Anúncio

Já diz o ditado popular: “A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena”. SiFu é o badalado jogo da francesa Sloclap trazendo o melhor das artes marciais em um jogo de ação-aventura com beat-up e pegada souls like.

Então comece os alongamentos, escolha seu estilo preferido de arte marcial, coloque aquela música que te de energias em qualquer situação e venha com o Suco para a jornada do SiFu.

O caminho do guerreiro

Você tem apenas um objetivo: vingar a morte da sua família. Quando criança um grupo de cinco artistas marciais invadiram o dojo e brutalmente assassinaram sua família, mas você sobreviveu. Mas foi você jogador que começa tudo isso! Porque o tutorial é com o chefe dessa trupe do mal, então já sabe né? Você vai ter que corrigir isso!

Você encarna a criança que aos 20 anos decide por em prática o treinamento e a investigação do grupo que a atacou. Dessa forma você vai explorar uma cidade chinesa moderna e pontualmente regiões onde esses inimigos vivem.

Então o que pode dar errado não é mesmo? Você contra pessoas de gangue, outros artistas marciais e esses especialistas? A resposta é clara, você não conseguir sobrepujar eles. E assim SiFu apresenta como “não sou apenas um beat-up“. Estudar seus movimentos e os padrões dos inimigos fará parte de sua jornada, e digo mais, a morte também.

A Morte não é o fim mas apenas uma transição

Você tem a posse de um artefato poderoso, uma pulseira que vem da sua família e que traz consigo a vontade de perseverar no combate. Então cada vez que você cai em batalha você ganha um ano de idade e “volta a vida”. Pô parece fácil então, não vou me preocupar e continuar metendo porrada na galera.

Anúncio

Não é bem assim que funciona as coisas com esse amuleto não. Você ganha uma punição escalonada quando você morre. Dessa forma, a primeira vez é 1 ano, a segunda adiciona 2 anos totalizando 23 anos, a terceira morte adiciona 3 a essa idade indo a 27, e assim segue a canção.

Além disso a cada patamar de 10 anos de idade, você ganha uma penalidade de vitalidade porém bate um pouco mais. O personagem evolui com a passagem das décadas de morte até um fim de ciclo que é a ultima moeda do amuleto,  estourar por volta dos 70 anos de idade.

Mas você consegue atrasar esse ciclo exponencial, ao criar uma sequencia de inimigos derrotados ou derrotando pequenos chefes espalhados pela fase. Esses inimigos são poderosos com golpes fora do padrão e que podem surpreender. Então temos que aproveitar o ciclo de combates e inimigos para falar das habilidades.

Você ao longo da jornada vai ganhando experiência e pode liberar habilidades, elas tem cunho parcial até o fim do ciclo, porém se você conseguir sobrepujar os desafios pode comprá-la de forma permanente, mas se atente as habilidades tem uma idade como limiar, então se morrer muito não consegue mais.

Entenda a si para dominar seus inimigos

Mas e o combate? Então chegamos na hora de falar sobre as mecânicas de jogo. Tanto você como o inimigo tem uma vitalidade a ser batida. Da mesma forma que vocês tem um limite de bloqueio, uma barra que vai crescendo até se tornar vermelha e te torna vulnerável.

Nos inimigos essa quebra de defesa permite você finalizar com ele, e ai você vai ter várias interações de golpes e interação com armas e/ou cenário. Categoricamente você tem esquiva, bloqueio, golpe fraco, golpe forte e combinações. Todas estão atreladas a direcionamento e isso faz uma diferença enorme.

Imagina a situação que você tem que “bloquear” um chute alto, você pode se esquivar numa direção que não esteja no alcance do chute ou bloquear. Mas o bloqueio tem que ser coerente com a área desse chute se não vai voar longe. Em alguns inimigos como os grandões o bloqueio ajusta com uma esquiva que abre brechas para bater neles.

Os cenários estão recheados de armas: canos, bambus, vassouras, garrafa de champanhe entre outros. Cada uma com sua durabilidade e uso, além de um dano massivo que pode agilizar uma luta.

