Anúncio

Foram precisos três anos longos e difíceis para que uma saudade comum a todos pudesse cessar. Desde o Ressaca Friends de 2019, evento esse que contou com muita programação boa do Suco, o mundo virou de cabeça para baixo, 2020 apavorou, 2021 criou expectativas (frustradas) e só agora em 2022, finalmente, pessoas do Brasil inteiro deram o seu jeito para comparecer ao Anhembi para os três dias de evento que tivemos nos dias 8, 9 e 10 de julho.

Uma coisa é boa de ter em mente: estamos todos voltando ao normal e isso não acontece do dia para a noite, para nenhum de nós. E o Friends não é exceção. Ele está se reerguendo desta letargia coletiva, está descobrindo uma galera nova que bombou desde os últimos dois anos, galera esta que nunca pisou em evento de anime e com certeza, esperamos, usará este final de semana para polir o evento e entregar uma experiência ainda mais emocionante para o Ressaca.

Reforço o “ainda mais” porque é inegável que o evento foi excelente. A princípio podia soar um tanto estranho entrar no Anhembi e ver-se diante de um galpão gigantesco onde facilmente caberiam uns dois ou três aviões enfileirados e, lá ao lado, uma divisória estendida onde acontecia o Friends do lado de dentro. Mas a confusão espacial acabava ali mesmo. Uma vez dentro do evento, a visão maravilhosa de pessoas indo e vindo, com ou sem cosplay, curiosas de montão e aproveitando aquela oportunidade de estar entre semelhantes amantes de mangá e anime fazia qualquer um sentir-se em casa!

E bem, estamos falando de um evento que recebeu mais de 90 mil pessoas, movimentou milhão só com comidinhas (para nem falar do resto), onde era possível andar de meio dia às oito da noite sem parar e ainda assim não ter visto todos os cosplays. Então é lógico, é óbvio que este relato é bastante limitado, porque um par de olhos e de pernas num evento dessa magnitude can only do so much; ou em bom português, uma andorinha só não faz verão. Mas vamos lá.

Friends, Anime Friends, Anime Impact

Em primeiro lugar, chamamos ainda o Friends de Anime Friends ou de Anime Impact? Não faço a pergunta em tom crítico, mas em tom de espanto puro e simples, positivo até! Também joguei Genshin Impact no lançamento, mas problemas de praticidade, hardware e tempo me impediram de continuar, o que não impediu de acompanhar de perto, por amigos e por redes sociais, o sucesso estrondoso do gacha da Hoyoverse. O sucesso reverberou nessa oportunidade inédita de muitas pessoas poderem estrear pela primeira vez seus cosplays de Genshin Impact num evento de grande porte como o Friends. E é claro que o próprio evento ajudou demais a puxar o bonde, já que haviam várias atrações, gincanas e brindes tematizados. Não é exagero dizer que mais da metade dos cosplays presentes eram de Genshin.

genshin impact anime friends 2022
Foto: @sucodm / @brunobellan

Se pusermos à parte essa fatia enorme do bolo, ainda assim sobra muito bolo. Arenas free-to-play com jogos bons para bater um x1 como Tekken, Dragon Ball FighterZ, Street Fighter V, Mortal Kombat e Super Smash atraiam grupos e grupos de amigos (que sentiram falta do novo The King of Fighters XV). Uma senhora arena de luta-livre com uma equipe de lutadores que proporcionou um autêntico espetáculo ao estilo WWE, grupos de dança aglomerados dentro e fora do Palco K-Pop o dia inteiro e filas e mais filas de pessoas ávidas em completar suas coleções de mangás; não faltou coisa para fazer e duvido que uma pessoa tenha sido capaz de aproveitar tanto num dia só. Era preciso fazer uma escolha e com certeza era uma escolha difícil.

Anúncio

Não sei se o sentimento encontra eco em mais alguém, e confidencio isto com todo respeito e admiração a todas as atrações presentes, mas parece que a saudade de estar em um evento de anime como o Anime Friends era tamanha que o que mais imperou nos três dias de evento foi pura e simplesmente “a vontade de estar lá”. É lógico que as atrações foram muito bem recebidas pelo público, a ponto do painel do Wendel Bezerra causar um enorme congestionamento de pessoas no local, sem contar no show do MHRap que foi uma visão inédita e encantadora de rap de anime ser cantado em coro num evento. Mas o ponto que quero chegar aqui é que foram três anos sem Friends. Eram pessoas vindas de todas as regiões do país, país continental, para gravar na memória a experiência de voltar ou de ir pela primeira vez no maior evento do país. A cabeça para prestar a devida atenção às atrações com certeza só haverá para uma próxima edição.

Um destaque louvável para esse evento ficou para o espaço da Crunchyroll, distribuído com espaço para fotos temáticas de lançamentos recentes, como a segunda temporada de Rent a Girlfriend (foto de capa) e Aoi Ashi. Além de um mural mais detalhado de seu catálogo, uma exposição belíssima de sua mascote, a Hime-chan, mostrava diferentes designs para a personagem ao longo da história da Crunchy, com diferentes versões temáticas de países e uma seção só com designs feitos por artistas brasileiros.

crunchyroll anime friends
Foto: @sucodm / @brunobellan

Para fechar estas impressões gerais, vale a pena trazer aqui um ponto relevante do Mais de Oito Mil sobre o novo público que chegou no evento às vésperas de seus 20 anos de vida. Os profissionais da cultura pop com certeza cresceram e convivem a maior parte do tempo com uma geração marcada pelas animações dos anos 80 a 90 e com certeza dos anos 2000 também (a volta de Bleach aqueceu muitos corações, mas Bleach com certeza não é coisa recente). Se o Friends quiser manter seu prestígio, fará muito bem prestar atenção às novas tendências, o que não significar necessariamente se atentar a qualquer novidade, porque até as tendências tem critério.

Nada contra a nostalgia, pobre senhora constantemente apedrejada. É válido e louvável o sentimento de ater-se às coisas queridas e que marcaram, como Dragon Ball, Cavaleiros do Zodíaco e Yu Yu Hakusho. Mas a indústria de animes nunca esteve numa fase tão boa. Kimetsu no Yaiba e sua animação arrebatadora não conquistou uma legião de fãs de graça. Boku no Hero e seu ótimo trabalho com o tema de heróis e vilões também virou os Cavaleiros de muita gente. E vou além! Já temos já uma criançada iniciada em anime com Nanatsu no Taizai que já é o shounen de lutinha da nossa geração!

matsuko mawatari anime friends 2022
Foto: @sucodm / @brunobellan

Prestar atenção a essas tendências e incorporá-las aos eventos e seus preparativos não chega a ser a mais hercúlea das tarefas. As redes sociais estão aí para ajudar mais do que nunca. E nunca que iria querer essas novidades a custo de um corte de público-alvo, pois não é de hoje que pessoas de todas as gerações comparecem em eventos de anime. A dica aqui é simples: se a Maru catar os resultados de seu excelente final de semana desde já, visando o final do ano e incorporar desde já os gostos dessa nova leva de fãs de cultura pop asiática, podemos ter certeza que o Anime Friends terá mais uma década ativa e saudável pela frente!

Agora é esperar ansioso pelo final do ano, pois independente do percurso, essa peregrinação a São Paulo jamais deixou e com certeza jamais deixará de ser empolgante de se presenciar e acompanhar!

Anúncio