Anúncio

Dois anos atrás estreava o oitavo filme da franquia Velozes e Furiosos, depois disso nada mais foi feito a não ser o anúncio de mais dois filmes.

Além disso, confirmaram que spin-offs podem ser realizados, pode-se dizer que Velozes e Furiosos: Desafio em Tóquio é um spin-off, pois não centrava a história principal, nesse caso, o segundo deles estará em cartaz dia 1º de agosto, Velozes e Furiosos: Hobbs & Shaw te leva de volta a esse mundo que os fãs já estão cientes, aquele nível extrapolado de explosão, catástrofe e qualquer outro exagero que te faz vibrar a cada filme, mesmo parecendo tudo parecido.

Filme de Brucutu

Não se deve perder tempo falando de roteiro aqui, pois o mesmo não existe, os mesmos clichês conhecidos de um filme sustentado pela ação exagerada, por isso eles são incríveis para assistir, pois não são obrigados a mostrar realidade, e como se têm dois brucutus na história, as cenas comprovam o quanto esse filme acertou e comprova o porquê essa franquia ainda está viva.

Como já aconteceu em uma era onde qualquer nome que rodeava os brucutus da velha guarda eram anunciados em filmes, em tempos atuais segue com a mesma essência, Dwayne “The Rock” Johnson e Jason Statham entram em cena e fazem a trama fluir dentro da “realidade” dos filmes de ação, ofensas e desconfianças vide a relação deles em franquias passadas, o centro de tudo é a confiança de dois parceiros brucutus que querem mais é sair na porrada e mandar o plano para as cucuias, mas diante a perigos que atingem familiares, os dois são obrigados a trabalhar juntos para impedir o plano do vilão, um texto clichê que parece descrição de filme da sessão da tarde, mas acontece que é isso mesmo, esse filme te conquista por isso, sua suspensão de descrença está ligada no nível “brucutu”, então se prepare para aquele filme cheio de frase de efeito e porrada pesada a nível tijolada, sem tempo para respirar, pois o que foi apresentado é um deleite da mesmice da ação hollywoodiana.

velozes e furiosos hobbs e shaw review (1)

Destaque para Vanessa Kirby

Por mais que The Rock e Jason Statham estampam o pôster e carregam esse filme nas costas, o mesmo nos agraciou com belas surpresas na trama, mais precisamente personagens, a começar pela personagem feminina da vez, Hattie Shaw, interpretada pela Vanessa Kirby foi uma maravilhosa “novidade já vista” na franquia, pois já existe Michelle Rodriguez, e após as rápidas aparições de Jordana Brewster, Michelle Rodriguez, Gal Gadot e Elsa Pataky, parece que a irmã de Shaw vem forte para permanecer na franquia, pois aparenta um rostinho bonito como é o clichê de filmes brucutu, mas longe disse, seu papel é ação a nível dos protagonistas, os poucos momentos que ela corre perigo é só para causar um susto, pois a todo momento aparenta estar no controle da situação, principalmente por ser mulher, ou seja, maturidade no meio dos dois “moleques” que preferem brigar para ver quem é o melhor, ela foi ponto essencial para que ambos trabalhassem juntos.

Ainda falando do elenco, que sensacional ver Idris Elba caindo para a porrada, por mais que seu personagem seja nível deus ex-machina, você aceita pelo gênero do filme, torce um pouco o nariz pelas situações que ele consegue superar, mas entende a ameaça que ele representa, sem falar que o ator é bom, então te convence como vilão, e não esquecendo de dois personagens que roubam a cena do filme, que não estão credenciados no elenco, mas já têm notícias de que eles entraram na franquia Fast and Furious, e os mesmos participam desse novo filme, Kevin Hart e Ryan Reynolds roubam os holofotes no melhor estilo deles, o alívio cômico,o que engrandece o nível desse filme.

velozes e furiosos hobbs e shaw review (1)

Nos Bastidores de Velozes e Furiosos

Um ponto curioso a ser destacado é algo que aconteceu nos bastidores de Velozes e Furiosos, aquela briga de Tyrese com The Rock, dizendo que ele não pertence a família de Toretto, por mais que pareça “invejinha” ou sinônimo disso, apenas The Rosk e Jason Statham vindo dos antigos filmes da franquia trabalharam melhor do que aquele elenco gigante que foi acumulado filme atrás de filme.

Vin Diesel ainda se mostra uma presença forte no filme, mas a franquia perdeu bastante força por causa da morte do Paul Walker, pois a dupla funcionava bem para as histórias fracas, dessa vez a dupla mudou, e trabalhou uma sincronia melhor, pois são dois nomes fortes quando o assunto é brucutu, pense que Jason Statham traz o peso de seu personagens em Carga Explosiva, Mercenários e outros filmes de ação.

Enquanto The Rock também têm seus personagens brucutus, mas divide com algumas comédias medianas, porém o mesmo carismático, e dificilmente alguém odeia ele, rsumindo, qualquer filme que tenha The Rock, vai chamar a sua atenção, mesmo que seja horrível como Escorpião Rei, Hércules ou Baywatch, a carga deles juntos impacta e vende o filme facilmente, funciona para a nova geração, como trazer Sylvester Stallone e Arnold Schwarzenegger funcionou para os velhos amantes dos filmes de ação, e talvez essa nova dupla possa ser aceita e defendida para os fãs do gênero, pois são dois personagens marcantes da franquia que impactou pelo confronto em Velozes e Furiosos 8 e trabalha a lembrança de personagens brucutus no cinema, como Keanu Reeves e Scarlett Johanson, por exemplo.

velozes e furiosos hobbs e shaw review (1)

Ação e Produção Impecável

Como bom e velho padrão brucutu do cinema, Velozes e Furiosos: Hobbs & Shaw entrega uma história qualquer com trama clichê, a qual tenta provar que existe roteiro, porém se mantém em grande nível por causa de elenco, ação e produção impecável de um belo filme de ação, não só mantém viva a franquia como supera muitas produções da mesma, de certa forma te faz esquecer de Vin Diesel e companhia e te traz uma ideia interessante, explora outros personagens fora os mesmos da franquia.

Para os odiadores de Velozes e Furiosos, lamentos apenas, pois veremos muito mais filmes assim – e isso é só alegria para os fãs do estilo brucutu.