Tubarão foi um dos primeiros filmes que brincavam com a natureza monstruosa dos animais e arrecadou milhões, tornando-se um clássico e criando o gênero dos filmes de tubarão. Após seu lançamento, muitos outros tentaram continuar o legado de um filme divertido, assustador e que deixa o expectador tenso e apreensivo, porém, todos falharam.

A franquia até mesmo ganhou uma versão cômica, satírica e extrema chamada Sharknado, que conquistou seu próprio público – porém, quando o assunto é filme de tubarão, parece que o legado começou – e terminou – ainda em 1975 com o sucesso de Steven Spielbeg.

Ou será que não?

THE MEG, ou Megatubarão, é uma obra que tem sua origem semelhante ao clássico dos anos 70, os dois nasceram de livros. Enquanto Tubarão foi inspirado por Jaws de Peter Benchley (1974), Megatubarão é baseado em Meg: A Novel of Deep Terror, de Steve Alten (1997).

Mas se você for fã do livro, mantenha-se longe das telonas, o longa pouco tem a ver com a ficção científica da década de 90, Megatubarão se aproveitou da premissa curiosa para fazer uma junção entre os filmes de tubarão e os clássicos de ação, colocando em cena Jason Statham para deixar isso bem claro.

Jason Statham em Megatubarão
Jason Statham em Megatubarão (Imagem Divulgação)

Vale a pena?

Se você gosta de filmes de monstros gigantes, sim! Mas não leve o filme a sério, ele não pretende – e nem tenta – dar razão ou explicação ao seus desfechos.

O filme é uma série de cenas de ação, uma atrás de outra, que divertem, instigam, te fazem pular da poltrona e geram um clima de tensão que não te faz roer as unhas, mas prende durante todos os 113 minutos de filme, o que é bastante tempo considerado a média dos longas atuais.

Além disso o filme é uma coprodução Chinesa-Americana, e é muito bom ver na tela atores que fogem dos clássicos americanos-branco. O filme é bem feito, com bons efeitos, uma trilha sonora empolgante e atuações que convencem, por mais que sejam estereotipadas em sua maioria (faz parte da forçação de barra que eles fazem para não serem levados a sério).

Entrega o que promete?

Muitas pessoas reclamaram que esperavam algo mais verídico ao ver o trailer, porém, eu – desde o anúncio do filme, já esperava que seria algo escrachado e pouco real como foi a obra. Toda a sinopse é muito fantasiosa, os adventos não têm explicação, e o roteiro é bem de filme B.

Porém, o filme nunca tentou ser algo sério, muito pelo contrário, ele desde o inicio deixa bem claro que está ali criando uma experiência de entretenimento puro entre ação, comédia e tubarões gigantes, e não uma hipótese científica que trabalha com o desconhecido do oceano (abordagem essa do livro), e ele consegue fazer o serviço com a visão do cinema.

megatubarão pôster
Megatubarão (Pôster Divulgação)

Recepção Mundial

Com estreia simultânea nos Estados Unidos e na China, o filme obteve em sua maioria críticas positivas, sendo considerado um grande filme-B, outros – porém – o viram como morno, e não bom o suficiente para divertir.

No Brasil, apesar de filmes do tipo não terem muita abordagem, o longa teve um grande investimento em marketing com campanhas na televisão, rádio e redes sociais – ainda assim – as salas não lotaram, e logo o filme saiu de circulação da maior parte dos cinemas (ainda pode ser encontrado em um local ou outro), uma tremenda pena porque os efeitos 3D na tela grande ficaram sensacionais, e a trilha sonora nos altos falantes me deram grandes sustos.

Análise Final

Se você procura algo mais cabeça e que tenha fundamento, nem saia de casa. Mas se estiver atrás de uma diversão que não exija muito, que seja mais explosões e bichos gigantes pulando do mar, mergulhe (literalmente) nessa! Megatubarão é divertido, familiar e tenso na medida certa para aproveitar um final de semana.

REVIEW
Megatubarão
Artigo anteriorTudo sobre a BANDAI na Gamescom 2018!
Próximo artigoO que achamos do video gameplay de Cyberpunk 2077?
Doka
Bibliotecária, especialista em conservação de histórias em quadrinhos, pesquisadora na área de educação, princesa da Disney e apaixonada por Sailor Moon a mais de 20 anos.