Anúncio

Velvet Kiss é um mangá adulto, escrito e ilustrado por Chihiro Harumi. Foi publicado pela Takeshobo na revista Vitamam, sendo composto por 4 volumes e 32 capítulos (cerca de 23 paginas por capitulo).

Até o momento não possui anime, OVA ou filme. Detalhe interessante é que a Digital Manga comprou sua licença para lançá-lo no ocidente. Dá pra os quatro volumes na Livraria Cultura!

Dívida e Amizade

O mangá mostra Shin Natta, um jovem de 25 anos que trabalha numa empresa de negócios sem salário fixo. Um adendo é de que não é contado no mangá a idade dele, mas em seu blog pessoal, o mangaka Chihiro revelou a idade do protagonista Shin e de seu “par”, Kanoko. Continuando, eis que em um dia qualquer, Shin descobre que tem uma divida de 80 milhões de ienes* e lhe oferecem uma forma diferente de pagamento: Ser amigo de uma linda garota, Kanoko Kikuchiya. É aí que o desenrolar da história começa!

As cenas de sexo no mangá são iguais as de Nozoki Ana: Não tem órgãos sexuais explicitados e o que aparecem são borrões brancos ou partes do corpo vistas por cima. As garotas do manga são lindíssimas e seus cabelos são muito bem desenhados e detalhados.

*Valor atualmente estimado em 1,8 milhões de reais!

Desenvolvimento

O que mais chamou a atenção foi a evolução da trama. O começo é muito repetitivo e parece que demora pra engatar. Porém, mais para o final, o lado “podre” da riqueza vem à tona, com disputas familiares e mortes! Outro fato desse “lado negro da riqueza” são os amigos de Kanoko que estão sempre fazendo orgias sem ligar pra nada. Isto me lembrou o jogo Far Cry 3, onde jovens ricos se aventuram fazendo sexo, usando drogas até tudo desmoronar.

E se vale ou não a pena ler?

Sinceramente, o início é bem chato e o que salva é o desenvolvimento dos personagens. Velvet Kiss traz uma temática bem interessante e ideias bacanas, mas talvez a condução do roteiro não dá conta, fazendo a trama perder o foco em alguns momentos. Mas são apenas 4 volumes e uma tarde de leitura, ou seja, se você se interessou pela temática, leia sem medo! Até o próximo copo!

Por Victor Nunes