Anúncio

O ano é 2020, entre tantos hypes que nos tomaram nesse ano pandêmico, o anime Haikyu!! To the Top estava entre os mais esperados, chegando ao final em seu maior estilo épico que vendeu o melhor anime de esportes de todos os tempos, um título absurdo? Nada mais do que a verdade? Ainda não se sabe se esse discurso de melhor anime de esporte pode ser usado, mas que é o mais bem feito ele provou ser, e a quarta temporada intitulada To the Top nos agraciou com mais momentos da Karasuno e, porque não, da Nekoma, que estão próximos de se enfrentar e reviver o famoso derby “Batalha do Lixão”. Um final de temporada dentro dos padrões de Haikyu que todos conhecem e amam, essa que mal terminou e o hype da próxima já é grande.

Independente da grande força de Susumu Mitsunaka construir cada bom personagem que existe no mangá, claramente deixa destacado quem são os grandes nomes de toda essa história, Shoujo Hinata e Tobio Kageyama fazem a dupla de levantador e cortador mais temida entre os colégios do Japão, tanto que seus nomes começaram a ecoar, principalmente de Kageyama, que o levou ao sub-17 da seleção japonesa. Isso causou um grande ciúmes em Hinata, tanto que fez invadir o treino do interescolar feito pelo velho treinador Tanji Washijo, tudo já mostrado na primeira parte desta temporada. Sofrendo alguns adiamentos por conta da pandemia, Haikyu volta com tudo para o início do torneio, e o maior destaque é que essa essência épica a cada levantamento, cortada, bloqueio ou discurso de motivação de ambos os times se fez presente em alto nível mais uma vez nessa temporada.

Mitsunaka gosta de trabalhar essa grandiosidade dos times dentro de quadra, independente do quão temidos são, o número de títulos, o favoritismo e os craques da partida, o mínimo esforço é valorizado na história, e toda a direção de cada episódio tira esse manto de protagonista da Karasuno. Por mais favoritos e importantes que eles são na história, basta um dia de azar, ansiedade no jogo ou emocionalmente desestabilizados para que eles sejam eliminados, qualquer time ali que mostrar mais jogo dentro de quadra pode ser o classificado, como se é na vida real, é como se fosse uma grande batalha entre dois lados bons, não existe de certa forma um vilão, e mesmo quando se é mostrado, é descontruído – fato que ocorre com o time do colégio Inarizaki.

Desde o início se vê o time dos gêmeos Miya sendo considerados os grandes favoritos do Torneio Nacional de Primavera, com torcida ensurdecedora no ginásio, bem nível sul-americano de torcida, e se isso não fosse pressão maior, a primeira vez da Karasuno em ginásio gigantesco faz eles saírem de um grande time para possível azarão, pois quase tudo dá errado na partida, e ao decorrer do jogo Karasuno entende a força da Inarizaki e precisa mostra raça dentro de quadra.

Seria lindo dizer que essa é uma temporada impecável, mas existe uma pulga atrás da orelha quanto ao ritmo dos episódios, um anime de esporte é rico em diálogos explicativos e flashbacks, Haikyuu foi bem orquestrado em quase todo momento, mas o jogo Karasuno x Inarizaki foi o mais difícil de ser assistido, não só da temporada mas de todo o anime, em todo momento se contava uma história de algum jogador de ambos os times, transformando aquele episódio em um sonolento filler. Vindo de Haikyu foi até surpreendente o tanto de flashbacks que entupiram no meio de uma única partida que tomou metade da quarta temporada, mas nada supera os dois episódios filler do colégio Nekoma.

Entende-se que eles podem ser os próximos adversários da Karasuno e fazer a saudosa Batalha do Lixão, mas ao invés de trazer a partida da Nekoma x Sarukawa que poderia ser mais dinâmica em tela, preferem contar a história da relação dentro da equipe entre Yamamoto e Kenma, só porque um não suporta o jeito do outro dentro e fora de quadra, entende-se esse tipo de construção, mas sério que esse era o momento para se colocar essa história? Nas quartas de final do Torneio Nacional de Primavera? Um anime de esporte já sofre esse excesso de flashbacks e Haikyuu trabalhou até que bem nas outras três temporadas, dessa vez ficou algo bem dessincronizado com a trama, tanto que a quarta temporada foi uma junção de treinamento, convocação para sub-17, primeira e segunda partida do Torneio Nacional, por mais empolgante que foi, aconteceu pouca coisa em uma temporada de 25 episódios se comparado as outras três temporadas.

Anúncio

Espera-se sempre mais desse anime que quebrou o preconceito de muita gente sobre animes de esporte, por mais que tenha sofrido com o excesso  de inúmeros flashbacks, Haikyu To the Top saiu acima da média e manteve padrão épico de anime para o público shounen que todos já conhecem, mas ao invés de superpoderes ou qualquer coisa do gênero, temos uma bola de vôlei e dois times bem treinados e motivados a alcançar o tão sonhado título do Torneio Nacional de Primavera, a glória para todos os jogadores ainda estudantes do ensino médio.

Haikyu é grandioso, é maravilhoso, é épico e entrega tudo aquilo que o futuro maior anime de esporte de todos os tempos deve entregar, não só uma grande obra, mas o sentimento do que é ser torcedor apaixonado.

ASSISTA AGORA NA CRUNCHYROLL

Anúncio