Anúncio

Minha Vida em Portia é um simulador de vida real desenvolvido pela Pathea Games e já foi lançado para PC, Nintendo Switch, Playstation 4 e Xbox One, porém em agosto de 2021 recebeu uma versão para as plataformas mobile do IOS e Android, distribuído pela Pixmain. Nessa REVIEW, estaremos usando a nova versão para aparelhos celulares como referência.

“Olha lá! Mais um jogo de fazendinha”

Como um simulador, Minha Vida em Portia remete a outros títulos conhecidos por essa dinâmica, como Stardew Valley e até Animal Crossing. Em uma brusca simplificação, o jogo se resume a passear pela cidade de Portia, coletar missões de residentes, executar mencionada missão e recolher a recompensa.

Assim, o jogador assume a pele de um construtor que recebe de herança do pai uma oficina e deve assumir o legado da família, realizando diversos projetos para expandir e melhorar a vida dos habitantes de Portia – uma cidade pós-apocalíptica habitada pelos sobreviventes da guerra (um dos pontos mais interessantes da história).

Sendo assim, a proposta do jogo é bem simples, tanto em enredo quanto conceito. Ele simplesmente segue uma fórmula que, a essa altura do campeonato, já é base – se não for clichê – desse tipo de game. Portanto, não vá jogar Minha Vida em Portia esperando uma grande narrativa com personagens complexos e grandes pontos de enredo, essa não é a proposta aqui.

minha vida em portia
Imagem Divulgação

Portia

A parte divertida e que vale o investimento de tempo é, como esperado, a exploração e o universo de Portia. Conhecer a cidade e as figuras que a compõem é, de longe, um dos fatores mais interessantes do game. Aqui, o game sabe trazer aquele sentimento de chegar em um lugar novo e ter que se adaptar com os novos costumes e responsabilidades.

Com o avançar dos dias, o jogador começará a observar eventos de temporada e a rotina dos habitantes da cidade e essa movimentação é genuinamente interessante. Há uma vida na cidade e, dessa forma, também há imersão. Não só isso, mas como em outros simuladores, com o progresso o jogador poderá expandir a sua casa, construir novos aparatos, casar e até mesmo ter filhos dentro do game.

Anúncio

Quanto à gameplay, eu me perdi um pouco para pegar o jeito das construções e captação de recurso (mas levem em conta de que eu sou uma pessoa naturalmente lerda). Não é necessariamente um problema do jogo, já que depois que se pega o jeito, as coisas melhoram exponencialmente. Dito isso, também não falta coisa para se fazer no game e isso é muito bom. As missões principais geralmente levam à grandes avanços e é bem satisfatório completar tarefas, já que o progresso do jogador pode ser observado na própria cidade (desde a instalação de postes de luz, até a construção de monumentos, por exemplo).

Minha Vida em Portia também tem um sistema de combate: bem simples, mas eficiente. O jogador pode explorar dungeons, caçar animais, construir armas e equipamentos. Além disso, em um sistema muito parecido com o de RPGs, existem status de vida, energia, defesa e outros que podem ser aprimorados e ajudam no avançar dentro dessas fases de combate.

minha vida em portia
Imagem Divulgação

E nos celulares?

Tive a oportunidade de jogar o game em um Samsung Galaxy S9. Nesse aparelho, os gráficos e o desempenho são muito bons. Não tive problemas com bugs, assim como não tive problema de superaquecimento do celular.

No mobile, é – com alguma certeza – um dos melhores títulos de simulação disponível, talvez por ser um porte de um jogo que pode ser considerado bom em outras plataformas. A adaptação dos controles também é muito boa, é bem intuitivo e fácil de se entender, a câmera também não causa grandes problemas de navegação.

Vale mencionar, e aí não é exclusivo das versões mobile, que a trilha sonora é repetitiva, por vezes chata. Não foram poucas as vezes que eu optei por desligar o som do game porque sentia que se eu ouvisse mais uma repetição do tema, eu nunca mais conseguiria fechar os olhos sem ouvi-la em um replay infinito e tortuoso (Exagero? Talvez).

Veredito

Minha Vida em Portia é um acréscimo para os simuladores da plataforma mobile. Apesar de cair em alguns clichês típicos desse modelo de game e de um início um pouco lento, outras características como a exploração de Portia e de seus habitantes e a variedade de atividades, compensam alguns problemas que o jogo possui. Vale dar uma chance à Minha Vida em Portia que, relembrando, lança para as plataformas mobile em agosto de 2021.

Confira o trailer abaixo:

Anúncio