Por que a história é uma fonte de inspiração para os desenvolvedores de jogos

Anúncio

Tem havido um aumento considerável no número de jogos que se baseiam na história, fazendo referência a locais, fatos e datas de acontecimentos. Esse aumento pode ser atribuído ao grande interesse por documentários históricos, filmes, jogos de caça-níqueis online e videogames.

Atenta a essa tendência, a indústria de jogos passou a incorporar fatos históricos a suas criações, inspirando-se em cenários de acontecimentos, elementos estéticos de épocas passadas e até mesmo na guerra. Ao longo da história, populações e países estiveram em conflito com seu entorno. E grande parte dos desenvolvedores de jogos se valeu disso para criar jogos de guerra, como Soldiers Inc., Stormfall: Age of War, Total Domination e Exterminador do Futuro: Genisys, entre outros. Esses jogos têm feito sucesso entre os jogadores, que encontram neles a oportunidade de estar na linha de frente de batalhas e experimentar seu papel na história.

Jogos historia livros
Imagem Divulgação: Pixabay

É claro que a guerra não é um tema banal, mas sua inserção nos videogames é tudo menos ruim. A experiência é hipnotizante, e os jogadores têm a oportunidade de explorar emoções intensas no campo de batalha. Os jogos de guerra atuais remontam aos jogos de guerra de mesa surgidos na Prússia no século XIX. Embora seus antecessores fossem destinados principalmente ao treinamento de táticas militares, a ideia básica dos jogos foi transportada para os computadores, o que ampliou o número de pessoas interessadas neste gênero de jogos.

Os pontos fortes dos jogos de guerra atuais variam de uma franquia para outra. Um dos aspectos mais fascinantes está na estratégia, que dá aos jogadores uma visão aprofundada dos acontecimentos, ao mesmo tempo em que exige que os jogadores mobilizem pelotões para derrotar os inimigos.

O resultado das inspirações históricas

Os desenvolvedores de jogos não só transformaram a indústria de videogames em uma das principais alternativas de entretenimento digital, mas tornaram os jogos ferramentas oportunas para vários públicos. Organizações, por exemplo, podem utilizar os videogames como um recurso pedagógico, na medida em que eles permitem aprender mais sobre um determinado fato histórico. Outros setores, como o militar, recorrem frequentemente aos videogames como forma de reforçar aspectos de treinamentos.

Com as novas gerações de jogos, que trazem melhorias em termos de enredos, gráficos e hardware, os videogames estão se voltando para acontecimentos do mundo real que marcaram a história. Essa tendência ao realismo exige dos desenvolvedores um minucioso trabalho de pesquisa histórica para garantir uma maior precisão nos detalhes apresentados nos jogos. Como resultado desse empenho dos desenvolvedores em tornar seus jogos o mais precisos possível, há uma crescente demanda por consultores históricos. Com a ajuda desses profissionais, os desenvolvedores podem garantir que suas criações mantenham a fidelidade a aspectos relevantes de fatos históricos.

Anúncio

Ao mergulhar nessa área do conhecimento, os desenvolvedores de jogos tentam se ater aos limites históricos, ao mesmo tempo em que criam uma experiência imersiva para seus jogadores. Em alguns casos, os jogos inspirados na história podem mostrar uma perspectiva diferente da forma como os historiadores percebem os acontecimentos históricos.

A história encontra a fantasia

A história influencia o desenvolvimento dos jogos, assim como seus gêneros básicos, como os videogames, podem ser baseados em simulações históricas precisas ou explorar enredos fictícios que têm a história como pano de fundo.

A combinação de fatos históricos com a experiência de consultores especializados em história permite aos desenvolvedores agregar todos os detalhes essenciais necessários para criar uma experiência impressionante.

Por que os desenvolvedores de jogos extraem informações da história

À medida que desenvolvedores de jogos buscam novos e fascinantes métodos para fazer a ponte entre a história e a fantasia, os jogos que se debruçam sobre fatos reais se tornam cada vez mais “mainstream” devido à crescente inclinação para o realismo nos videogames.

Da década de 1990 até os anos 2000, surgiram mais jogos focados em colocar os jogadores no centro da história, especialmente em conflitos e guerras. Esse modelo tem se popularizado por meio de muitas franquias, permitindo aos jogadores observarem seu ambiente através de um personagem dentro do jogo enquanto navegam pelo enredo e tentam alcançar os objetivos.

É claro que, por se tratar de um jogo, o jogador pode ser atingido pelo oponente e se recuperar ao longo do tempo. O jogador também pode testar sua capacidade de lidar com conflitos envolvendo grupos maiores. Em qualquer caso, o objetivo da recreação histórica, para os desenvolvedores de jogos, é apresentar eventos que ocorreram no passado usando dados históricos e realismo.

No entanto, adereços e recursos adicionais podem ser acrescentados para melhorar a experiência da história e aprimorar as habilidades do jogador durante toda a aventura. Isso não significa que o fato histórico e o realismo não tenham nenhum papel na jogabilidade – esses aspectos apenas não são prioritários.

A principal razão para se recorrer à história como fonte de inspiração é criar um sistema que se vale do conhecimento e das perspectivas preconcebidas dos jogadores. Esses fatores lhes dão uma visão de como jogar e o que esperar do jogo.

Anúncio