Anúncio

Na sexta feira que abriu o Anime Friends no Rio de Janeiro, a Yumi Matsuzawa teve a enorme gentileza de sair num dia frio e chuvoso apenas para ceder uma entrevista à imprensa no evento.

Leia também: Tudo sobre o Anime Friends Tour: Rio de Janeiro 2019

Gentil e amigável como quem já é quase brasileira (ela vem aqui desde 2006), a compositora de Chikyuugi respondeu a uma fileira de perguntas onde além do SUCO, perguntaram mais três veículos que juntos formaram essa grande entrevista abaixo.

Sendo essa entrevista um trabalho em conjunto, gostaria antes de mais nada de creditar e mandar um abraço para: Alexandre da Alternativa Nerd, Thaís Spierr do Vale do Pontar, Laís do Dorama Cast e Giulia Cordeiro da Woo Magazine. Fazer a cobertura do Anime Friends também foi uma ótima oportunidade de conhecer muita gente boa e empenhada.

Créditos ainda mais especiais vão para o Thiago Nojiri, que foi um intérprete impecável!

Suco de Mangá: Seu envolvimento com a música chegou ao nível de você ter sido jurada no Animax Anison Grand Prix, com Ichiro Mizuki e Mitsuko Horie. Como jurada, o que você mais valorizava ao avaliar um participante?

Yumi Matsuzawa: Em músicas de anime, você tem que expressar dentro de três a cinco minutos o universo da obra que se canta. Então além de avaliar a se a pessoa canta bem a canção, eu avalio se aquela música consegue transmitir a ideia da obra

Vale do Pontar: Quando você começou sua carreira, você já pensava em cantar anisong, ainda mais de um fenômeno como Saint Seiya?

YM: Não, no início eu não fazia ideia! A primeira vez que eu cantei um anisong foi numa audição para Kido Senkan Nadesico e a partir daí foi um gatilho para que eu trabalhasse em outros projetos. Foi depois de sete anos que fui cantar em Saint Seiya, que também foi numa audição. Na época eu já era conhecida no Japão como uma cantora de anisong, mas o Masami Kurumada nem me conhecia e também pensou que eu estava começando no ramo. *risos*

Dorama Cast: Se você pudesse escolher um anime atual para cantar a abertura ou encerramento, qual seria?

YM: Recentemente eu cantei o encerramento de uma série de jogos chamada Kagaku Adventures. Acho uma excelente obra e se possível queria participar nela mais vezes!

(Nota: Kagaku Adventures é uma franquia de visual-novels mais conhecida por ter feito Steins;Gate. A Yumi cantou o encerramento do título mais recente da série, Robotics;Notes DaSH, lançado para o PS4 e o Nintendo Switch.)

Alternativa Nerd: Qual sua expectativa para o show e o que está achando do nosso Rio de Janeiro? Pretende voltar mais vezes para passar umas férias?

YM: Essa é a minha segunda vez no Rio de Janeiro. Da outra vez não consegui aproveitar, porque minha agenda estava apertada. Dessa vez, como daqui eu irei para São Paulo, tenho aí uma semana para poder passear pela cidade e conhecer o Rio. Sobre o show, no meu instagram, uns 80% dos meus seguidores são brasileiros e pessoas da América Latina *risos*, então eu gostaria muito poder dessa vez conversar com os fãs no palco e, quem sabe, cantar Chikyuugi em português! Achei essa cidade muito bonita só de ver pelo hotel.

Woo Magazine: Qual conselho você daria para uma garota que quisesse ser uma animesinger?

YM: O primeiro e mais importante de todos é se divertir com isso e se você acreditar em si mesma as oportunidades vão aparecendo!

Suco de Mangá: E suas inspirações musicais? Sejam elas japonesas ou internacionais, quais são os artistas que mais te marcaram e ainda te marcam?

YM: Quando criança eu ouvia todo tipo de música, inclusive anisong como as músicas da Horie Mitsuko e hoje em dia eu ouço muitos artistas brasileiros como ANAVITÓRIA! (confira nossa cobertura do show da artista na GAMEXP)

Vale do Pontar: Você sabe cantar alguma música da Ana Vitória?

YM: Sim, eu sei cantar Trevo!

Dorama Cast: Aproveitando que você falou sobre a música brasileira, tem algum outro artista brasileiro que você acompanha?

