Anúncio

Um dos lançamentos dessa Temporada de Verão 2017 e que atraiu a atenção de muitos foi o título NTR: Netsuzou Trap, que com capítulos de menos de 10 minutos já conquistou a antipatia da maioria.

Leia também: Robot x Laserbeam | Primeiro Gole

Lendo os comentários do público ficou claro que há um tipo de aversão a obra por ela ser Netorare (tag para traição), mas eu vim aqui dizer porque você deve dar uma chance ao MANGÁ de NTR: Netsuzou Trap, que nada se trata sobre traição, e sim sobre a descoberta de si mesmo e da sexualidade.

Relação de duas adolescentes

A história é sobre duas garotas no auge da adolescência, ambas amigas de infância e vizinhas. Yuma está em seu primeiro encontro duplo com sua amiga Hotaru e o namorado da mesma, porém, Hotaru começa a fazer algumas coisas diferentes: tocá-la em lugares que nunca foram tocados, e despertar sensações que Yuma nunca experimentou antes. Por que isso? E por que agora?

Antes de tudo eu vou defender porque não há traição nessa obra (e porque ela está LONGE de ser considerada um Netorare), primeiramente Hotaru e seu namorado tem uma relação aberta e ambos ficam com outras pessoas sem pressão nenhuma de serem fieis um ao outro, enquanto Yuma e Takeda não tem relacionamento nenhum, apesar de saírem algumas vezes eles NUNCA assumiram um namoro entre si, muito pelo contrário, eles passam a maior parte se debatendo se devem ou não tentar algo.

Visual do anime de NTR Netsuzou Trap (Imagem Divulgação)

Girls Love

Tendo isso sido esclarecido vamos ao óbvio: a obra é um yuri, ou seja, girls love. Yuma tenta se forçar a sair com o rapaz de seu clube de basquete porque ela quer estar no mesmo “estágio” que Hotaru, e ela acha que Takeda é o cara mais próximo que ela possui. Mas nos primeiros capítulos fica bem claro que ela não ama ele, tampouco sabe o que é o verdadeiro amor. Quando Hotaru a provoca com insinuações românticas e sexuais ela sente pela primeira vez sensações que estavam fechadas até então, e se sente perturbada com o fato de gostar delas.

Anúncio

É um lance complicado o que Yuma vive, mas essa é a beleza da história. Yuma está descobrindo sua sexualidade ao mesmo tempo que está em um conflito interno, tentando se forçar a gostar de um homem, já que o romance entre garotas é “proibido”. Toda a trama do mangá que começou a ser serializado na revista Comic Yuri Hime em 2014, tem 20 capítulos lançados até o momento, gira em torno dos problemas causados por Fugiwara (o namorado de Hotaru) que na maior interpretação de adolescente estúpido acha que lésbicas são seu fetiche particular e usa da inocência de Yuma, e do amor de Hotaru, para chantagear as duas frequentemente, dando tantos problemas para Yuma que ela não consegue enxergar as coisas com clareza e perceber que está apaixonada pela melhor amiga.

Mangá: além do anime

NTR: Netsuzou Trap é um yuri super amorzinho sobre a descoberta de sua própria sexualidade e do primeiro amor, é uma pena que a maioria não consiga enxergar além da “pegação das duas amigas”, mas para ser sincera o anime não retrata nada da profundidade dos sentimentos expressos no mangá, o que até justifica o ódio gratuito.

Para os fãs do gênero é um título maravilhoso, isso se você conseguir suprimir seu ódio ao Fugiwara (eu, por exemplo, desejo que ele morra lentamente a cada novo capítulo).

Anúncio