Anúncio

A segunda semana de abril foi uma semana extremamente marcante para a cidade do Natal. Pela primeira vez a Campus Party veio para esta cidade e trouxe uma infinidade de atrações, palestras, atividades e oportunidades.

Profissionais, entusiastas, estudantes, empresas e organizações se reuniram no Centro de Convenções de Natal durante os 5 dias do evento, para celebrar a cultura digital e absorver conhecimento sobre ciência, tecnologia, empreendedorismo, games e desenvolvimento de games e muito mais!

Obviamente, por mais que nós não estejamos mais tão ativos quanto antes aqui no Conquista, não podíamos deixar passar a chance de cobrir um evento de tal magnitude, não é mesmo? Assim sendo, em parceria com o site de cultura pop Suco de Mangá, fizemos uma cobertura bem bacana com tudo que rolou de mais bacana na primeira edição norte riograndense da maior experiência tecnológica do mundo!

PONG: a força potiguar na indústria de games

Quem também não perdeu tempo em prestigiar a Campus Party foram os guerreiros da comunidade norte riograndense de desenvolvimento de jogos, o PONG – Potiguar Indie Games! Em quase todos os dias do evento, o pessoal do PONG promoveu palestras, workshops e até mesmo uma game jam para dividir suas experiências, compartilhar conhecimento e incentivar os visitantes a conhecer esta promissora carreira profissional e, quem sabe, criar seus próprios jogos!

Rolou muita, mas muita coisa MESMO, no espaço do PONG, tendo sido humanamente impossível acompanhar e cobrir tudo. Então vamos mostrar a seguir algumas palestras que curtimos e que, para nós, foram grandes destaques e chamaram bastante atenção.

Anúncio

Para começar, Maximiliano Guerra, do Massive Work Studio, nos contou em sua palestra como está sendo o desenvolvimento do jogo Dolmen. Tendo iniciado recentemente sua campanha de financiamento no Kickstarter, Dolmen é uma nova aventura que mistura a já consagrada jogabilidade dos games da série Souls com uma ambientação totalmente diferente, inspirada na ficção científica e no horror espacial.

Maximiliano explicou com riqueza de detalhes como está sendo o processo de criação do Dolmen, esmiuçando todos os passos da criação do jogo, desde a concepção e amadurecimento da ideia, passando pela prototipagem de um produto mínimo viável e a demonstração do jogo para beta testers, com o objetivo de coletar feedback e melhorar a qualidade do produto final.

Também foram demonstradas algumas mecânicas novas que estão sendo implementadas em Dolmen, como por exemplo as características de platformer 3D. O grande destaque aqui é o seu sistema de pulo, que se adaptará ao equipamento e armadura usados pelo protagonista do jogo.

A Cultura Oriental em Kawaii Deathu Desu

campus party natal Ricardo Luiz

Outra palestra que acompanhamos e curtimos bastante foi a apresentada por Ricardo Luiz, do estúdio Pippin Games, sobre o desenvolvimento do game Kawaii Deathu Desu.

Ricardo apresentou seu jogo, fruto de um projeto criado durante uma edição da 365 Indie Game Jam e que está se tornando um jogo comercial completo. Inspirado no jogo One Finger Death Punch, Kawaii Deathu Desu traz uma temática inspirada nos animes, nas Idols, na música J-Pop e na cultura oriental em geral.

Nessa mesma palestra, também tivemos a oportunidade de conhecer um pouco da história da Pippin Games e conhecemos também um pouco do processo de criação do KDD, além de ver artes conceituais, sprites animados e cenários de fundo que foram criados para compor a arte deste projeto.

Vale lembrar que Kawaii Deathu Desu tem uma demonstração disponível no site GameJolt.

campus party natal Francisco Narto Pereira Junior 2

As Vantagens dos Game Jams! 

Francisco Narto Pereira Junior, um dos organizadores do PONG, também deu sua própria palestra! Aqui ele nos mostrou os benefícios da realização de game jams e atividades relacionadas para atrair e incentivar a participação de aspirantes a criadores de jogos e entusiastas da área, bem como fomentar o desenvolvimento da indústria de games no Rio Grande do Norte, que até poucos anos atrás não tinha tradição nesse meio.

O PONG existe desde 2014 ( e é uma das grandes iniciativas locais de estímulo ao desenvolvimento de jogos no RN. Além de promover reuniões periódicas, game jams internas, eventos de menor porte e várias outras atividades ao longo do ano, seus organizadores promovem todos os anos a edição potiguar da Global Game Jam, maratona mundial de gamedev cujo objetivo é criar um jogo em apenas 48 horas – e que o Conquista acompanha quase todos os anos.

Com essa grande experiência em mãos, Narto demonstra estudos de caso, estatísticas e dados de como a realização anual da Global Game Jam e de demais atividades promovidas pelo PONG fortaleceu a comunidade de desenvolvedores de jogos do RN e fomentou a indústria local neste setor.

Visibilidade e Nordeste: Seja bem vinda Campus Party! 

A chegada da Campus Party à minha cidade foi um evento sem precedentes e, ao menos para mim, superou todas as expectativas! Eu já havia ido uma vez à Campus Party de São Paulo no ano de 2013 e fiquei maravilhado com o mundo de conhecimento que transbordava de cada palestra, workshop, oficina e atividade que rolava por lá.

E agora posso dizer sem sombra de dúvidas que, apesar do menor espaço físico (muito bem aproveitado, por sinal), a Campus Party Natal não deveu em absolutamente nada às edições de maior porte que ocorrem no restante do Brasil.

Também fiquei muito feliz pela grande visibilidade proporcionada pela Campus Party a profissionais extremamente talentosos, não só da área de games, mas de todas as áreas, que lutam e ralam para serem bem-sucedidos na Região Nordeste.

Sem dúvida a Campus Party Natal foi uma experiência enriquecedora para todos os presentes, incluindo este que vos escreve.

Por Giancarlo Silva

Anúncio