Durante a ACE Comic Con em Seattle, Chris Evans explica que preservar a integridade do Capitão América enquanto encontrava meios para fazê-lo ser um personagem interessante sempre foi uma parte complicada do papel.

“A parte mais difícil sobre esse personagem é que ele é um bom homem e tentamos encontrar novas formas para fazer com que ele fosse interessante, esse sempre foi um desafio porque ele [Steve Rogers] sempre põe si mesmo em último lugar e tudo isso se tornou possível pela colaboração entre mim, Kevin Feige, os irmãos Russo, Christopher Markus e Stephen McFeely  para preservarmos a natureza dele. Em muitos momentos eu me apoiava em Kevin, Joe, Markus e McFeely para me ajudar a encontrar meios para fazer com que Steve fosse consistente e interessante, foi um trabalho em grupo” disse Evans.

“Ele é o tipo de cara reservado. Ele não é como alguns personagens da Marvel que pensa que pode conseguir alguma coisa usando um discurso e o Cap é um cara simples então é difícil criar histórias sobre ele e criar conflitos sem que o Steve seja engrenagem principal das coisas que acontecem ao redor dele”

Por ter sempre colocado os outros na frente dele, os fãs ficaram surpresos quando Steve deixou os Vingadores no final de Ultimato para ficar com a Peggy no passado. Ao ser perguntado sobre as consequências dessa ação no Universo Marvel Evans diz “Olha, eu entendo que vocês tem um monte de perguntas sobre a continuidade da linha cronológica mas se tem uma coisa que eu aprendi trabalhando com a Marvel é que eles não deixam pontas soltas. “

Evans disse que apesar de ter negada o papel de Capitão América duas vezes, se não tivesse interpretado o Cap ele teria se arrependido: “A verdade é que a Marvel vem fazendo uma coleção de filmes que, mesmo que eu não fizesse parte e tivesse dito não, esse teria sido o maior erro da minha vida.”

“Eu considero esses filmes o que Star Wars foi para mim. Eles eram inacreditavelmente especiais. Essa inimaginável coleção, essa tapeçaria de filmes que nós conectamos, nunca acontecerá de novo. Foi algo muito especial para mim, Kevin e todos aqueles atores maravilhosos fizeram com que eu me sentisse abençoado por poder ter trabalhado com eles, com os diretores e roteirista, foi muito especial para mim”

“De alguma forma, junto com os dez anos de Marvel, você só pode aceitar o fato de que ao andar nas ruas todos irão me chamar de Cap. Então, se a consequência desse papel for a inseparável conexão entre nós [ Captião América e Chris Evans], eu estou orgulhoso disso. Se me dissessem que eu nunca mais poderia fazer outro filme de novo e o Cap foi tudo o que eu consegui eu estaria bem com isso. Porque para mim isso foi muito, muito maravilhoso.”

“[…] em retrospectiva, eu posso dizer que com completa confiança que fazer o Capitão América foi a melhor decisão que eu já fiz”