Anúncio

Está na hora de visitar uma ilha misteriosa em busca do poder dos deuses caídos. No entanto, você não é o único em busca dessa fonte e a melhor forma de obter esse poder é sobreviver! Naraka: Bladepoint é um Battle Royale cheio de ação e artes marciais, no qual você deve sobreviver e derrotar seus inimigos.

Assim como qualquer Battle Royale, em Naraka: Bladepoint você estará num grupo de 60 pessoas que vão explorar os recursos da ilha enquanto a nuvem de caos e dor eterna se fecha. Claro que vamos falar de todos os recursos, mas vale salientar a ambientação asiática com casas de bambu, templos e até mesmo torres com arpões.

Heróis em Ascenção

A ilha de Morus vem com a fama de tornar heróis em lendas. Então você deve escolher um dos candidatos a esse posto. Cada um apresenta habilidades únicas para te auxiliar durante os combates, desde um poder simples de baixo custo e o ultimato que pode virar o rumo da batalha.

No tutorial, no qual você vai aprender as mecânicas básicas de movimentação, combate e detalhes da ilha, você é apresentado a Viper Ning, uma mestra espadachim cega que usa de venenos nas lamina para ser letal assim como sua beleza. Pessoalmente, eu adorei escolher a Yoto Hime, uma Samurai de Espada Demoníaca que causa um rastro de destruição com sua lâmina poderosa.

Dando um exemplo dos poderes, a Yoto Hime tem uma habilidade na qual ela lança sua espada demoníaca girando e causando dano e destruição no caminho e podendo teletransportar para a área do alcance. Já seu ultimato, ela carrega a energia demoníaca a ponto de dar 3 golpes poderosos numa cadencia de tempo.

Dessa forma devo adiantar que todos os personagem começam com 2 golpes, mas à medida que você joga com eles, vão ganhando experiência e variações de golpes. Então é muito importante, à medida que você evoluir no jogo e ficar esperto com a árvore de habilidades e talentos. Talentos que aceleram recursos, velocidade e recuperação de stamina e vida.

Anúncio
Naraka Bladepoint
Imagem Divulgação

Do fio da Katana ao Morteiro de Bolas de Canhão

Entrando no Arsenal de Naraka: Bladepoint temos que relevar a raridade dos equipamentos que estão representadas por cores do cinza -> verde -> azul -> violeta -> amarelo, o mais fraco e comum ao mais forte e épico. Isso se aplica as armaduras, armas e amuletos. Mas uma coisa de cada vez.

Nas armas temos 2 estilos, combate corpo a corpo e a distância. O arsenal vai de katana, adaga, lanças, espadas longas, machadões e o exótico nunchaku, e com adição de pistolas mosqueteiros, arcos, bestas de repetição, arpões e canhões. Todas elas tem durabilidade, nas corpo a corpo você usa as ferramentas para deixar elas com todas as cargas de golpe enquanto nas de ataque a distância o kit serve para recarregar, então use quando a munição acabar!

Então vamos entrar nas mecânicas de combate que deixam esse jogo artisticamente belo. Durante a luta você pode usar sequencias de golpes que variam entre leves e pesados. Da mesma forma que você pode carregar um ataque gerando uma aura e um golpe diferenciado capaz de derrubar ou causar dano massivo no oponente. Porém a mecânica mais quebrada em Naraka: Bladepoint e que representa um combate real é o contra-ataque.

Durante a luta ao pressionar ao mesmo tempo os botões de ataque leve e pesado, você entra na pose de contra-ataque. Se seu oponente te acertar nessa instancia, que dura pouco tempo, ele vai perder a arma equipada e você desencadeia uma sequencia especial de golpes do seu herói. E de quebra se você tiver espaço pode pegar a arma dele do chão!

Você tem uma barra de stamina para se esquivar ou correr durante a ilha, e esquiva é muito importante nas batalhas. Além disso, você pode usar o arpéu para se deslocar verticalmente ou então usar como uma forma de se aproximar do oponente e surpreendê-lo com um golpe mais fraco.

Já as armaduras, conforme melhor a sua raridade mais dano ela segura, e você pode restaurá-la facilmente com pó de armadura encontrado na ilha. Já o importante são os amuletos, eles têm raridades que garantem bônus de ataque, vida ou defesa. Porém os lendários dão novas habilidades ou danos específicos para uma arma. Então são várias possibilidades, e o amuleto da besta de repetição, meu amigo, é poderoso demais.

Naraka Bladepoint
Imagem Divulgação

Apenas Você?!