SiFu traz uma experiência de conhecimento, a medida que você explora as fases você pode encontrar pistas e detalhes sobre os antagonistas do jogo. Da mesma forma chaves e cartões que liberam atalhos para um novo ciclo, mas preste atenção nas estatuetas de dragão elas permitem você a base de experiência melhorar seu personagem.

Desde uma barra de bloqueio mais forte a zerar o contador de número de mortes, essas estátuas permitem você ajustar uma estratégia que pode vir a calhar nos ciclos. E então devemos falar de algo importante, o ciclo. Ao final de cada fase você trava a idade e a experiência e habilidades para a próxima.

Uma grande habilidade envolve uma barra especial que você ganha conforme bate, ela traz um sistema de foco e um golpe de precisão, que tem um custo mas pode promover brechas para você finalizar uma alvo. Mais habilidades podem ser desbloqueadas da mesma forma que as barras.

Então você pode sempre revisitar um local para fazer ele da forma mais limpa ou sem penalidades de idade possível para a próxima. Então chaves e informações podem ser ser coletadas na primeira ida e depois liberam atalhos para você tentar a sorte.

Entre na cinematografia do Kung-Fu

SiFu tem uma ambientação incrível e principalmente nos combates parece que você está vivendo um filme do Jet Li ou do Jackie Chan. Pulando sobre mesas, golpeando com sequências de socos e chutes acompanhado com a música dando ritmo e trazendo aquele momentum.

Mas nem tudo é perfeito, é complicado você se defender de alguns golpes ou não ser surpreendido por um tapa ou garrafada pelo ponto cego da câmera. Em hordas a câmera tenta adaptar com o numero de elementos e inimigos da tela e ai pode virar uma confusão só. Além disso, você vai perceber que a personagem mescla com elementos do cenário, como pés em escadarias, coisas pequenas que não influenciam diretamente a gameplay.

Faz parte de todo souls like a evolução pessoal e isso não é motivo de frustação sendo que SiFu traz uma dificuldade única, por enquanto, e dessa forma habilidades e estilo de luta são fatores cruciais para uma experiência limpa de combate. As sequências de combos são bem explicadas mas estão numa interface de menus e jogo que confundem de começo.

Na verdade a localização para Português está presente, mas para entender como funciona as mecânicas de ciclo e até mesmo das habilidades parece simplória na raiz do jogo e dessa forma rebateu na tradução confusa. Eu não sabia se recomeçara fase na morte ia fazer perder tudo ou não então precisou de algumas tentativas e insistência de compreender o que os desenvolvedores queria dizer com as mensagens de morte.

Algo que deve ser mencionado e não esperava é a dinâmica de cenários até mesmo as batalhas principais e todo o contexto das mística de filmes. Os corredores com câmeras horizontais foram surpreendentes. A boate e o ritmo da música eletrônica dando aquele impulso.

SiFu é um daqueles jogos para você ter em sua galeria, traz desafios, ajuda a aliviar tensão como o clássico God Of War no inicio dos anos 2000, mas tem aquele momento que você deve parar e seguir em outro momento. Para quem surfa na onda dos desafios do estilo souls é uma prato cheio, mas ele tem aquele tempero de trazer Artes Marciais que pessoalmente me chama mais atenção.

SiFu teve seu lançamento no dia 8 de fevereiro para PlayStation 4, PlayStation 5 e PC (Epic Games). Então está pronto para descer a pancadaria na vilania ao seu estilo?

COMPRE AGORA

Anúncio
REVIEW
Sifu
Artigo anteriorSWORD ART ONLINE | Novo filme chega aos cinemas brasileiros em março!
Próximo artigoCapcom Anuncia Street Fighter 6
O Soket é um cara comum que geralmente tem umas idéias de conteúdo ilógico, consegue ser um piadista ruim em 99,9% dos casos. Gosta de um bom e velho rock n’ roll além de jogar RPG de mesa. Se um apocalipse zumbi acontecer... minha opção seria uma boa despedida num balcão de bar.
sifu-reviewSifu traz a tradição das artes marciais em na palma de sua mão. Entre num ciclo de Vida e Morte, busque experiência e sabedoria para se vingar nesse ação souls beat-up like.