Anúncio

Nós tivemos acesso aos primeiros episódios (ainda inéditos) da nova série Blade Runner: Black Lotus, que narra a história da anti-heroína Elle em uma Los Angeles distópica e cyperpunk no ano de 2032.

A série foi inspirada pela aclamada e premiada franquia de filmes Blade Runner, que se popularizou com a figura do ator Harisson Ford em 1982. Assim, Blade Runner: Black Lotus, uma produção original da Crunchyroll e do Adult Swim, estreia no dia 13 de novembro na Crunchyroll.

Quem é Elle?

Blade Runner: Black Lotus conta a história de uma jovem mulher que acorda sem memórias e com habilidades mortais. Assim, as únicas pistas para o mistério que rodeiam Elle são um dispositivo high tech bloqueado e uma tatuagem de uma lótus preta. Reunindo as pistas que tem disponíveis, ela deve caçar a pessoa responsável por seu passado brutal e sanguinário, para encontrar a verdade de sua identidade perdida.

blade runner: black lotus
Imagem Divulgação: Adult Swim | Crunchyroll

Olhar para o futuro para falar sobre o presente

Ainda somado a este plot que tem tudo para uma grande história, temos um universo futurista distópico muito interessante, regado de robôs, tecnologias e muito neon. O universo cyberpunk também desperta muita curiosidade e questionamentos, pois ao lançar um olhar para um futuro, nos faz refletir sobre nossa sociedade no presente. Todos os elementos para uma série de animação perfeita pra nos viciar. Porém, ainda assim, com tudo isso, confesso que fiquei um pouco frustrada com os episódios.

blade-runner: black lotus
Imagem Divulgação: Adult Swim | Crunchyroll

SERÁ QUE É  MESMO TUDO ISSO?

Eu, particularmente, não consegui me conectar com a história, e acredito que por conta de duas coisas específicas. A primeira é a diferença entre a animação dos personagens e a animação do cenário, como veículos, chuva e fumaça. Enquanto esses últimos são fascinantes e detalhados, a movimentação de animação dos personagens deixou a desejar para mim e me tirou o foco da história. Então eu tive a sensação de estar assistindo videogames lançados há anos atrás, e não a uma série atual. Mas talvez seja questão de gosto.

Outro ponto que me chamou a atenção, de maneira não muito boa, foi a abordagem um pouco clichê e bem muito conhecida dos personagens estereotipados. em especial da protagonista Elle, por quem não senti empatia alguma. Fora isso, todos os poucos mistérios e vontades de saber mais que a história despertou foram respondidos de cara, sem muito desenvolvimento da trama.

Anúncio
blade runner black lotus
Imagem Divulgação: Adult Swim | Crunchyroll

Por fim, se você conseguir ignorar a questão estética da animação e a abordagem clichê do roteiro vai ter um bom divertimento. Mas gosta se gosta de muita ação, lutas sanguinárias e um universo distópico com uma protagonista fortona, então Blade Runner: Black Lotus é pra você!

Anúncio