Anúncio

A etapa brasileira do Grand Prix de Magic The Gathering ocorreu no último final de semana, durante os dias 06, 07 e 08, onde vários jogadores foram ao Expo Center Norte em São Paulo. O SUCO foi convidado e estivemos por  lá – e conto abaixo a minha experiência.

A primeira vez a gente nunca esquece

Sim, foi meu primeiro Grand Prix, conheci o Magic the Gathering através de um grande amigo meu. Então a partir de meados de 2003 entraria para esse universo de card games. Magic the Gathering e Pokémon foram bem marcantes, mas a presença de jogadores me levou para os planos e as criaturas lendárias.

O Grand Prix é o maior evento para qualquer jogador, principalmente aqui no Brasil, que está sendo realizado apenas uma vez ao ano. Então lá estava um mar de mesas que seriam povoadas por jogadores e seus baralhos. De um lado toda a equipe de staff, juízes, cobertura do evento. Do outro, lojistas nacionais e internacionais vendendo e comprando cards.

Fui somente em dois dos três dias de evento, porém deu para perceber o quão movimentado e divertido ele é. O evento principal, transmitido ao vivo pela Twitch, premiou seu campeão Jose Echeverria com 10 mil dólares entre 1429 inscritos. Além disso o Grand Prix promove outros eventos e em um deles tive a oportunidade de participar.

Galeria de Artistas e Cosplays

Como não estaria jogando o evento principal do Grand Prix, foquei em alguns objetivos pessoais. O primeiro foi conhecer os artistas convidados para o evento e pedir alguns cards autografados. Imagino que a mesma sensação de alegria a ter um card autografado reflete no respeito e na pequena e rápida conversa com eles.

Então alguns cards meus foram autografados por Steve Argyle (@Steve_Argyle ), Ryan Yee (@Artofryanyee) e Josu Hernaiz (@Josuoh). Em meio de filas conferi o trabalho deles como poster, cartas alterados, cartas de fichas com idéias próprias e tapetes para jogar autografados.

Marcando presença brasileira a @tutiwakalaka também estava presente alterando cards na hora, um trabalho impressionante! Para manter o publico de pé, o evento contou também com uma área de alimentação com food trucks e no domingo teve uma melancia simpática sendo dividida.

Fui procurar informações sobre o Draft Histórico. Ali perto tinha o balcão de prêmios que os jogadores poderiam pegar após seus torneios. De cartas da nova edição a raridades, caixas e boosters, entre outros produtos. Realmente de encher os olhos e motivar mais meu dia e ganhar o draft.

Mas a realização dele estava marcada para o fim da tarde. Enquanto isso uma espiada nos amigos jogando daqui e cosplayers ali. Sim, o evento contou com a presença de cosplayers temáticos. Como a Fanny (@canalanjoserra), a Myla (@mydelayolle), a Letícia Kido (@letsongakemi) e o Diego Urbaneja.

Minhas desculpa aos  cosplayers nesse momento, mas eu estava tanto ansioso com o evento que não marquei nome de ninguém. Só avisei que estariam aqui, e durante as jogatinas vi que tinha mais cosplayers, só que DRAFT não me deixava sair e consegui uma Akroma Time Spiral… Contudo parabéns a todos e que venham mais e mais!

Com toda a organização do Channel Fireball nesse Grand Prix vários jogadores de outros países vieram prestigiar. Além de algumas celebridades na mídia social como o The Professor (@TolarianCollege) tive um papo rápido com ele. Pedi que duas cartas do meu próximo deck fossem autografadas e desejou sorte com o Kaseto.

Jogador tem que jogar

Durante as diversas oportunidades de jogar algum evento paralelo. Foi pelo draft histórico do sábado do Grand Prix que fui, um nostálgico draft de Espiral Temporal e Caos Planar. eram as edições e a expectativas de cartas raras e caras eram altas.

Jogar um Draft é engraçado pois assim que você abre o pacote. Uma carta rara que não chama atenção, e uma comum pode fazer a diferença. Não vou entrar em detalhes mas as minhas escolhas não foram tão boas. No fim me rendeu um booster de Dominária, que não veio bom.

Enquanto que no domingo o Grand Prix trazia Pântano Sombrio e Alvorecer. Foi outro campeonato divertido, risadas e partidas legais. Novos amigos foram feitos em ambos dias e é isso a ideia do jogo não é mesmo?

Porém o Grand Prix trouxe uma experiência única e rápida, mas bem rápida mesmo, uma partida contra Doug Beyer! Ele faz parte da equipe de criação da Wizards e VENCI! Foi muitas risadas e um momento único.

Uma pequena parcela do que o Grand Prix está aqui descrito. Amigos, jogos e diversão. Além de uma apreensão em saber se você ira comprar aquela carta para ganhar o jogo. Agradeço a ida e a volta com a galera daqui de Rio Claro. A equipe da organização da CFB Events. E até o próximo Grand Prix!