Anúncio

Eis o novato da gloriosa Shonen Jump que vem fazendo muito sucesso no Japão! A galera que acompanha o blog sabe que eu, Franja, sou viciado nos mangás da Jump, porém confesso que até então não tinha lido World Trigger, não porque o mangá não tinha me chamado a atenção, simplesmente por que esqueci dele… Lembro que ia começar, mas por algum motivo acabei deixando de lado… E me arrependo muito! World Trigger é foda!

Ele é muito ‘Jump’, logo logo vão descobrir porque. Ainda bem que não perdi muito, afinal a obra tem um pouco mais de um ano apenas, outro fato que chamou a atenção: Mesmo com apenas 6 volumes, World Trigger já vai ganhar um anime! Isso mesmo, é o segundo mangá da revista a ganhar uma versão para TV mais rápido, perdendo apenas para o todo poderoso Hunter x Hunter. Então vamos para o ‘Primeiro Gole’ junto com as expectativas para a série animada!

 

Sinopse: Um portal de outra dimensão abre na Terra e criaturas misteriosas começam à trazer problemas para os humanos. É aí que um grupo de guerreiros chamado ‘Border’ começam a combater esses seres extra-planares.

Ok… Vamos ser sinceros, essa sinopse não empolga muito, não parece muito inédito. E, de fato, não é! World Trigger é bem clichê, pelo menos no começo, mas eu o considero dentro daquele grupo ‘clichê necessário’, lembrando que o publico alvo da Shonen Jump são garotos de 12~15 anos, é preciso que a revista tenha mangás assim! Mas então, devo ler WT?

Um dos grandes lances da série são os dois personagens principais da história: Mikumo Osamu, com aparência de ‘nerdzinho’ e defensor de tudo e todos, ele é um dos membros da ‘Border’, organização responsável por combater monstros de outra dimensão que invadem a cidade através de fendas especiais (loucura não?). O outro é Kuga Yuuma, um garoto misterioso com poderemos similares aos usados pelos membros da Border, porém ninguém sabe da sua origem. Kuga é extremamente forte e engraçado, principalmente por não saber nada sobre os costumes japoneses, de onde ele vem e o que ele é? Esse é um dos primeiros mistérios do mangá. Ah! Kuga é o garoto de cabelo branco, o do visual que a galera toda pira!
Temos um ponto muito positivo sobre a questão dos personagens, é como Fairy Tail, o protagonista da história é um e o ‘herói’ é outro! Explicando melhor… No caso de Fairy Tail, é óbvio que Natsu é o herói da história, é ele que ‘soca a porva’ em todo mundo! Porém a história é contada do ponto de vista da belíssima Lucy. Pegaram o esquema? Em World Trigger é a mesma coisa, o fodão e cômico Kuga é o herói e o pé no chão e responsável Osamu é o protagonista, pelo menos no começo, toda a história gira em torno dos seus feitos. Esse tipo de escolha para o roteiro é bem difícil de ser trabalhada, mas o mestre Daisuke Ashihara tirou de letra.

A arte do mangá é muito boa! Não é surpreendente como as do mestre Takeshi Obata (Death Note, Bakuman, Blue Dragon), porém os personagem são cativantes e os movimentos de batalha são empolgantes demais, então cumpre o papel muito bem! Eu achei o visual da galera, uniforme e o design dos monstros muito bons, prevejo muitos cosplays rolando por ai… E se rolar, vão estar na página do Suco!

A narrativa é simples e direta, como disse no começo, WT faz questão de bater diretamente no seu publico alvo (adolescente loucos por porradaria). É gostoso de ler, descompromissado, é um mangá que realmente te diverte e relaxa.

Os pontos negativos ficam por conta da inovação. Realmente, pelo menos nos primeiros volumes, a história não tem grandes reviravoltas e mistérios que te fazem pensar por horas, mas também não é a proposta. São personagens muito carismáticos e com uma história empolgante. Eu sou fã de mangás assim e é isso que eu quis dizer, no começo do texto, que World Trigger tinha cara de ‘Jump’!

E porque vai ganhar anime tão rápido? Essa é fácil de responder! Personagens fodas, visual legal (vai vender boneco até morrer), batalhas épicas contra bichos gosmentos, soco voando para todo lado e uma dose certa de comédia… A moleca do Japão vai pirar (e o pai aqui também). Não vejo a hora de estrear!

O problema é que World Trigger tem poucos volumes, então existem duas alternativas: Ou vai ter filler até morrer (espero que não! não mesmo!) ou vai ser divido em temporadas, dando uma pausa entre uma e outra, como no caso do Kuroko no Basket (voto nessa opção). Vamos ver o que vai rolar!

Resumindo mais ainda! Se você curte um Shonen clichê, mas que vai divertir muito, World Trigger é pra você! Pode ler sem medo e aguardar ansioso pelo anime, é certeza que vai pirar. Já se você curte uma história mais cabeça, que tem uma grande trama que te fará pensar e perder o sono por horas, deixa pra lá brother, passa longe…

E fiquem ligados no Suco que, assim que tivermos mais noticias sobre o anime, vai rolar no blog! Ah! Quando o anime estrear, volta para o ‘Primeiro Gole’, quero ver se vai cumprir com minhas expectativas, que são altas!

Valeu! Até!