Lançado em 14 de julho de 2018, na Temporada de Verão 2018, Happy Sugar Life ou White Sugar Garden, é um anime drama com elementos de horror psicológico e que conta com 12 episódios.

É um anime estreante do estúdio Ezóla, tendo como produtores empresas como VAP e Square Enix, produtoras que auxiliaram em animes como Hunter X Hunter e Full Metal Alchemist Brotherhood.

Happy Sugar Life foi baseado em um mangá de mesmo nome, serializado pela revista Gangan Joker e escrito por Tomiyaki Kagisora, mesmo autor de Boku Wa Tomodachi ga Sukanai. O mangá ainda está no ar desde 2016.

Happy Sugar Life
Happy Sugar Life (Pôster Divulgação)

Uma vida açucarada?

O anime conta à história de Satou Matsuzaka, uma garota de aparência fofa, que sempre foi conhecida por ser “fácil”, já que ela e sua amiga, Shoko, costumavam a sair com todos os garotos da cidade.

Porém, acontece alguma coisa e Satou para de sair com os garotos, sem falar que fica extremamente obcecada ao falar de seu “namorado”, tanto que arranja outro emprego para sustentar sua vida com ele.

Para variar, nem tudo é o que parece ser

O tal namorado de Satou é na verdade uma criança, chamada Koube Shio. Existem diversos pôsteres dela espalhados pela cidade, marcando o desaparecimento da mesma.

O anime, então, desenvolve-se com Satou tentando manter sua “Happy sugar life” com Shio, enquanto pessoas tentam salvar ela, como seu irmão, e outras tentam pegar ela para outros motivos.

Happy Sugar Life (Pôster Divulgação)

Todos têm algum problema

O maior destaque de HSL são os personagens. Todos eles, exceto por um, tem alguma complexidade mental. A Satou, por exemplo, apresenta claros sinais de psicopatia. Ela consegue simular emoções, mesmo não as sentindo direito.

Falando nela, ela é a “herói” e a “vilã” principal do anime. Todo o núcleo da história gira em torno de como ela reage às coisas.

As situações chegam a um ponto desesperador, conforme o anime progride. Chega um momento onde todos os personagens se envolvem nos problemas de Satou, gerando uma grande bola de neve.

Pode parecer que os problemas são simples, mas eles não são. Até por quê…

Happy Sugar Life
Happy Sugar Life (Imagem Divulgação)

Happy Sugar Life não é um anime para crianças

Pode parecer óbvio, mas HSL é extremamente pesado. Sinceramente, eu não me abalo muito com animes ou filmes de horror psicológico, eu já assisti e li tanta coisa de terror, que praticamente fiquei imune ao medo. Fazia bastante tempo que um segmento de cena não me incomodava como HSL me incomodou.

Além das cenas de horror ser muito bem construídas, nota-se a transformação de Matsukaza. Indo de alguém fofa, para fria, em questões de segundos.

Existem episódios que são tão bem construídos, que até quem não gosta de animes fica impressionado. Eu estava discutindo isso com meus amigos e HSL não recebeu muito crédito, principalmente no Japão.

Mesmo os temas sendo extremamente pesados (acredite, eu não falo isso para enaltecer o anime, se você é sensível a coisas gráficas e psicológicas, não assista o anime) e com um bom desenvolvimento, ele não calhou muito bem no Japão.

Happy Sugar Life

Tons de cores pastéis, para uma história triste

A direção visual, tanto na animação, quanto na sonorização do anime, está de parabéns.
As cores e tons de cores são muito bem utilizados a todo momento, indo de cores alegres e suaves, para tons frios e acinzentados.

É uma ótima maneira de mostrar a mudança de personalidade da Satou. A direção do anime também mandou muito bem no trabalho deles, já que produziram o que foi a cena de morte mais desesperadora que já vi.

No geral, Happy Sugar Life é um excelente anime de terror psicológico, com personagens bem trabalhados e (infelizmente) críveis, a animação e trilha sonora são impecáveis e os episódios prendem sua atenção, até mesmo considero o melhor anime de terror da temporada.

Texto por Jack