Anúncio

Com um anime anunciado para 2021, Blue Period é um mangá aclamado e premiado da revista Afternoon da Kodansha Comics que começou a ser publicado em 2017 pelo autor Yamaguchi Tsubasa (Ela e o Seu Gato). O mangá ganhou os prêmios do Manga Taisho em 2020 e ainda ganhou o prêmio de Melhor Mangá do Kodansha Manga Awards de 2020, além de ter sido nomeado para o Tezuka Osamu Cultural Prize de 2020.

O mangá conta a história de Yaguchi, um delinquente do ensino médio que leva uma vida sem se importar com muita coisa, onde se diverte com os amigos bebendo e fumando nas noites de Shibuya. Porém, um dia ele esquece seu maço de cigarros na sala da aula de artes e vai buscá-lo, é quando ele se vê hipnotizado por uma obra de arte de uma aluna do clube de artes da escola. A partir desse momento, Yaguchi descobre não apenas uma paixão pela arte, mas também que precisa se esforçar muito para aprender sobre a mesma enquanto descobre sobre si mesmo.

Personagens

O personagem principal é Yaguchi Yatora, um delinquente carismático e inteligente que não leva a vida muito a sério e que procura se dar bem com as pessoas sempre falando e agindo do jeito que elas querem, já que ele julga isso ser mais fácil. Ele é muito crível e você consegue se identificar com ele rapidamente, já que ele tem dúvidas, falhas, segredos, conflitos internos e externos, e pontos fortes e fracos. Porém, o mais interessante é que ele está sempre querendo aprender e tem consciência sobre o pedantismo. Além disso, ele não é o tipo de personagem solitário que custa a aceitar a si mesmo e os outros em sua vida, mas ele está sempre encarando novos desafios na sua jornada como pessoa e artista, tornando a narrativa bem dinâmica.

Apesar dos outros personagens terem seu próprio desenvolvimento no mangá, você não os vê tanto na obra. Como no caso de Ayukawa Ryuji (Yuka), que tem algumas páginas mostrando sua vida particular e seus próprios sentimentos e conflitos de uma forma um pouco mais profunda do que os outros. Além de Yuka, também acompanha as jornadas de Takahashi Yotasuke, um garoto com um talento natural para a arte, mas que não tem muito tato social, e Kowana Maki, a irmã mais nova de um prodígio na arte. Você ainda conhece um pouco sobre outros personagens dos clubes de artes e dos amigos de Yaguchi, mas nenhum tem um destaque tão profundo. Porém, isso não chega a incomodar, já que a jornada é sobre Yaguchi e a interação dele com a arte e sua introspecção.

O Azul e Outras Cores

O título do mangá, Blue Period, remete ao Período Azul de Pablo Picasso, quando o pintor perde um amigo que comete suicídio e começa a pintar quadros que retratam a melancolia com vários tons de azul. Suas pinturas procuravam retratar a pobreza, solidão e melancolia de cegos, doentes, idosos, ladrões, prostitutas, meninas de rua e mães com crianças, com um clamor pela justiça.

Além disso, a cor azul é a primeira que Yaguchi usa, mesmo que de forma displicente, na aula de arte logo nos capítulos iniciais. É o azul das manhãs de Shibuya após uma noite de diversão que Yaguchi tenta expressar. Além disso, essa é a primeira vez que ele encontra algo que o diverte e intriga já que não consegue o tom do azul desejado, mas tenta reproduzi-lo da maneira e com as ferramentas que pode no momento.

Anúncio

Como no Período Azul, o começo do mangá é um desencanto pela vida. Yaguchi não sabe a sua posição no mundo, os dias são iguais e ele não demonstra sua personalidade ou suas opiniões. Quando ele descobre a arte, é como se Yaguchi entrasse no Período Rosa de Picasso, que acontece logo depois do Período Azul, quando o pintor começa a abordar temas mais alegres e com cores mais quentes. Assim como Yaguchi, que conhece a arte e começa a crescer mentalmente e ser ele mesmo, dando mais cores à sua vida e suas obras enquanto desenvolve sua personalidade e conhece outras pessoas.

