Eu conheci Mário César pela primeira vez na Poc Con, ele foi um dos organizadores e também um dos co-criadores do evento que foi um sucesso total.

Porém, em uma busca mais detalhada, eu logo descobri que o autor, escritor, ilustrador e quadrinista já é figurinha premiada do gênero. Ele foi finalista do Prêmio Jabuti 2019 de Histórias em Quadrinhos, e venceu três vezes o prêmio HQ Mix, a premiação brasileira mais importante de Histórias em Quadrinhos. Bendita Cura é, inclusive, um dos títulos que levou essa premiação na categoria de Melhor Web Quadrinhos.

Dividido em volumes, e publicada pela editora EntreQuadros pela primeira vez em 2018, Bendita Cura volume 1 é uma produção que trata a respeito do jovem Acácio, que desde a infância descobre sentir-se atraído por homens, e causa desconforto e decepção aos pais, que em uma busca de “extinguir” esse comportamento do filho, o obrigam a participar da terapia de reorientação sexual, ou terapia de conversão, popularmente conhecida como “Cura Gay”.

Com início da década de 60, o autor também aproveita para tratar de outras temáticas, como a violência, a perseguição pública a comunidade LGBTQ+, a pornografia, o machismo, e a construção do gênero no Brasil.

Bendita Cura é chocante, triste e genial. A escolha de cores do autor é incrível e se torna um elemento narrativo próprio, enquanto somos apresentados – no formato de linha do tempo – aos acontecimentos marcantes na vida de Acácio, que mais do que lidar com o preconceito, exclusão e violência da família, também lida com a própria negação baseada em todos os valores passados a ele durante sua infância e adolescência, sendo pela família, pela igreja ou pela mídia.

Dói ler Bendita Cura, pois em 2019 ainda lidamos com muito do que é apontado nesse quadrinho, coisas que deviam ter sido abandonadas há décadas. Para mim, como uma representante da classe educadora, que lido diariamente com crianças e adolescentes, é triste ver que fatos fictícios reproduzidos nas páginas da história são um retrato fiel da realidade brasileira atual.

Curta, rápida, inteligente, com um roteiro tocante, Bendita Cura é uma obra linda que merece todos os prêmios que vem recebendo, e teve o lançamento do volume dois recentemente financiado através do Catarse.

Se eu tivesse que fazer uma crítica negativa, seria tão somente pelo tamanho do volume que – confesso – me deixou louca! Eu não acredito que terei de esperar um ano para ler a continuação!

Bendita Cura é uma história para todos os públicos, e que merece atenção e reflexão, e que fãs de HQs com certeza vão apreciar. Nossos autores brasileiros não perdem em nada para os estrangeiros, e precisamos dar mais visibilidade e crédito para os mesmos.

bendita cura

Você pode adquirir todas as obras do autor pelo SITE OFICIAL.

REVIEW
Bendita Cura Vol.1
Artigo anteriorElenco de Star Wars IX estará na CCXP19
Próximo artigoLeiji Matsumoto está se recuperando bem
Doka
Bibliotecária, especialista em conservação de histórias em quadrinhos, pesquisadora na área de educação, princesa da Disney e apaixonada por Sailor Moon a mais de 20 anos.