YM: Eu não sei se ele é brasileiro ou português, mas eu também gosto do Fernando Daniel.

Alternativa Nerd: Você poderia mandar um salve para o público do Alternativa Nerd que está nos acompanhando ao vivo? Temos 152 pessoas assistindo agora!

YM: *surpresa* Eh?! *todos na sala riem* (nesse momento a Yumi arriscou um português ao vivo) Muito prazer! Er… como vai? *risos* Obrigada!

Woo Magazine: Eu queria saber se você já provou a culinária brasileira e do que ela gostou mais?

YM: Por enquanto só pude comer no buffet do hotel, mas já pude vir outras vezes no Brasil; gosto muito de churrasco e já comi tapioca! Aliás, me disseram que aqui se chama “biscoito” né? *risos*

(todos na sala caíram na gargalhada com a famosa birra entre cariocas e paulistas)

YM: É, é que a intérprete me levou no mercado e falou “Isso tudo aqui é BISCOITO!” *risos*

Suco de Mangá: Em entrevista, você disse que começou a prestar mais atenção nos animes quando começou a trabalhar com anisongs e reparou como tudo era diferente do que você via quando criança. O que exatamente era diferente e que animes você via quando criança?

YM: O que fica mais nítido é que hoje em dia os animes são mais velozes em animação. E antes você tinha 100 episódios da mesma pessoa cantando a mesma abertura e encerramento, daí tinha mais tempo para conhecer essa pessoa. Hoje o ritmo é mais frenético, tanto na animação quanto no número de aberturas. Quando criança eu via muito Gatchaman e lá eles tinham que animar tudo. Por exemplo, quando o personagem subia uma escadinha, eles tinham que animar degrau por degrau.

Vale do Pontar: Qual foi o processo de composição da Chikyuugi?

YM: Eu sempre conto essa história: a melodia veio na cabeça enquanto eu tomava banho no ofurô e fui logo ligar para a pessoa responsável pela composição pedindo para incluir aquela melodia. Depois da melodia ter ficado pronta, a letra foi se encaixando naturalmente na ideia de que aquela letra fosse ouvida pelo mundo todo, por isso fico muito feliz que a Chikyuugi tenha chegado até o Brasil, no outro lado do mundo!

Dorama Cast: A gente tem um podcast sobre doramas e queríamos saber se ela tem vontade de fazer alguma música para esse tipo de entretenimento.

YM: Se tivesse a oportunidade eu adoraria! O mais próximo disso que cheguei foi ter cantado a abertura para uma adaptação de anime em live-action.

Alternativa Nerd: Qual a música que você mais gosta de sua carreira e qual que mais te marcou?

YM: No Japão as pessoas me conhecem mais por cantar a abertura de Nadesico, mas Chikyuugi foi um verdadeiro passaporte para a América Latina! Três anos depois dessa música cantei Takusu Mono He que foi uma porta aberta graças a Saint Seiya.

Woo Magazine: Qual é sua música japonesa tradicional favorita?

YM: Eu gosto muito da “Ue wo Muite Arukou” do Kyu Sakamoto! Já a cantei em Portugal, lá fora a canção é conhecida mais como “Sukiyaki Song”.

Suco de Mangá: Você ainda gosta de luta livre? E o que te atraía na ideia de ser taxista?

YM: Sim! Não virei lutadora, mas sempre que passa na TV eu assisto. Quando eu era pequena eu realmente gostava muito de táxis, mas não sou muito boa no volante, então foi melhor ter ido cantar! *risos*

Vale do Pontar: Qual ponto turístico você mais deseja visitar?

YM: O Cristo Redentor! *abre os braços imitando a estátua*

Alternativa Nerd: E de quais doramas você mais gosta?

YM: Eu gosto de “Ore no Sukato Doko Itta?” (Onde foi parar a minha saia?) e “Kyou Kara Ore Wa!!” (De hoje em diante é a minha vez!).

Thiago Nojiri: Yumi, estamos chegando ao final da entrevista. Que mensagem final você deseja passar para o nosso público?

Yumi Matsuzawa: Eu quero muito que todos venham para o show no Anime Friends cantar comigo!

Só temos a agradecer a Yumi Matsuzawa por ceder esse tempo, pelo forte carinho e pela simpatia a tal ponto de ter chamado todo mundo para uma selfie! A gente é que agradece o registro!