Anúncio

E vamos com um dos destaques da Temporada de Primavera, Saint Seiya: Soul of Gold! Não importa quando ou que tipo de série, quando lê-se “nova série de Cavaleiros do Zodíaco”, todo mundo brasileiro vai querer assistir.

Uns torceram com a Saga G ou Next Dimension, outros – poucos – torceram contra Lost Canvas e outros – muitos – contra Omega. Sinceramente, os que mais torcem o nariz é a galera que quer ver uma trama toda amarradinha, sem furos, mas cá entre nós: Queremos mesmo é ver porrada! E se for com os cavaleiros de ouro, MELHOR! 😛

E mais ou menos no mesmo feeling que tivemos com a Saga de Hades, temos novamente os 12 dourados como destaque, especialmente Aiolia. O cavaleiro de leão, acabou parando em Asgard por motivos inexplicados, ainda. Neste primeiro episódio, tudo leva a crer que Odin, estranhamente o reviveu por lá, pós os acontecimentos no Muro das Lamentações, durante a luta contra Hades.

Reviva, Lenda Dourada!

A trama começa com Aiolia e uma jovem garota, de nome Lifia, presos numa cela mista. É claro que um conjunto de muros e grades não são suficientes para um cavaleiro de ouro e não demora para eles saírem dali. Com sua memória ainda perturbada, o cavaleiro de ouro quer voltar a encontrar seus aliados e partir salvar Athena das garras de Hades. O que ele não esperava é que Lifia, uma garota que diz ser da “resistência” e que luta para o bem do seu povo, diz ser estar sendo perseguida e que Andreas e Frodi, dois cavaleiros de Asgard estão à sua procura, ou melhor dizendo, querem sua vida!

E porquê à procuram? Bem, Hilda, a representante de Odin na Terra, ficou terrivelmente doente de forma repentina. Com isso, Andreas Rize a substituiu, trouxe a árvore da vida Yggdrasil para a Terra e prometeu uma nova vida a toda sociedade de Asgard. Conspiração? A vá :p 

O primeiro episódio ‘Reviva, Lenda Dourada’ é bem similar a um episódio de pokemon shounen clássico! Temos uma apresentação, um desenvolvimento com apresentação de alguns personagens e no fim, a tão esperada batalha. Os destaques aqui é no apelo a mitologia nórdica e na questão social, onde o povo de Asgard está sofrendo de um frio rigoroso e uma terrível fome – e com a vinda da grande árvore Yggdrasil, espera-se que todo este sofrimento termine. Toda essa apresentação de plot dá a entender que a série caminha para algo mais denso que a clássica… que bom!

Árvore da Vida

Como já dito, nota-se o trabalho do roteiro, mas claro, nada tão chamativo. O que todo fã de CDZ quer mesmo ver são batalhas que fazem sentido ou que pelo menos entendamos as reais motivações das personagens. E justamente neste primeiro episódio, temos um tratamento bem bacana com o psicológico do Aiolia, que né, conhecido por ter um temperamento austero e determinado.

Estão confirmados 13 episódios, passando um a cada 15 dias. Resta saber se a série terá Aiolia como protagonista real e cada um dos outros episódios teremos a apresentação de um cavaleiro de ouro na trama. Convenhamos, seria um migué né? Mas já que se trata da Toei, não dá pra esperar muitas reviravoltas.

Elevando o Cosmo

Na questão técnica, este episódio debut é acima da média. Boa animação, taxa de quadros, colorização e cogita-se que esta qualidade não caia até o seu fim, que bom. Saint Seiya: Soul of Gold fez jus ao seu retorno, vai agradar aos fãs mais antigos, novos e amantes do shounen.