Ano após ano o ser humano gosta de avaliar produções como melhor ou pior filme do ano, se esse filme aparece nas indicções então, aí se torna impossível o rótulo.

Esse segundo semestre começou um burburinho de que o Oscar de melhor filme estrangeiro já está ganho, sendo que já conquistou a Palma de Ouro, o maior prêmio de Cannes para produções cinematográficas, coloque no mesmo nível do Oscar de Melhor Filme, a 43ª Mostra do Cinema Internacional está com esse filme em cartaz, e depois de assistido, entende-se porque Parasita é favorito a Oscar de melhor filme estrangeiro – além de Bong Joon-ho também ter chance de concorrer a Melhor Diretor.

Do outro lado do mundo

Aquela famosa limitação que todos temos, quando um filme sai do mundinho de bollywood, já é chamado de cult ou de ruim, engano seu que acha que filme é só os CGI coloridos que dão bilhões de bilheteria.

Há muito tempo outras culturas têm feito produções melhores que muitos grandes filmes estado-unidenses, e pela ironia dos últimos tempos, a China têm sido prova de grandes filmes na atualidade, mas a Ásia em si está conquistando seu espaço nas grandes telas, o Japão com suas belas fotografias, Índia fazendo uma fanbase entre os cinéfilos, e com este, a Coréia do Sul provando que também sabe fazer grandes filmes. Parasita pode ser o tapete vermelho para mais filmes sul-coreanos no Ocidente a nível popular.

parasita bong joon ho

Comédia Sarcástica

Parasita é uma comédia sarcástica a qual te trás dois sentimentos paralelos, alegria e tristeza, o alívio cômico já conhecido em muitos filmes por todo mundo é bem aplicado sem escrachar ou ser sádico, provando que um humor bem feita não precisa ser extrapolado para te fazer chorar de rir, mesmo que a trama te mostre pontos sobre a realidade.

Isso não é um “privilégio” da Corea do Sul, famílias vivendo em cortiços ou comunidades, essas que precisam trabalhar em sub empregos e freelances para conseguir sustentar a todos, tentar uma boa vida, com contas pagas e comida na mesa, mas viver em zona de risco é o que pode perder tudo, seja um bairro perigoso ou mal localizado, tendendo a inundações com grandes chuvas, é aí que todo o pouco ganho da família de classe baixa se perde, uma reflexão vista todos os dias no Brasil e vivida pela maioria, sendo que essa profundeza está sendo trabalhada desde o início da trama.

Entretanto, por se tratar de uma comédia, a diversão sobrepõe a reflexão em alguns pontos, mas no momento da tragédia é que o humor some por completo e te soca na cara com a verdade que você estava assistindo, pode parecer uma mistura de gêneros maluca, mas funcionou de forma tão impecável que esse filme ser colocado como possível vencedor do Oscar do cinema internacional não é exagero, a indicação é o mínimo para esse filme.

Viradas questionáveis

Apesar de maravilhoso e impecável quanto ao conjunto da obra, Parasita não é perfeito, por trazer a trama o mais pé no chão possível, algumas viradas de mesa são questionáveis e se mostram exageradas e sem anexo com o roteiro, entende-se o desenvolvimento da mesma, mas no conjunto da obra se mostrou perdido, o que levou a um final confuso, mas na verdade o mesmo não é dito ou mostrado.

O final do filme trás uma situação ilógica onde qualquer sonhador teria, trabalhar para conseguir grandes feitos, um sonho normal de um pobre civil, mas o motivo por esse sonho aparecer em trama se mostra absurdo, colocando um pensamento: mesmo que você realize o sonho, pode não ser do jeito que você espera; profundo e triste, mas fora do contexto da obra, ainda sim um final em aberto que cabe o debate e as teorias de quem assistir, mas um final que não estraga a obra pelo seu todo.

 

Divisão emocional entre alegria e tristeza

Parasita é sim tudo isso que estão falando, vale o tempo e dinheiro gasto, te emocionará de tantas formas que a divisão emocional de alegria e tristeza te faz enaltecer esse filme, certeza de indicação e possível ganhador do Oscar é um rótulo sensato para Parasita.

Uma obra sul-coreana que atravessa o oceano para entreter e se colocar como definitiva nas telonas ocidentais, além de mostrar muito mais atrativa e divertidas que muitos filmes populares.

REVIEW
Parasita
Artigo anteriorGeek Pop Fest agita a cidade de Rio Claro
Próximo artigoOs Eternos | Gravações temporariamente interrompidas por causa de bomba
Baraldi
Editor, escritor, gamer e cinéfilo, aquele que troca sombra e água fresca por Netflix e x-burger. De boísta total sobre filmes e quadrinhos, pois nerd que é nerd, não recusa filme ruim. Vida longa e próspera e que a força esteja com vocês.