Anúncio

Após um longo e tenebroso hiato, temos o primeiro filme da Marvel que não pertence a Fase 4, mas quando se trata daquela que manda na cultura pop, podemos esperar tudo do épico e da maravilha que ela construiu nos últimos onze anos. Aqui temos uma opinião muito dividida, Viúva Negra não só é uma das personagens mais queridas do MCU como seu filme a colocou como no patamar de uma das mais poderosas, simplesmente porque não têm uma armadura, não se transforma em um monstro, não é uma deusa e nem foi teste para soro super soldado, a velha fórmula de espiões russos é o maior forte do filme que fortalece a origem da personagem e “difama” Kevin Feige por péssimas escolhas.

O subgênero espião sabe como conquistar o público, Missão Impossível faz isso até hoje, 007 foi reformulado para a nova geração e também acertou em cheio, então era certo o sucesso de Viúva Negra. Destaco o clichê de filme de espionagem porque foi todos esses elementos que mais chamaram atenção, de identidade falsa e armas escondidas por todos lados até grandes tecnologias e personagens super poderosos por serem treinados militarmente.

Não gosto de como os fãs diminuem personagens que são pessoas comum com grande habilidade, isso inclusive conseguiu ser engrandecido no MCU com a Viúva Negra, mas ao decorrer da franquia foi jogada de lado e cada vez mais se mostrou uma personagem limitada. Acho que a Marvel já tinha preparado o momento de sua morte e nós não vimos, triste isso, pois parece uma falta de interesse em uma personagem tão bem construída.

Voltando ao subgênero espião, o início se torna algo monótono e sonolento e seu desenvolvimento não têm pressa nenhuma, segue na primeira marcha e a troca ao decorrer da trama, inclusive em meio as cenas de ação é algo que não se explode a cabeça de momento, mas impacta com tudo e extrapola nos maiores absurdos que nos fazem gritar no cinema.

Digo que ainda não tinha impactado porque nos preparando para o que foi um dos melhores finais de filme da franquia Marvel, arrisco dizer que se compara a Vingadores Ultimato, bastou uma única vingadora para explorar tudo o que ela pode fazer e o quão grandiosa ela era para essa franquia. Por mais que Natasha (Scarlett Johansson) estampava o cartaz do filme pelo simples fato de ser a protagonista, há outros grandes personagens que se destacam pelo carisma, pelo alívio cômico e atuação, em maior parte na maior discussão que tomou os cinemas nos últimos dias, família.

Eu acho completamente desnecessário ficar trazendo filme de origem, não precisamos saber como tal personagem surgiu na história. Aqui foi ótimo eles desenvolverem toda a origem da Viúva Negra de forma que não voltássemos no tempo, apenas na cena inicial para trabalhar o contexto, mas feito de forma breve e objetiva, seguiu dentro do arco espião que ela foi apresentada no MCU, uma espiã russa que sabia como resolver os problemas na base do soco ou na espionagem, mas para chegar nesse nível de super espiã, é necessário treinamento, e os absurdos que são feitos para ela ser essa super espiã é a essência que fortalece o roteiro. Como dito antes, o velho clichê do subgênero espião, o acerto de contas, é incrível o quanto esse filme fortaleceu ainda mais a personagem e trouxe consigo um verdadeiro desapontamento a Sr. MCU.

Anúncio

Várias matérias de páginas sobre cultura pop comentam sobre esse assunto, além da própria atriz ter explicado o sacrifício de Viúva Negra em Vingadores Ultimato, Kevin Feige chegou a comentar quando falou com Johansson com pesar sobre sua personagem, qual foi o critério que ele usou para se desfazer dela? E aqui vai uma crítica: o motivo não foi idade, pois contratou a Angelina Jolie; não foi dinheiro, porque MCU é um grande lucro bilionário para a Disney e, de novo, contratou a Angelina Jolie; por mais que o marvete “force” esse amor pelo Gavião Arqueiro, é impossível que os criadores no MCU chegaram a conclusão que a Viúva Negra era a melhor escolha para morrer naquela cena de Ultimato.

A discussão aqui não é o roteiro dentro da franquia e sim a personagem em si. Não existe explicação e é melhor não tentar também, faltaram com respeito ao que eles criaram, contudo têm que ser visto o outro lado que os marvetes não discutem porque, enfim, são marvetes, os personagens grandes vão morrer, pode apontar um ou outro, todos têm um favorito, mas o fim para os personagens vão acontecer. A Marvel é enorme no quesito personagem e por mais que nada esteja impactando nessa Fase 4 por enquanto, não se esqueça que ainda não foi apresentado tudo o que a Marvel pode entregar.

Já temos um novo Capitão América, uma Feiticeira Escarlate decente e ainda têm o filme da Ms Marvel que vai trazer a Kamala; e lembre-se, eles têm X-Men na manga. Então não falta personagem para ser apresentado – só que isso não tira o amargo de nossos corações por matar uma das melhores personagens da franquia. Deveria ter sido o Gavião Arqueiro, essa é a verdade.

Incrível e cafona igual um típico filme de espião, Viúva Negra trabalha o melhor filme de ação da franquia, superando até a trilogia Capitão América. Não é difícil pois temos mais um filme de espião do que filme de herói e aqui engrandece muito uma personagem que o CEO da Marvel jogou no lixo e agrega a famosa ponta solta no pós crédito que fatalmente virá na série do Gavião Arqueiro.

O filme matou a saudade de uma grandiosa produção da Marvel que não se têm visto tanto nas séries e que complementarão o MCU ao estilo Star Wars com o universo expandido, e graças a esse filme, o que nos resta é tristeza pelo o que a Marvel fez pela melhor personagem feminina do MCU. Vale lembrar que além dos cinemas, o longa também está presente no catálogo da Disney+.

Anúncio