Anúncio

Isuca era um dos últimos animes da Temporada de Inverno 2015 que faltava para sair. E finalmente seu primeiro episódio foi ao ar e vamos ver no que deu!

A animação é uma adaptação do mangá de Osamu Takahashi e ainda está sendo serializada na revista seinen Young Ace, contando com 5 volumes, lançados desde 2009. A direção do anime ficou por conta de Akira Iwanaga e roteiro de Masashi Suzuki. Quanto ao estúdio, é o Arms, responsável por Elfen Lied e Ikkitousen, ou seja, a galera já estava esperando algo bem bacana, mas bem, vamos primeiro dar um bizu no enredo.

Estudando e Caçando Espíritos Malignos

A animação começa com o protagonista “otarô” da vida, Shinichirou Asano sendo primeiramente abusado sexualmente por uma monstrenga-caterpie e que logo quer sugar sua força vital, algo bem súcubos! É nessa que aparece uma jovem garota munida de um arco de madeira, disparando uma flecha letal na monstrenga-caterpie.

Shinichirou Asano é um estudante que foi “abandonado” pelos pais, estes foram curtir a vida na Europa. Nessa, o garoto ficou sozinho e precisa de grana para pagar as despesas e seu aluguel, cada vez mais alto. É aí que sua professora – com trejeitos pervertidos – o convida para trabalhar na casa de uma conhecida sua. E não é que ele vai trabalhar na casa da garota do arco? A tal garota do arco é Sakuya Shimazu, 37ª geração de um clã caçador de monstros/espíritos e por aí que os problemas/romances vão começar a aparecer.

Isuca e seus problemas iniciais…

Pelo que deu a entender, os espíritos monstrengos não são youkais, mas parecem vir de um plano parecido com o mundo das trevas, ou algo do tipo. Sakuya é uma das garotas mais ricas de sua região, mas mesmo assim, ela prefere caçar estes bichos portando apenas seu arco. Resta saber se o arco é mágico ou se sua alma tem uma força espiritual além do normal também – e pelo que deu a entender, sim.

De longe, a melhor característica deste anime foi com sua mitologia. Isuca, ao que se viu neste primeiro episódio, esteve cercado de diversos problemas técnicos e o maior: Edição! Foi difícil acertar a trama em nossa cabeça. Mesmo que simples, há alguns cortes bruscos de cena e outros diálogos fora de contexto, deixando alguns momentos deste series premiere um pouco confuso.

Aguardando pelo segundo episódio

Ainda estaremos de olho – pelo menos o #BELLAN – e vamos acompanhar o desenrolar da série neste segundo episódio, que pode ser que dê uma engrenada na profundidade das personagens. Outra consideração é você buscar o anime sem censura, já que diversas cenas violentas ou ecchi, foram taxadas. Quanto a animação e interpretação de seiyuus, estão medianos, mas não prejudicam o andamento e fluidez da animação.

O que faz Asano, um estudante qualquer – leia-se um “otarô” da vida – ter motivações de caçar espíritos com Sakuya? É este desenrolar que vamos descobrir nos próximos episódios! *Para quem acompanhou Campione! lembra-se de alguns altos e baixos, mas que no fim, deu numa série até que agradável. #BELLAN sente saudades do Cuore di Leone <3 

ASSISTA AGORA NA CRUNCHYROLL