Anúncio

Olá sucolinos e sucolinas! Continuando nossas primeiras impressões sobre alguns animês da Temporada de Primavera 2020 dessa vez viemos com um mistério sobrenatural que apresenta só o “ecchi” e a trilha sonora como ponto forte. Sem delongas, lhes apresento: Gleipnir.

Certamente Gleipnir – obra homônima de Sun Takeda – promete muito e entrega pouco. Produção pelo estúdio PINE JAM (Gamers!, Just Because! e entre outros) e direção de Kazuhiro Yoneda que coordenou Yona of the Dawn, Gleipinir apresenta um fluxo narrativo vertiginoso, o que causa a sensação de estar lidando com muita informação e certo limite de tempo.

O que acontece com a animação é o fato de ela levantar muitas questões logo no inicio – o que ocasionalmente gera um gancho para a narrativa – e no fim confinar determinada situação e não dar respaldo para os assuntos que apresentou.

Quem é Gregor Samsa perto dela?

Em primeiro lugar temos o personagem Kagaya Shuichi nos clássicos moldes de personagens mal resolvidos – aquele típico personagem que só chora ou é pau mandado de outro personagem – e a garota Aoki Clair que vê os acontecimentos com tanta naturalidade kafkiana que olha: Quem é Gregor Samsa perto dela?

Nem bem os dois personagens são introduzidos, um fluxo enorme de informação é lançado ao mar, sim, ao mar, porque nenhuma das informações ali faz sentido e segue uma coerência com o que está sendo apresentado.

Caso o episódio 2, 3 e os outros em diante se encarreguem de explicar a enxurrada de acontecimentos do que ocorreu, Gleipnir pode ser um hype para a Temporada de Primavera 2020, por outro lado se isso não for possível, certamente estará fadado ao fracasso.

Experiência com Gleipnir

Os únicos pontos que a obra vendeu e digamos assim que dá para comprar é o “ecchi” oferecido nas descrições sobre o gênero da animação, e realmente é vendável, a trilha sonora que dá para o gasto, de resto, tudo dentro do padrão e nada surpreendente.

Em suma, Gleipnir ainda tem chance de se redimir por apresentar um episódio que expôs muita coisa e não vendeu basicamente quase nada e no fim o que era para te deixar com duvidas, acabou trazendo confusão.

Se você não liga para essas coisas que citei, lhe recomendo fortemente, mas se você gosta de tudo com seus pontos nos “i” não garanto uma boa experiência.