Anúncio

Hoje, 7 de fevereiro, saiu o clipe da música Noise, o primeiro single do vindouro álbum do Nightwish, Human Nature, o nono da carreira e que dá sequência ao elogiado Endless Forms Most Beautiful, que gerou uma extensa turnê – e que por sinal cobrimos AQUI.

Depois de ouvir algumas vezes – algumas dezenas – me senti à vontade para dizer que Noise tem todos os elementos que banda finlandesa vem trabalhando em seus mais de 25 anos de carreira: peso, camadas, momentos bombásticos, melodiosos e orquestrações!

Diferente de EFMB, o atual disco vem com menos presença de orquestra, o que deu mais margem ao principal compositor, Tuomas Holopainen, em demonstrar a individualidade de cada um dos componentes da banda.

Um single que não tem uma “cara” de single

Talvez um dos melhores singles em anos, desde Nemo, de Once, onde Nightwish vem trabalhando as mesmas fórmulas musicais radiofônicas, com músicas mais “pegajosas” e curtas, vide Amaranth, do Dark Passion Play, ou até mesmo a faixa título do último álbum.

Por aqui a coisa é diferente, que mesmo tendo um padrão já conhecido das batidas de Kai Hahto e o baixo marcante de Marko Hietala, o adicional vem no meio da música que sai da obviedade e marca a versatilidade dos timbres e vozes de Floor Jansen, estendendo para quase 6 minutos de experiência.

Inspirações: Game of Thrones?

Denota-se o aproveitamento de timbres de teclados – vide Shudder Before the Beautiful – entretanto e além disso, reparo uma proximidade do andamento com o tema de Game of Thrones, um pouco mais acelerado. Claro, já sabemos que Mr. Holopainen adora temas de filmes, será que ele quis deixar uma referência por aqui? 

Se for para citar “mais músicas dentro das músicas”, é possível encaixar Alpenglow, Master Passion Greed, levadas alá Epica e Dimmu Borgir – repare no riff de pedal-duplo que o Kai dá no interlúdio da canção – e se for mais longe, dá pra sentir uma nostalgia com a lembrança de Gethsemane.

Ruído sem fim

Gostaria de falar um pouco sobre a letra, mas sem o álbum completo – com o conceito na íntegra – ficamos sem maiores referências. Porém, refletindo de uma maneira mais superficial, em suma, Noise trata da decadência da humanidade por se tornar refém da tecnologia.

Pouco a pouco, mesmo que imperceptível, os robôs, as nanopartículas, ficam e estão cada vez mais presentes em nossa vida, como um suave ruído, um ruído que não terminará tão cedo, e é aí que nosso corpo cobrará futuramente. Um trecho que destaco, é este:

“Now you’re a star
Vain avatar
Feeding the beast
In your loud Egoland”

Claramente uma crítica às Redes Sociais e de como alimentando os egos com fotos e “avatares” criados para viver digitalmente.

Camadas e Versatilidade

O que mais animou neste single é que ele trabalhou bem com todos os membros da banda, onde cada um tem seu momento de brilho, contrapondo alguns trabalhos em que a banda “seguia as orquestrações”.

Parece que o caminho em Human Nature é trazer a banda novamente no centro das atenções, o que significa que teremos ainda mais FLOORGASMS – o grito dela nesta música ao vivo, ficará demais – e riffs criativos de Emppu!

Espero, assim como toda a Comunidade Nightwish, um álbum grandioso, não só de Conceito, mas de composições inspiradas, o que não é muito difícil de acontecer, não é mesmo?

O próximo disco do Nightwish, Human Nature, sai no dia 10 de abril via Nuclear Blast. Além disso, a banda fará um show único no Espaço das Américas em 9 de maio. Para maiores informações e ingressos, acesse AQUI.