Anúncio

Apesar das boas surpresas que a Coreia do Sul vem entregando em alguns de seus BLs, nem todas as produções acabam obtendo um resultado positivo. Love Class, um dos mais recentes, surge como uma voadora de decepções: sem rumo e sem nada a oferecer para o público.

Narrando a história de amizade e de amor entre dois rapazes que precisam ficar juntos devido a um trabalho em dupla da faculdade, o BL conta com seis episódios lançados ao longo de uma semana. É estrelado por Han Hyunjun de Please Tell Me So e Kim Taehwan de My Amazing Boyfriend.

Acertou em errar

Com um desenvolvimento apressado, o drama parte de uma sucessão de erros responsáveis por atrapalhar a ótima interação dos atores. Sem nenhuma perspectiva acerca da construção do romance, logo nos primeiros minutos — sem exageros — vemos o casal principal ser formado. Esse fato por si só nos mostra a ausência de um rumo que poderia evitar o desastre resultante de uma história pouco envolvente.

Apesar de ser interessante, toda a proposta narrativa se perde antes mesmo de haver uma conclusão. Em determinado momento, vemos a invasão de privacidade disputar espaço com o choque emocional provocado a partir da exposição da relação homoafetiva entre os personagens JiWoo e RoA. Essa abordagem, apesar de surtir pouco efeito, é bastante cativante. Mesmo que não seja aprofundada ou construída de maneira assertiva, podemos ver ali uma vontade do roteiro em tentar emplacar algo aproveitável.

Mas, infelizmente, Love Class falha até mesmo nas suas tentativas. O BL não consegue oferecer absolutamente nada ao público, todas as ideias construídas por ele são condensadas ao clichê. O que, de certa forma, não seria um problema caso a direção soubesse como trabalhar esses aspectos batidos. Porém, isso não acontece. As atuações e a química entre os atores torna-se então o cabo de aço que segura toda produção e evita com que tudo desabe. Talvez por isso eles acabam sofrendo demais com as expectativas do público.

Além disso, Love Class pouco dispõe de aperitivos técnicos dos quais sejam verdadeiros destaques. A edição de som, a fotografia e a direção não surpreendem em momento algum. Os cenários, por sua vez, são até bem utilizados. Mas no geral, qualquer um que assista ao drama vai notar que realmente está faltando algo. E é exatamente aí onde vemos que Love Class teria funcionado melhor se tivesse sido um filme e não uma série.

Anúncio
Anúncio