Anúncio

Um dos filmes mais marcantes da década de oitenta têm seu retorno de forma gloriosa e triunfal – mas só se você for fã e ser muito saudosista. Top Gun: Maverick vai ser visto como algo completamente exagerado para quem não conhece a franquia, mas uma obra prima e candidato a um dos melhores filmes do ano para quem viveu a época de Top Gun. Sim, temos um excelente blockbuster nas telonas.

Tenho que me abrir aqui aqui para o fã de Top Gun, você vai chorar, vai sorrir, vai reviver bons momentos de sua infância, o filme extrapola muito fanservice sem medo de ser exagerado e não liga se está irritando alguém, o conjunto da obra mira esse publico, mas como o próprio filme foi um grande orçamento e busca alcançar uma grande bilheteria, o padrão blockbuster foi mantido e pode sim alcançar um público além dos fãs do primeiro Top Gun.

Temos que trazer aqui um ponto importante que muita gente dita cinéfila rigorosa vai comentar nas redes sociais, a suspensão de descrença será abusada, caso você não abrace a trama, você só conseguirá enxergar o Tom Cruise dando pirueta com aviões, o fã não terá problemas porque muita coisa é interligada ao filme de 1986 então será mais fácil; para quem nunca viu alguma coisa de Top Gun, a trama trabalha por forma de diálogos e flashbacks sobre os acontecimentos do passado. Se pensa que a falta do peso emocional torna essas cenas vazias, fique tranquilo que esse vazio não ocorre, o filme sabe trabalhar do início ao fim uma história concisa e firme naquilo que ela tá contando naquele momento, junto com tensão e drama de cada situação, utilizando o primeiro longa mais para pegar na emoção, pense Top Gun: Maverick como um bom remake e vai gostar do filme.

Contudo chamar esse filme de mediano e raso não é um exagero, é um filme simples, tudo bem que muita gente vai discordar por causa do orçamento, mas um roteiro blockbuster faz qualquer filme milionário ser uma obra mediana, eu tenho certeza que a expectativa de alguns vai atrapalhar a experiência, porém julgar uma obra pelo orçamento é um dos argumentos mais idiotas da internet, por isso tantas obras boas são colocadas como ruins, o que não quer dizer que o contrário não ocorra, tem obras ruins que teve movimentação de fandom e quando foi entregue a versão estendida, só entregou a mesma porcaria, senão pior.

Top Gun Maverick terá sentimentos divididos pelo público, mas pode ser colocado na média de um bom blockbuster, contudo uma obra prima para o fã da franquia, digo pela minha experiência que irão chorar em muitos momentos e lembranças de sua infância passarão pelos seus olhos. O fanservice foi entregue com sucesso e até demais, mas não atrapalha a experiência de um filme gostoso que te conforta com muita ação, tensão a flor da pele e emoção a nível Tom Cruise de loucura.

Anúncio
Anúncio
REVIEW
Top Gun: Maverick
Artigo anteriorMangá de Hunter x Hunter deve retornar em breve
Próximo artigoHoje é dia de Days of Play!
Editor, escritor, gamer e cinéfilo, aquele que troca sombra e água fresca por Netflix e x-burger. De boísta total sobre filmes e quadrinhos, pois nerd que é nerd, não recusa filme ruim. Vida longa e próspera e que a força esteja com vocês.
top-gun-maverick-reviewDepois de mais de 30 anos de serviço como um dos principais aviadores da Marinha, Pete "Maverick" Mitchell está de volta, rompendo os limites como um piloto de testes corajoso. No mundo contemporâneo das guerras tecnológicas, Maverick enfrenta drones e prova que o fator humano ainda é essencial.