Arte

Os temas centrais de Blue Period são o crescimento pessoal e a arte, ambos intrinsecamente conectados. O mangá não poupa papal e tinta para falar sobre as diferentes técnicas de pintura, como usar as cores, os materiais que podem ser utilizados, composições e outros pontos sobre a arte. Claro, isso é feito de uma forma resumida, mas ainda assim é bem explicado e ilustrativo.

Além disso, você pode ver obras reais de diversos artistas japoneses ao longo do mangá, o que é bem diferente e interessante, apesar de ser em preto e branco. Isso contribui também para a atmosfera realista do mangá. O mangá ainda tem algumas páginas coloridas e capas que são muito bonitas. Porém, a forma como os quadrinhos do mangá são organizados não apresenta nada fora do comum, apesar de ser um mangá sobre arte e expressão artística.

A Transição para a Vida Adulta

O ensino médio é marcado pelas decisões que você começa a tomar para a sua vida adulta. É um período com muitas incertezas, onde você está tentando descobrir quem você é, qual o seu papel no mundo, que carreira seguir e o que você realmente gosta de fazer. O mangá consegue elucidar bem todos esses sentimentos desde o primeiro capítulo de uma forma muito realista através não apenas de Yaguchi, que domina todo o mangá, mas também através de outros personagens. Você consegue se identificar com o sentimento de animação e estresse que é se apaixonar por algo e querer se dedicar a isso.

Correr Atrás do que se Quer

O mangaka não trata o mangá como um livro de coaching, então o tema de correr atrás do que se quer é muito mais do que “querer é poder”. O mangá destaca muito bem todo o desgaste mental e físico dos personagens, seus conflitos familiares sobre o que realmente querem fazer, suas motivações, a dedicação, as dificuldades financeiras, a pressão da sociedade para entrar em um curso rentável em uma universidade de prestígio e muito mais. Correr atrás do que se quer vai muito além nesta obra, se trata de aceitar o que se quer, assumir suas responsabilidades, cometer e consertar seus erros, procurar respostas e se dedicar. Além disso, é saber pedir ajuda, dar uma pausa e não ter vergonha de desistir ou tentar de novo.

Conhece a Ti Mesmo

Muito além da arte, o mangá fala sobre se conhecer. Quais são os seus verdadeiros sentimentos? Por que você tem vergonha do que gosta? Por que você quer fugir? O que você quer fazer de verdade?

A cada técnica de arte aprendida, a cada pessoa que Yaguchi interage no mundo da arte, a cada desenho, a cada análise de suas obras, ele reflete sobre si e quem ele é. É um crescimento constante, um “Conhece a Ti Mesmo” da base da filosofia grega antiga, onde o autoconhecimento é essencial para atingir o ideal humano. É incrível poder acompanhar essa evolução, seja o leitor alguém que ainda está no ensino médio, já entrou na faculdade ou já se formou há muito tempo. Você consegue se imaginar nessa mesma jornada, mesmo não sendo um artista.

Yaguchi encara suas responsabilidades e entende que ele é o dono das suas próprias escolhas. Além disso, o mangá fala sobre a comparação de quem você realmente é com quem finge ser perante os outros. É uma reflexão sobre o ser ou não ser. É se encarar no espelho. É olhar pensar fora da caixa para olhar para dentro de si.

O mangá é um seinen e slice-of-life que fala de conflitos internos, autoestima, a transição para a vida adulta e as escolhas que você faz ao longo do seu caminho. É uma jornada introspectiva com um olhar para a arte e o artista. Vale muito a pena ler esta obra que dialoga tão bem com o amadurecimento pessoal.

Blue Period (Capa Divulgação)
Anúncio