Anúncio

O nome Your Name já é sinônimo de obra de qualidade por contar com uma animação de encher os olhos. Junto a produção cinematográfica, Makoto Shinkai também resolveu fazer uma novelização da obra – foi funcional?

Troca Troca

Caso não conheça Your Name (estou devendo um REVIEW faz tempo por aqui), vamos com uma breve explicação. O anime – que foi sucesso de crítica e bilheteria em todo o mundo – conta a história de uma garota, Mitsuha, do campo/montanhas, estudante e que vive sua vida pacata.

Do outro lado temos o jovem de Tóquio, Taki, num cotidiano mais complexo e corrido; dentro do estilo de vida japonês esperado.

Eis que em um determinado dia, ambos sonham que trocaram de corpo, ou seja, Taki entra no corpo de Mitsuha e Mitsuha no de Taki, e cada um tenta continuar a vida desta mesma forma – mesmo causando estranheza entre os amigos e familiares. No próximo dia, acordam e refletem algo do porquê o sonho fora tão vívido.

Unindo questões da metafisica, sobrenatural e a conexão das emoções, Your Name segue uma trama aquém do comum e que caso não tenha “pegado” nenhum spoiler, vai te surpreender do início ao fim. Que Plot Twist, meus amigos!

your name capa livro verus
Capa do livro de ‘Your Name’ da Verus Editora

Plano Narrativo

A principal diferença da animação com com o livro está no plano narrativo. Enquanto que na obra visual temos a visão em Terceira Pessoa, no texto entramos na mente de cada um dos personagens – principalmente no de Taki.

Algo que me remete a franquia de George R. R. Martin, o início se dá através de capítulos focados na visão em cada uma das personagens, seja Taki ou Mitsuha, o livro traz a complementação com a descrição das sensações, além de ser possível ler com mais calma – e não precisar pausar o longa – as mensagens de celular trocada pelos protagonistas.

Diferenças Sensoriais

Como dito acima, enquanto que na película temos o visual e o sonoro, no livro estamos “dentro da mente” de cada um dos personagens, onde podemos de fato saber o que cada um acha de tal situação, algo mais intimista e próximo do narrador.

Por conta disso, as cenas que são mais “sentimentais” se elevam – caso leia com afinco e sem devaneios – e a possibilidade de se emocionar são tão contagiantes quanto a do filme, algo que de fato me surpreendeu durante a leitura. 

Diferente da obra animada, no livro temos um destaque maior nas relações, diálogos e na socialização de cada uma das personagens – focando menos em “ações físicas”.

Leitura Complementar

Com um pouco mais de 180 páginas, a leitura do livro da Verus Editora é agradável, bem escrita e traduzida, de fácil acesso semântico. Para os leitores viscerais, creio que poucas horas é o bastante para sua conclusão – é fácil ler numa tarde. 

Outra questão é com detalhes mal resolvidos na animação, como a falha comunicação entre os dois quando voltavam dos corpos trocados: porquê não se comunicavam fazendo uma ligação, por exemplo? No livro fica claro – na verdade, escancarado logo de cara – que não é possível fazer tal feito.

Mais que o mangá, que de fato é uma adaptação quadro-a-quadro do que se viu na animação, praticamente, o livro torna-se mais interessante e deve agradar ainda mais a quem busca relembrar as aventuras de Taki e Mitsuha em outra mídia – mas não espere grandes surpresas ou um fato inédito.

É gratificante ter uma obra que seja tão bem trabalhada em múltiplas mídias, desde a musicalidade do Radwimps (você vai lembrar das músicas durante sua leitura, tenho certeza) até o livro. É fã do Shinkai? Obrigatório na sua estante!

your name livro
Livro de ‘Your Name’, da Verus Editora (Capa Divulgação)

COMPRE AGORA