Existem vários modos de jogo para você se divertir enquanto completas as missões diárias e recebe níveis dentro da temporada do jogo para trocar por emotes, skins e baús contendo variedades para você personificar seus heróis. Além disso, cada fim de jogo seu herói e as armas usadas recebem experiência para liberar cosméticos.

Durante as partidas o mini mapa é crucial para informações como vendedores e missões! Sim, você pode ganhar bonificações no fim da partida se completar missões dentro da ilha, Elas vão desde rezar nas estátuas, bater sinos ou caçar um jogador especifico que tem sua área no mapa marcada para você ir lá carimbar uma morte no seu passaporte.

Dentre os modos de jogo, você pode entrar no hall da fama com o competitivo Solo ou em Trios. Ou jogar um casual sem compromisso de forma Solo, Duo ou Trio. Além desses, existem alguns especiais que dão dinâmica nova ao jogo. Como Esporte Sangrento onde vira uma modalidade estilo 1 contra 1 como um torneio onde você escolhe sua arma, mas sem poderes!

O Surto da Sombra te dá 2 vidas extras, mas a nuvem te consome, ou que tal jogar O Massacre e brincar de quem marca mais pontos matando os outros. Mas cuidado, sua cabeça pode valer bastante se estiver marcada. No entanto, se quiser outros recursos eleve seu rank e participe da Guerra Imortal!

Naraka Bladepoint
Imagem Divulgação

A ilha te espera

Naraka: Bladepoint me surpreendeu, entrando na onda dos Battle Royale, ele tem aspectos de originalidade trazendo essa essência oriental com foco no combate corpo-a-corpo. Não é atoa que é um sucesso e veio para a Steam e Epic Games em novembro de 2021 e atualmente passa de 6 milhões de cópias vendidas e com projetos de expandir para console e dispositivos móveis.

Uma forma de abraçar o público é que ele foi lançado em 10 idiomas, inclusive para Português Brasileiro, então você não vai ter problemas em compreender as habilidades, armas e interface. Aliás, a interface é fácil mas tem muita poluição dos eventos que estão ativos, são várias abas que a cada item novo, experiência ou progressão ficam piscando.

Claro que tem todo um sistema de micro transação para você ter aquela skin de forma mais rápida, ou ter acesso a uma exclusiva de evento. A parceria para trazer a skin do Bruce Lee é fantástica, mas para um jogador casual levará um tempo. Como temos temporadas, temos os passes de batalha para você ganhar mais recompensas.

Agora algo que dói muito é o servidor. O mais próximo para nós, sucolinos tupiniquins, é o NA (North América), o ping variando de 150 a 200 ms. E sabemos como isso influência nesse tipo de jogo. O matchmaking desse lado está fraco, me colocando em partidas no servidor asiático, e deixando aquela sensação de poxa acertei ou não? Morri!

Entretanto, você pode se divertir com a experiência da Ia e treinar muito suas habilidades, porém o ranqueamento de temporada e seu ranque vai ficar para trás. A 24 Entertainment, empresa responsável por Naraka: Bladepont, está organizando um torneio mundial para este ano com premiação de 1,5 milhões de dólares, mas como podemos treinar aqui ?

Enfim Naraka: Bladepoint surpreende aos fãs de Battle Royale e até atrai um público diferente para esse estilo de jogo. Toda a ambientação é trabalhada bem com a sonoridade da mesma e a caracterização da influencia do icônico filme “O Tigre e o Dragão”. Com mecânicas de fácil compreensão, a estratégia e o timing de suas ações são cruciais.

Naraka Bladepoint
Imagem Divulgação

Disponível para PC na Steam e na Epic Games com o valor base de R$80, que é um valor considerável, mas que a falta de um servidor localizado peca. Então venha para a ilha e se torne um deus do combate em Naraka: Bladepoint.

Anúncio
REVIEW
Naraka: Bladepoint
Artigo anteriorDying Light 2 Stay Human já está disponível
Próximo artigoVersão 2.5 de Genshin Impact chega em 16 de fevereiro
O Soket é um cara comum que geralmente tem umas idéias de conteúdo ilógico, consegue ser um piadista ruim em 99,9% dos casos. Gosta de um bom e velho rock n’ roll além de jogar RPG de mesa. Se um apocalipse zumbi acontecer... minha opção seria uma boa despedida num balcão de bar.
naraka-bladepoint-reviewNaraka: Bladepoint explora o combate corpo-a-corpo com a ambientação oriental de "O Tigre e o Dragão". Com a mecânica de contra-ataque sendo sua principal arma. Com localização PT-BR mas sem servidores localizados, o que traz uma experiência online baixa além do tempo de encontrar partidas.