Anúncio

A adaptação em anime do mangá Kuzu no Honkai de Mengo Yokoyari – também conhecido como Scum’s Wish – estreou na última sexta-feira (13) e estava na nossa lista dos mais aguardados para a Temporada de Inverno 2017. Será que cumpriu o que estávamos esperando?

Romance Dramático

Kuzu no Honkai vem com a proposta de agradar – ou não – aqueles que buscam um romance adolescente/adulto nesta temporada, onde um casal usa um ao outro como “step”. Como assim step? Vou-lhes explicar.

Tudo começa com o relacionamento da protagonista Hanabi Yasuraoka (Hana) com seu vizinho Narumi Kanai, mais velho, companheiro de escola e que vem a se tornar o seu próprio professor. Além de terem este envolvimento escolar, a presença é frequente na casa um do outro, o que acaba alimentando ainda mais o coraçãozinho da jovem Hana, que acaba se apaixonando.

Por seu amor não correspondido ser mais velho, tudo fica mais difícil – ela nem mesmo se declara para o moçoilo – o que acaba deixando seus sentimentos reprimidos até o período do ensino médio, onde a série começa definitivamente.

Mugi e Hana (Imagem Divulgação)

Uma Rede de Sentimentos

Neste primeiro episódio já vemos a relação de Hana com seu parceiro de sentimentos, ou “substituto”, Mugi Awaya. Pelo que deu a entender, ele tem os mesmos problemas que Hana, e possui um amor não correspondido pela também professora Akane Minagawa e aí já viu né? Um gosta do outro que gosta do outro e que gosta do outro. 

Unindo o útil e o agradável, Hana começa a namorar o colega de escola Mugi, bem nessa de ser o pneu step um do outro, já que até então um prometeu não desenvolver feels pelo outro. Sabe aquele momento que um quer um abraço? Ou mesmo ir lá nos fundos da escola e namoricar um pouco? E até mesmo algo mais íntimo? Kuzu no Honkai vem para trabalhar este tipo de plot, que até então é “inédito” para mim.

Os personagens de Kuzu no Honkai (Imagem Divulgação)

Fugindo dos Esteriótipos 

Kuzu no Honkai tem uma proposta técnica simples, partindo de uma animação mais estática nas cores em tom pastel pra demarcar bem o sentimento melancólico e reprimido de Hana. Já na questão de abertura e encerramento, temos 96neko e Sayuri fazendo um bom trabalho, principalmente a última citada, que também trabalhou com o encerramento de Boku dake ga Inai Machi no ano passado.

Mais que a direção de Masaomi Andou (White Album 2), o que chama a atenção é o roteiro bem estruturado de Makoto Uezu (Akame Ga Kill! e Assassination Classroom): é notável a fluidez por todo o episódio de estreia, o que faz de Kuzu no Honkai uma boa aposta para os cancerianos nesta Temporada de Inverno 2017.