocalipse zumbi acontecer... minha opção seria uma boa despedida num balcão de bar.